Carlos III, Duque de Saboia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Carlos III de Saboia)
Ir para: navegação, pesquisa
Carlos III
Duque de Saboia
Reinado 10 de setembro de 1504
a 17 de agosto de 1553
Predecessor Felisberto II
Sucessor Emanuel Felisberto
Esposa Beatriz de Portugal
Descendência
Emanuel Felisberto, Duque de Saboia
Casa Saboia
Pai Filipe II, Duque de Saboia
Mãe Cláudia de Breosse
Nascimento 10 de outubro de 1486
Chazey-sur-Ain, Saboia, Sacro Império Romano-Germânico
Morte 17 de agosto de 1553 (66 anos)
Vercelli, Saboia, Sacro Império Romano-Germânico
Religião Catolicismo

Carlos III (Chazey-sur-Ain, 10 de outubro de 1486Vercelli, 17 de agosto de 1553), apelidado de "o Bom", foi o Duque de Saboia de 1504 até sua morte. Era o filho mais velho do duque Filipe II e sua segunda esposa Cláudia de Breosse, tendo ascendido ao ducado após a morte de seu meio-irmão mais velho Felisberto II.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Carlos III iniciou o seu reinado tendo que se impôr face às exigências da sua meia irmã Luísa de Saboia, que pretendia herdar o ducado, das do seu irmão bastardo Renato de Saboia, que exigia alguns feudos e, por fim, das de seu irmão Filipe de Saboia, Duque de Nemours, que apoiava Luísa e Renato. Sem exército e sem grandes meios, Carlos III não conseguiu ter uma verdadeira política externa, mudando regularmente de aliança entre o seu sobrinho Francisco I de França e o seu cunhado Carlos V. Uma série de derrotas entre 1530 e 1536 retira-lhe a maior parte dos seus estados, deixando-lhe apenas o condado de Nice e o Vale de Aosta.

A autoridade do duque foi posta em causa pelas revoltas da cidade de Genebra e do cantão de Vaud não podendo, então, contar com o apoio do imperador Carlos V, de quem era formalmente vassalo, por este se encontrar bloqueado em Nápoles.

Aproveitando-se da situação, o rei Francisco I de França reclama a herança de sua mãe, Luísa de Saboia, sobre Bresse e a província de Faucigny, pelo que as suas tropas invadem a Saboia conquistando as capitais, Chambéry e Turim, e obrigando o duque a refugiar-se em Vercelli (1536).

Após vinte e três anos de guerra e de diplomacia, a Saboia regressa à autoridade do seu duque, embora amputada de territórios anexados pelos helvéticos, situação formalizada em 1559, já no reinado de Emanuel Felisberto, pela Paz de Cateau-Cambrésis.

Casamento e Descendência[editar | editar código-fonte]

Em 1521, em Villefranche, Carlos III casou com a infanta D. Beatriz, filha de D. Manuel I, rei de Portugal, e de D. Maria de Aragão. Por este casamento, torna-se cunhado do imperador Carlos V, que anteriormente desposara a infanta D. Isabel, também ela filha de D. Manuel I.

Como dote, D. Beatriz transmite ao marido o condado de Asti que anteriormente lhe fora cedido pelo seu primo e cunhado, o imperador Carlos V.

Carlos III e Beatriz tiveram nove filhos, dos quais apenas um atingiu a idade adulta:

  1. Adriano-João-Amadeu (15221523)
  2. Luís (1523 † 1536)
  3. Emanuel Felisberto de Saboia (1528-1580), duque de Saboia e Príncipe do Piemonte
  4. Catarina (15291536)
  5. Maria (15301531)
  6. Isabel (15321533)
  7. Emanuel (1533 † jovem)
  8. Emanuel (1534 † jovem)# João Maria (15371538)

Fontes[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Felisberto II
Duque de Saboia
1504-1553
Armoiries Savoie 1180.svg
Sucedido por
Emanuel Felisberto