Boxer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Boxer (desambiguação).
Boxer
1. Brindle boxer dog, female.jpg
Cadela Boxer com orelhas naturais
Nome original Deutscher Boxer
Outros nomes Boxer
Bóxer alemão
País de origem  Alemanha
Características
Peso do macho 30-32 kg
Peso da fêmea 25-27 kg
Altura do macho 57-63 cm na cernelha
Altura da fêmea 53-60 cm na cernelha
Pelagem curto, duro e rente ao corpo
Cor tigrado, e todas as tonalidades de fulvo, sempre com máscara negra
Expectativa de vida 9-15 anos
Classificação e padrões
Federação Cinológica Internacional
Grupo 2 - Cães de tipo pinscher e schnauzer, molossoides, cães montanheses e boieiros suíços
Seção 2 - Molossos, Tipo dogue
Estalão #144 - 8 de fevereiro de 2006

Boxer[Nota](em alemão: Deutscher Boxer) é uma raça de cães do tipo dogue, oriunda da Alemanha. A raça descende do extinto Bullenbeisser alemão, que era utilizado para a caça e combate a animais de grande porte, como javalis, touros e ursos.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Muhlbauer's Flocki, o primeiro cão Boxer registrado

O Bullenbeisser ("buldogue alemão"), é considerado como o ancestral direto do Boxer. No passado, a criação dos Bullenbeissers ficou na sua maior parte nas mãos dos caçadores com quem trabalhavam durante a caça. Sua tarefa era segurar firmemente a presa que era perseguida pelos cães de faro, até a chegada dos caçadores que a matavam. Para esse trabalho, o cão tinha que ser valente e ter a boca quanto maior possível, com uma dentadura ampla para prender e reter firmemente a caça. Qualquer Bullenbeisser com tais características era o mais indicado para esse trabalho, sendo assim utilizado na criação. Nessa época, apenas a habilidade para o trabalho era critério de seleção para uso na criação.[1] Na última década do século XIX, um trio de criadores (Frederich Robert, Elard Konig, e R. Hopner) liderou um movimento para estabelecimento da raça na Alemanha, e são considerados "pais da raça".[2]

Acredita-se que passaram a cruzar bullenbeissers com o antigo buldogue inglês. Desta seleção surgiu a raça Boxer.[3][4]

O primeiro boxer registrado foi o cão Muhlbauer's Flocki, na exposição canina de Munique em 1895.[5] O primeiro Clube de criadores de Boxer foi fundado no mesmo ano. Muhlbauer's Flocki era resultado do acasalamento de um antigo buldogue branco com uma fêmea bullenbeisser.

Características[editar | editar código-fonte]

Boxer com orelhas naturais

O Boxer é um cão de tamanho grande, de pelagem curta, dura e rente ao corpo. A coloração é fulvo, tigrado, branco e preto (tigrado reverso) sempre com máscara negra, e pode possuir algumas partes brancas; o boxer branco é considerado fora do padrão. A musculatura é fortemente desenvolvida dando-lhe um porte atlético. De acordo com o padrão da raça, os machos devem medir entre 57 a 63 cm, pesando mais de 30 kg; e as fêmeas cerca de 25 kg, e a altura varia entre 53 a 59 cm na cernelha.[1]

Costuma-se realizar conchectomia (corte de orelhas) e caudectomia (corte de cauda), mas como em muitos países a lei proíbe tais práticas o padrão da raça foi atualizado, não obrigando mais o corte. Começando a ser frequente ver muitos Boxers com cauda natural e sem as orelhas cortadas.[1]

Boxer com cauda e orelhas cortadas

Saúde[editar | editar código-fonte]

A nível de saúde são normalmente saudáveis, mas podem apresentar algumas doenças como tumores, problemas de displasia da anca (displasia coxofemoral) congênita ou adquirida. O focinho achatado pode gerar dificuldades respiratórias na época de calor; e as doenças cardíacas também podem ser outra preocupação.[6] E, como algumas outras raças de tamanho média/grande por vezes sofre de cardiomiopatia. Os boxers brancos, considerados fora de padrão, podem possuir surdez unilateral ou bilateral e problemas de pele.[7]

Temperamento[editar | editar código-fonte]

Cão da raça Boxer, 1915

A nível de temperamento são sociáveis, corajosos, valentes e leais, sendo excelentes cães de guarda e de companhia. O Bóxer deve ter nervos firmes, ser seguro, tranquilo e equilibrado. Sua ligação e fidelidade para com seu dono e sua família, sua vigilância e sua intrépida coragem são conhecidas há muito tempo. Ele é dócil no meio familiar, mas desconfiado com estranhos. Alegre e afetuoso na brincadeira, contudo destemido quando a situação é seria. Fácil de ser treinado graças a sua inteligência, docilidade, segurança, coragem e mordacidade natural. Gostam de estar perto dos donos, mas não é uma raça que exija estar sempre perto e atenção total. É uma raça muito inteligente, aprendendo rapidamente. [1]

Como é muito activo e desportista precisa de muito exercício e de grandes caminhadas diárias para o manter em boas condições físicas e comportamentais.

Ao longo dos anos o Boxer tem desempenhado várias funções, como cão militar (nomeadamente na segunda guerra mundial), cão policial(no início do século XX), cão de guarda, cão de caça pesada e cão de companhia. Hoje se restringe à função de guarda e companhia.

Referências

  1. a b c d e «Padrão oficial da raça» (PDF). CBKC. Consultado em 26 de Fevereiro de 2020  Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome ":1" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome ":1" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome ":1" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome ":1" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes
  2. Lavigne, Guillaume de (7 de janeiro de 2014). The Draft Dog, Past and Present (em inglês). [S.l.]: Lulu Press, Inc. ISBN 9781291679199 
  3. «Historia del Boxer». www.boxerslandbrum.galeon.com. Consultado em 3 de janeiro de 2019 
  4. «Boxer Dog Origin, History and Ancestors». www.allboxerinfo.com. Consultado em 3 de janeiro de 2019 
  5. «dunnfordboxers». dunnfordboxers. Consultado em 27 de junho de 2017 
  6. Fogle, Bruce. Cães. 1ª ed. Brasil: Jorge Hazar,(2009), pág 202 e 203
  7. «Doenças mais comuns em cães da raça Boxer - PeritoAnimal». peritoanimal.com.br 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • O Boxer de Dr. Joel Dehasse
  • Fogle, Bruce (2009). Cães 1ª ed. Brasil: Jorge Hazar. ISBN 9788537801338 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Boxer

Notas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre cães é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.