Carlos Pronzato

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Carlos Pronzato (Buenos Aires, 1959) é um é escritor, cineasta, teatrólogo e ativista social, nascido na Argentina e residente no Brasil.[1]

Morou em Buenos Aires até 1982, onde estudou no tradicional Colégio Nacional de Buenos Aires. Realizou estudos de teatro e foi assistente em filmes de ficção da indústria cinematográfica argentina, quando partiu numa longa viagem de conhecimento pela América Latina, concluída em Salvador, na Bahia.

Formou-se em direção teatral pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 1993 e tem pós-graduação em teoria do teatro.

Atuou na Revolta do Buzu, quando estudantes tomaram a rua para protestar contra o aumento da passagem do ônibus; e no dia 16 de maio de 2001, quando universitários exigiram a cassação do senador baiano Antonio Carlos Magalhães.[2]

Seu documentário, Madres de Plaza de Mayo, Memoria, Verdad, Justicia (produção executiva de Lola Laborda) ganhou o Prêmio Especial do Júri na XXXVI Jornada Internacional de Cinema da Bahia (2009) e o Prêmio Internacional Roberto Rossellini, no Festival de Maiori, na Itália (2009).

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.