Castória

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outras cidades de mesmo nome, veja Justinianópolis.
Grécia Castória

Καστοριά - Kastoriá

Justinianópolis

 
—  Localidade  —
Castória e o lago Orestiada
Castória e o lago Orestiada
Mapa topográfico mostrando o lago Orestiada e o promontório onde se localiza Castória, bem no meio do lago.
Mapa topográfico mostrando o lago Orestiada e o promontório onde se localiza Castória, bem no meio do lago.
Castória
Castória
Castória está localizado em: Grécia
Castória
Castória
Coordenadas 40° 31' N 21° 16' E
Região Macedônia ocidental
Unidade regional Castória
Área
 - Urbana 57.3 km²
 - Metro 755.0 km²
Altitude 700 m (2 297 pés)
População (2011)
 - Urbana 16 958
    • Densidade urbana 296 hab./km²
 - Metro 35 874
    • Densidade metro 47,5 hab./km²
Código postal 521 00
Prefixo telefónico 24670
Cidades gêmeas
 - Kiev (desde 1988)[1]  Ucrânia
Sítio Prefeitura de Castória
Site oficial da cidade

Castória[2] (em grego: Καστοριά; transl.: Kastoriá) é uma cidade no norte da Grécia na região da Macedônia ocidental. É a capital da unidade regional de Castória. Esta situada num promontório na margem ocidental do lago Orestiada, numa vale rodeado por montanhas calcárias. A cidade é conhecida por suas igrejas bizantinas, arquitetura residencial otomana, roupas de pele e pelas suas trutas.

Nome[editar | editar código-fonte]

O nome "Kastoria" aparece pela primeira vez em 550 d.C., mencionado por Procópio de Cesareia no seguinte trecho: "Havia uma certa cidade na Tessália, Diocletianopolis era seu nome, que havia sido próspera nos tempos antigos, mas com a passagem do tempo e os assaltos bárbaros, foi destruída e por muito tempo ficou desabitada; e um certo lago está perto e que era chamado Castoria. Há uma ilha no meio do lago, rodeada quase toda por água; mas há ali um único estreito caminho para se aproximar desta ilha através do lago, com não mais de 5 metros de largura. E uma excepcional montanha se ergue sobre a ilha, metade coberta pelo lago e o resto sobre ela"[3]. Embora Procópio a chame de um "uma cidade na Tessália", a descrição é indubitavelmente de Castória, uma cidade localizada num promontório num lago.

Há diversas teorias sobre a origem do nome Kastoria[4]. A dominante afirma que o nome deriva da palavra grega κάστορας (kástoras - "castor"). O comércio das peles deste animal, caçado no lago Orestiada, é tradicionalmente um elemento importante da economia da cidade. Outras teorias propõem que o nome seja derivado da palavra grega κάστρο (kástro - "castelo"; do latim castra) ou do herói mítico Κάστωρ (Kástōr - "Castor"), que pode ter sido venerado na região. A palavra aparece também escrita com "C", Castoria[5], especialmente em obras mais antigas. Do grego, o nome foi emprestado para o turco como Kesriye. Em sérvio, búlgaro e macedônio, o nome da cidade é Kostur (cirílico: Костур).

Município[editar | editar código-fonte]

O município de Castória foi formado na reforma do governo local de 2011 pela fusão de 9 outros antigos municípios que se tornaram unidades municipais[6]:

História[editar | editar código-fonte]

Vista da cidade e do lago Orestiada.
Igreja de "Agii Anargiri“ ("Santos Anárgiros) em Castória.
Mansão otomana em Castória.

Antiguidade[editar | editar código-fonte]

Acredita-se que Castória tenha origens muito antigas; ela já identificada como sendo a antiga cidade de Celetrum, possivelmente localizada numa colina logo acima da cidade atual e capturada pelos romanos em 200 a.C.[7]. O imperador romano Diocleciano (r. 284-305) fundou uma cidade chamada "Dioclecianópolis" em algum lugar nas proximidades[7]. Depois que ela foi destruída pelos bárbaros, o imperador bizantino Justiniano I mudou a cidade para um promontório que se projeta para o lago Orestiada e é ali onde ela está até hoje. É possível que ela tenha sido rebatizada como "Justinianópolis" na ocasião.[7].

Idade Média[editar | editar código-fonte]

A história de Castória foi pacífica até o século X, quando sua posição estratégica a colocou bem no centro da disputa entre o Império Bizantino e o Império Búlgaro. Ela foi conquistada pelos búlgaros no meio do século IX e permaneceu em mãos búlgaras até a conquista da Bulgária pelo imperador Basílio II no início do século XIII, quando ela foi re-anexada ao Império Bizantino. A cidade foi novamente conquistada pelo Segundo Império Búlgaro na época de Kaloyan e João Asen II no século XIII, mas foi novamente retomada pelos gregos do Império de Niceia em 1246[8]. Castória foi dominada pelo Império da Sérvia entre 1331 e 1380 e pela família Muzaka, de origem albanesa, entre 1380 e 1385[9].

Período otomano[editar | editar código-fonte]

Mais informações: Grécia Otomana

Por volta de 1385, o Império Otomano conquistou Castória, mas não é claro se foi pela força ou através de um acordo com os governantes albaneses[10]. Durante o período otomano, Castória ganhou uma considerável população muçulmana e diversas mesquitas e tekkes ainda existem na cidade. Ela permaneceria sob controle dos turcos até a Primeira Guerra Balcânica (1912), quando foi tomada pela Grécia. Os acordos de 1913, de Londres e de Bucareste, incorporaram Castória ao estado grego. Depois do fim da Primeira Guerra Mundial, a maior parte do contingente muçulmano da cidade foi transferida para Mustafapaşa, Turquia, durante a troca de populações entre Grécia e Turquia.

