Célula apresentadora de antígeno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A apresentação de antígeno estimula as células T a se tornar células CD8+ citotóxicas ou células CD4+ auxiliares.

As células apresentadoras de antígeno (APC) são parte do sistema imune inato capazes de realizar fagocitose de microorganismos patógenos presentes no hospedeiro, digeri-los em peptídeos e de apresentar esses peptídeos na superfície externa de sua membrana, através de um complexo proteico denominado Complexo principal de histocompatibilidade (MHC). Todas células nucleadas possuem MHC tipo I e podem apresentar antígenos, mas apenas algumas poucas células possuem o MHC tipo II, essas sao consideradas apresentadores de antígenos profissionais.

As células apresentadoras de antígenos profissionais, que possuem MHC tipo II para ativar linfócitos T auxiliares, são [1] :

O antígeno apresentado pelo MHC é reconhecido pelos receptores dos linfócitos T (TCR). Com o reconhecimento do antígeno pelo linfócito T virgens, os linfócitos T são ativados e passam a liberar interleucinas que promovem a diferenciação dos Linfócito T e expansão clonal.[2]

Dependendo do antígeno (viral, bacteriano, fúngico, helminto...), um tipo diferente de interleucina (1, 2, 17...) é produzido e resulta em uma diferenciação e um grupo diferente de leucócitos é recrutado (macrófagos, outros linfócitos, eosinófilos,...). Assim começa a atividade do sistema imune adaptativo.

  1. http://labs.icb.ufmg.br/lbcd/prodabi5/grupos/hugo_deise_liza/pagina/apc.htm
  2. https://www.wikigenes.org/e/mesh/e/1422.html