Brasileiros na Alemanha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Brasil Brasileiros na Alemanha Alemanha
Queen Silvia.jpg
Thomas Mann 1937.jpg
População total

60 mil (em 2005)

Regiões com população significativa
Berlim, Coburgo e Munique
Línguas
Português brasileiro, alemão e Riograndenser Hunsrückisch
Religiões
Catolicismo romano, luteranismo e judaísmo

Os brasileiros na Alemanha consiste em principalmente de imigrantes e expatriados do Brasil, bem como seus descendentes nascidos localmente. Muitos deles consistem em teuto-brasileiros repatriados. De acordo com o Mninistério de Relações Exteriores do Brasil, existem cerca de 60 mil brasileiros que vivem na Alemanha.[1]

Histórico de migração[editar | editar código-fonte]

O Brasil e Alemanha têm estado ligados desde anos anteriores, há um fluxo de comércio que beneficia a ambos e que contribuiu para a industrialização do gigante sul-americano tão comparável ao da Alemanha. O comércio e a indústria são um potencial econômico que beira a centenas de brasileiros que se transferiram para a Alemanha para melhorar suas técnicas de produção energética e comercial. Muitas vezes, com grandes diferenças em questões ambientais[2] e às vezes com grande coordenação.

Uma onda de imigrantes brasileiros que se mudaram para a Alemanha começou no início da década de 1990. Muitos brasileiros migram para buscar melhores condições de trabalho e oportunidades, a Alemanha acolheu imigrantes deste país há muitos anos e até hoje continuam chegando ao país novos cidadãos do Brasil buscando alcançar dupla cidadania que abriga o chamado milagre econômico alemão.[3]

Muitos brasileiros alemães migraram para a Alemanha para procurar suas próprias raízes.[4] O Instituto Martius-Staden em Panamy é a primeira parada para os brasileiros pesquisar sobre seus antepassados ​​alemães. Os arquivo do instituto tem um extenso índice de nomes de famílias de origem alemã. Além disso, muitos das comunidade LGBT do Brasil optam por migrar para a Alemanha devido à atitude liberal do país em relação aos gays e muitos artistas brasileiros consideram que trabalhar na Alemanha tem mais prestígio do que no Brasil.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Elementos da cultura brasileira pode ser visto em muitas das principais cidades da Alemanha. Pequenas lojas começaram a levar especialidades brasileiras, como farinha de mandioca e guaraná. A caipirinha, bebida nacional do Brasil, é agora coquetel nacional da Alemanha e a Alemanha tornou-se o maior importador de cachaça. O samba e a capoeira também estão florescendo na Alemanha. Serviços de igrejas em língua portuguesa também pode ser encontrado na maioria das grandes cidades.

Inúmeras organizações e sociedades têm se formado na Alemanha. Estes incluem o Fórum Brasil, em Berlim, a Sociedade Cultural Brasil-Alemanha em Coburgo e a Casa do Brasil em Munique.

Pessoas notáveis[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Swapping Caipirinhas for Currywurst: Immigration from Brazil to Germany Is on the Rise» (em inglês). Spiegel Online. Consultado em 30 de julho de 2015 
  2. «Brasileños y alemanes divergen en debate sobre energía alternativa» (em espanhol). Deutsche Welle. Consultado em 4 de abril de 2016 
  3. «Emigração Brasileira». Lusotopia. Consultado em 30 de julho de 2015 
  4. «BRAZILIANS IN GERMANY - HOMESICKNESS, CAREER AND CACHAÇA» (em inglês). DW-WORLD - Deutsche Welle. Consultado em 30 de julho de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]