Soledade de Minas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Soledade de Minas
"Soledade"
Bandeira de Soledade de Minas
Brasão de Soledade de Minas
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 17 de Dezembro
Fundação 17 de dezembro de 1938
Gentílico soledadense
Prefeito(a) Emerson Ferreira Maciel (PPS)
(2013–2016)
Localização
Localização de Soledade de Minas
Localização de Soledade de Minas em Minas Gerais
Soledade de Minas está localizado em: Brasil
Soledade de Minas
Localização de Soledade de Minas no Brasil
22° 03' 36" S 45° 02' 42" O22° 03' 36" S 45° 02' 42" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Sul/Sudoeste de Minas IBGE/2008[1]
Microrregião São Lourenço IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Carmo de Minas, São Lourenço, Caxambu, Conceição do Rio Verde, Pouso Alto.
Distância até a capital 391 km
Características geográficas
Área 196,866 km² [2]
População 6 094 hab. est. IBGE/2016[3]
Densidade 30,96 hab./km²
Altitude 938 m
Clima Tropical de Altitude Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,697 médio PNUD/2010[4]
PIB R$ 32 956,543 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 5 741,56 IBGE/2008[5]
Página oficial

Soledade de Minas é um município brasileiro do estado de Minas Gerais, localizado no Circuito das Águas, na Microrregião de São Lourenço. Possui uma população de 6.094 habitantes, segundo a estimativa populacional divulgada pelo IBGE em 2016.

História[editar | editar código-fonte]

Garimpeiros em busca de novas lavras fizeram o povoamento da região, em meados do século XVIII. As terras férteis acabaram por favorecer o desenvolvimento da agricultura, base de sustentação do município. 0 relevo é acidentado, com vales de fundo plano nas vertentes do Rio Verde e Ribeirão do Paiol. Pertence à bacia hidrográfica do Rio Grande. Principal elevação é a Serrada Palha. No Sul de Minas, com 206 quilômetros quadrados de área. Durante o século XVIII, garimpos clandestinos, fugindo da tributação da Coroa, instalaram-se nas terras do vale do rio Verde. No local da atual sede do município, em 1850, os irmãos Inácio e Severo Teixeira construíram, em 1850, uma ponte conhecida como "ponte dos Teixeira". Em 1893, o capitão Antônio José de Souza Rodrigues, proprietário da fazenda Soledade, construiu uma capela em torno da qual se forma o povoado de Soledade, anteriormente chamado de Ponte dos Teixeiras. No ano de 1938, desmembra-se de Caxambu e é elevada à categoria de município, sendo seu primeiro prefeito, Paulo de Mesquita Lara e tendo sua denominação alterada para Ibatuba, em 1943. Adquire a atual denominação em 1948. Fonte: Secretaria da Cultura em 1 de outubro de 1999.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município encontra-se no Sul do Estado de Minas Gerais, na microrregião de São Lourenço, integrante do conhecido Circuito das Águas e da Estrada Real .

A população vem crescendo nos últimos anos, de maneira gradual. No censo demográfico do Brasil de 2010 eram 5.676 habitantes, e a estimativa populacional de 2016 mostra 6.094 moradores, um aumento de 7,36%.

Com um território total de 196,86 quilômetros quadrados, possui 70% dele montanhoso. A Serra da Mantiqueira rodeia o município e assim como a maioria das cidades mineiras a topografia é bastante acidentada. Na Zona Urbana há muitos morros e são poucos os locais que você consegue ir sem subir ou descer alguma ladeira. Veja a composição topográfica do município:

10% Plano, 20% Ondulado e 70% Montanhoso.

O clima é o Tropical de Altitude, destacando inverno rigoroso e seco e verão quente e chuvoso. A temperatura média é de 19º, sendo que a mínima registrada nas épocas mais frias chega a 0º com geadas. A máxima no verão nos tempos atuais tem ultrapassado facilmente os 30º, algo que não acontecia com frequência na história climática das cidades serranas da Mantiqueira.

Média anual: 19,1 °C, média máxima anual: 27,1 °C e média mínima anual: 13,3 °C

Acesso rodoviário[editar | editar código-fonte]

O município é cortado pela MGC-383, em boas condições de tráfego, pista simples, que leva às vizinhas São Lourenço (ao Sul - 5 km) e Caxambu (ao Norte - 21 km).

Ferrovia, turismo e economia[editar | editar código-fonte]

A vida ferroviária em Soledade de Minas teve seu auge há alguns anos, quando a cidade era um dos principais entroncamentos ferroviários do Sul de Minas, muita gente passou pelo município, que à época era o mais movimentado da região em virtude da quantidade de trens que por lá passavam, os que vinham da cidade paulista de Cruzeiro e seguiam para Três Corações são exemplos de ramais que passavam pela cidade.

Desde 2000, a ferrovia voltou a fazer parte dos munícipes, trazendo muitos turistas que fazem o passeio pelo Trem das Águas; um importante ícone turístico da região. Estes turistas fazem uma viagem ao tempo pela Linha Férreas entre Soledade e São Lourenço, são 10 km de uma estação a outra que remetem ao passado e cruzam belas paisagens às margens do Rio Verde. O passeio pode ser feito aos fins de semana. Na estação local há um Museu Ferroviário, um Centro de Artesanatos, onde pode-se degustar as maravilhas da cozinha mineira, como o pão de queijo, além dos doces e compotas, ali também há barraquinhas para a compra de lembranças da região. Recentemente pinturas feitas em um paredão ao lado das barracas, são cenários de belas fotos, ali estão retratados em espécie de grafite o Trem Turístico, a Igreja Matriz e as Montanhas que estão emolduradas na cidade.

As belezas naturais e a proximidade de importantes pólos turísticos tem sido combustível para a cidade se destacar no que se diz respeito ao Turismo, porém ainda faltam investimentos no setor, que num futuro breve deve se desenvolver ainda mais na cidade.

A economia baseia-se na Agricultura, Pecuária, destacando a Cafeicultura e ainda no setor de serviços e no Turismo. A maioria dos habitantes trabalha e estuda na cidade vizinha de São Lourenço.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Estimativas da população residente nos municípios brasileiros com data de referência em 1 de julho de 2016» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 28 de agosto de 2016. Consultado em 4 de setembro de 2014 
  4. «Ranking IDHM Municípios 2010». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2013. Consultado em 15 de junho de 2015 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Informações estatísticas

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.