Cão de guarda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2017). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Cão da raça Bulldog americano, em treinamento de guarda

Um cão de guarda é um cão empregado em guardar ou vigiar locais contra intrusos, invasores e pessoas estranhas, aproveitando o instinto de proteção ao território e à matilha, herdado dos lobos.[1][2][3]

Funções[editar | editar código-fonte]

Além do cão de guarda (Guard dog) propriamente dito, existe o cão de vigia (Watch dog) — também chamado cão de alarme — e o cão de proteção pessoal (Personal protection dog). Todos latem para alertar seus donos da presença de um intruso, porém as similaridades param nesse ponto.[2][3] O latido é uma tentativa de espantar o intruso, mas o cão de guarda pode ir além, reprimindo ou atacando-o fatalmente. Algumas raças são excelentes cães de vigia, mas não tão bons cães de guarda (como o Spitz Alemão): apesar de latirem alto para alertar seus donos de intrusos, não têm comportamento agressivo ou aptidão para reprimir ou atacar.[3][2]

Quanto ao cão de proteção pessoal, ele é treinado para proteger o dono diante de situações de perigo e para atacar sob comando, como uma espécie de guarda-costas pessoal canino. Os cães de proteção pessoal não precisam ser territorialistas, já que não possuem a função de defender o território ou residência, mas necessitam ser protetores com seus entes queridos, além de possuir coragem e bom drive de caça.[4][5][6] Os cães de proteção pessoal são bastante utilizados contra assaltos, sequestros e agressões ao dono e sua família, inclusive durante passeios a pé ou em veículos.

Assim como existem cães aptos para apenas uma função, existem cães multifuncionais, que podem atuar como cão de guarda, cão de vigia e até cão de proteção ao mesmo tempo.

A origem dos cães de guarda modernos está atrelada aos cães de guarda de rebanhos (Livestock guardian dogs - LGD), utilizados em zonas rurais durante séculos, como o Kangal e o Pastor-do-Cáucaso. Cães desse tipo são frequentemente grandes o suficiente para atacar e até matar predadores,como lobos e ursos, que representem perigo aos animais de criação.

Quanto ao adestramento, em casos nos quais os intrusos mais comuns são humanos, como na zona urbana, cães de guarda de porte médio a grande são adestrados simplesmente para reprimir ou imobilizar o intruso mordendo os membros ou, em algumas situações, interromper o ataque, sob o comando de seu dono. Ocasionalmente cães de guarda são treinados para atacar fatalmente intrusos humanos, ainda que essa prática seja ilegal em alguns países.

Algumas raças comumente usadas para guarda[editar | editar código-fonte]

Pastor alemão em treino militar

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «10 melhores cães de guarda | Tudo Sobre Cachorros». Tudo Sobre Cachorros. 3 de fevereiro de 2015 
  2. a b c «Guard Dog vs. Watchdog – Brad Anderson». www.bradanderson.org (em inglês). Consultado em 16 de outubro de 2018 
  3. a b c «Watchdog or guard dog? | Pets4Homes». Pets4Homes (em inglês) 
  4. «The Difference Between Protection Dogs and Guard Dogs». Protection Dogs (em inglês). 5 de novembro de 2016 
  5. Drives - Adestradores na web
  6. «Watchdogs, Guard Dogs and Personal Protection Dogs». SamTheDogTrainer.com (em inglês). 24 de abril de 2009 
Ícone de esboço Este artigo sobre cães é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.