Cão de guarda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde junho de 2017).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Cão da raça Bulldog americano, em treinamento de guarda

Um cão de guarda é um cão empregado em guardar ou vigiar locais contra animais ou pessoas indesejáveis ou inesperadas, aproveitando o instinto de proteção ao território e à matilha, herdado dos lobos.[1]

Além do Cão de guarda(Guard dog) propriamente dito, existe também o Cão de vigia(Watch dog) — também chamado de cão de alarme — e o Cão de proteção pessoal(Personal protection dog). Ambos os cães de guarda ou de vigia latem para alertar seus donos da presença de um intruso. O latido é também uma tentativa de espantar o intruso para fora. Porém, a função do cão de vigia(também chamado de cão de alarme) termina aqui ao dar o alerta, enquanto que cão de guarda pode reprimir ou atacar fatalmente o intruso. Algumas raças são excelentes cães de vigia mas não tão bons cães de guarda (como o Spitz Alemão), pois eles latem alto para alertar seus donos de intrusos mas não tem um comportamento agressivo para reprimir ou atacar.[2][3]

Cães de guarda de rebanhos(Livestock guardian dog - LGD) em fazendas, são frequentemente grandes o suficiente para atacar e até matar predadores como lobos, etc, na defesa dos animais de criação. Em casos onde intrusos mais comuns são humanos, cães de guarda de porte médio à grande, são adestrados simplesmente para reprimir ou imobilizar o intruso, e parar com a orientação de seu dono. Ocasionalmente cães de guarda são treinados para atacar fatalmente intrusos humanos, ainda que esta prática seja ilegal em alguns locais.

Além do já citado Cão de guarda e Cão de Vigia(ou alarme), existe o Cão de proteção pessoal, que é treinado para proteger o dono diante de situações de perigo e atacar sob comando. Os cães de proteção pessoal não precisam ser territorialistas já que não possuem a função de defender o território ou residência, necessitam ser protetores com seus entes queridos e possuir bom drive de caça.[4][5][6] Os cães de proteção pessoal são bastante utilizados contra assaltos ao dono, durante passeios ou em veículos e contra sequestros e agressões gerais contra o dono e a família.

Existem cães multifuncionais, que atuam como cão de guarda, cão de vigia, e cão de proteção, ao mesmo tempo; ou dupla função. Assim como existem cães aptos para apenas uma função.

Lista de algumas raças comumente usadas como cães de guarda[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre cães, integrado ao Projeto Cães é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.