Caesalpinia leiostachya

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaCaesalpinia leiostachya
Pau-ferro
Caesalpinia leiostachya

Caesalpinia leiostachya
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Fabales
Família: Fabaceae
Subfamília: Caesalpinioideae
Género: Caesalpinia
Nome binomial
Caesalpinia leiostachya
(Benth.) Ducke 1953
Sinónimos
Caesalpinia ferrea var. leiostachya Benth.

A Caesalpinia leiostachya (Benth.) Ducke (Caesalpinioideae), vulgarmente denominada pau-ferro ou jucá[1], possui o basiônimo Caesalpinia ferrea var. leiostachya (Benth. 1870).[2]. É uma árvore de grande porte, com origem no Brasil, nativa da Mata Atlântica, na encosta pluvial do Atlântico. A madeira de lei do pau ferro é muito dura, provavelmente a mais densa e pesada das Américas; alguns chamam-na de "ébano" brasileiro; esta densidade altíssima faz com que a espécie, especialmente em parques, seja constantemente atingida por raios. Era utilizada na confecção de tacapes[3].

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Pau-ferro" é uma alusão à dureza de sua madeira. Diz-se que seu nome provém das faíscas e do ruído metálico produzidos por machados quando se atrevem a cortá-las. "Jucá" é oriundo do tupi yu'ká, "matar". O nome é uma alusão a seu uso, pelos indígenas brasileiros, como matéria-prima de suas clavas[4] .

Características[editar | editar código-fonte]

Porte: de 12 até 28 metros.

Copa (formato; diâmetro): arredondada larga; 6 metros em média, por vezes ultrapassando os 12 metros

Tronco: marmorizado, de um branco muito claro entremeado por tons de cinza claro a bege.

Folhas: pequenas e delicadas, muito semelhantes às da sibipiruna na forma, porém em um tom de verde mais escuro. Ao contrário desta outra, os pau-ferros têm folhas perenes.

Crescimento: é considerado rápido para a densidade de sua madeira (1,4 g/cm³).

Floração: flores amarelas muito pequenas e muito pouco destacadas das folhas, quase imperceptíveis a olho nu, formadas de agosto a março.

Frutificação: o fruto é uma vagem extremamente dura e resistente, madura de agosto a outubro.

Ocorrência[editar | editar código-fonte]

Na Mata Atlântica (floresta ombrófila densa) nos estados costeiros do Brasil, da Paraíba até São Paulo.

Usos[editar | editar código-fonte]

Madeira muito dura e extremamente durável e resistente; usada na construção civil e em acabamentos em pisos, bem como na fabricação de partes duras de guitarras e violões, bem como de uma série enorme de objetos de altíssimo luxo como violinos, revólveres, tacos de golfe e de hóquei, cassetetes ou bastões, canetas, bengalas de mão, tacos de bilhar, facas e canivetes, carrocerias de caminhão, painéis de barcos e partes de carros. Arborização paisagística urbana. Medicinal.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa, Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p.1 285
  2. Tropicos.org. Missouri Botanical Garden. 05 Oct 2009
  3. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p.992
  4. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p.992

Fontes[editar | editar código-fonte]

  • Lorenzi, Harri: Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas do Brasil, vol. 1. Instituto Plantarum, Nova Odessa, SP, 2002, 4a. edição. ISBN 85-86174-16-X
  • Amainan Brasil
  • Balbach, Alfons: As plantas curam.
Ícone de esboço Este artigo sobre leguminosas (família Fabaceae), integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Caesalpinia leiostachya