Segunda Guerra Mundial[editar | editar código-fonte]

Durante a Segunda Guerra Mundial e a Guerra Civil Grega, a cidade foi repetidamente disputada e sofreu pesados danos por conta disso. Ela quase foi capturada pelos comunistas do Exército Democrático da Grécia em 1948 e as batalhas finais da guerra civil foram travadas no vizinho monte Gramos em 1949.

Comunidade judaica[editar | editar código-fonte]

Em 1940, a população judaica em Castória contava com 900 pessoas[11], composta predominantemente por judeus sefarditas de língua ladina. Muitos nomes familiares era de origem italiana, resultado de emigrações (originalmente do Reino da Espanha) via Itália nos séculos XVII e XVIII.

No final de março de 1944, durante a ocupação nazista, 763 judeus castorianos foram presos pelas tropas nazistas e enviados para Auschwitz-Birkenau[11] como parte do programa de extermínio deliberado dos judeus durante o Holocausto. Castória foi liberada pelas guerrilhas do Exército de Libertação do Povo Grego menos de 4 meses depois da tragédia. No final da guerra, em 1945, apenas 35 judeus da população original haviam sobrevivido[11].

Economia[editar | editar código-fonte]

Castória é um centro internacional do comércio de peles, que domina a economia local. O nome da cidade (como mencionado acima) pode ser derivado do Castor europeu (kastóri), extinto na área. O comércio de peles de mink predomina e anualmente uma feira internacional de peles se realiza na cidade. Outras industrias incluem a venda e distribuição de produtos locais, principalmente o trigo, maçãs, vinho e peixe. Recentemente, um grande shopping center foi construído na cidade, que tem atualmente 16 estações de rádio[12], 2 de TV, 5 jornais diários e 7 semanais[13]. O aeroporto da cidade é chamado Aeroporto Aristotelis.

Principais pontos turísticos[editar | editar código-fonte]

Castória é um importante centro religioso para a Igreja Ortodoxa Grega e é a do bispo metropolitano. Ela contava originalmente com 72 igrejas bizantinas e medievais, das quais 54 sobreviveram, inclusive a Igreja de Santo Atanásio de Mouzaki. Algumas delas foram restauradas e apresentam diversas tendências dos estilos bizantinos tardios de arquitetura e pintura em afrescos. O Museu de História Bizantina na Praça Dexamenis abriga muitos exemplos de iconografia bizantina. A cidade conta ainda com um museu de vestimentas e um outro sobre monumentos. Finalmente, Castória está repleta de antigas mansões da era otomana e parte da muralha bizantina ainda está de pé.

Esportes[editar | editar código-fonte]

Kastoria FC é o time de futebol local. Fundado em 1963, quando três times locais se juntaram para formar uma equipe mais forte para representar a cidade. Os melhores anos do time foram 1974, quando passou para a primeira divisão e competiu ali por um ano, e 1980, quando venceu a Copa da Grécia depois uma vitória de 5-2 sobre o Iraklis FC na final.

População[editar | editar código-fonte]

Ano Cidade Unidade municipal Município
1981 20,660 - -
1991 14,775 - -
2001 14,813 16,218 -
2011 13,387 16,958 35,874

Localização[editar | editar código-fonte]

 Bilisht   Florina    Amyntaio - Edessa 
 Korçë  Brosen windrose.svg  Ptolemaida - Véria    
 Janina   Neapoli - Siatista - Grevena    Kozani - Lárissa 

Importância[editar | editar código-fonte]

A cidade aparece no poema épico sérvio "Marko Kraljević i Mina od Kostura" ("Príncipe Marko e Minas de Castória").

Castorianos notáveis[editar | editar código-fonte]

Panorama[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Twinnings» (PDF). Central Union of Municipalities & Communities of Greece. Consultado em 25 de agosto de 2013 
  2. «Morashá». Congregação e Beneficência Safardi Paulista (32-39). 2001: 50; 53 
  3. (Procopius "Περί κτισμάτων" /On buildings,book IV,1.3)
  4. «Καστοριά - Προέλευση Του Ονόματος (Kastoria - origin of the name)». Δήμος Καστοριάς (City of Kastoria). Consultado em 29 de outubro de 2008 
  5. "K". The Oxford English Dictionary, 2nd ed., 1989, online
  6. Kallikratis law Greece Ministry of Interior
  7. a b c . Além disso, ela também é conhecida como Vancho ou Vanche Mihailov e Radko.
  8. Andreev, J. The Bulgarian Khans and Tsars (Balgarskite hanove i tsare, Българските ханове и царе), Veliko Tarnovo, 1996, p. 200, ISBN 954-427-216-X
  9. Facaros, Dana; Theodorou, Linda (2003). Greece. [S.l.]: New Holland Publishers. p. 563. ISBN 1-86011-898-4 
  10. Ring, Trudy; Salkin, Robert M.; Boda, Sharon La (1996), International Dictionary of Historic Places: Southern Europe, Taylor & Francis, ISBN 978-1-884964-02-2 
  11. a b c «The Holocaust in Greece». United States Holocaust Memorial Museum. Consultado em 29 de setembro de 2009 
  12. Greek radio stations, Kastoria
  13. Makedonia newspaper, article of 2008/06/29 by Dimitra Tsapodimou

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • The Columbia Encyclopedia, 2004.
  • Encyclopædia Britannica, 2005.
  • The Penguin Encyclopedia of Places, 1999.
  • Rough Guide to Greece, Mark Ellingham et al., 2000.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Castória