Cham (povo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Cham
ꨂꨣꩃ ꨌꩌꨛꨩ
Người Chăm
Cham Muslims Cambodian.JPG
Muçulmanos Cham no Camboja (2007)
População total

1 643 000[1]

Regiões com população significativa
Camboja Camboja 600 000 (2022) [2]
 Vietname 178 948 (2019) [3]
 Malásia 14 000 [4]
 Tailândia 4 600 [4]
 Estados Unidos 3 300 [4]
 França 1 100 [4]
Laos Laos 600 [4]
Línguas
Cham, malaio, khmer, vietnamita e tâmil
Religiões

Star and Crescent.svg Islão sunita (Predominante)
Star and Crescent.svg Islão xiita
Om symbol.svg Hinduísmo

Dharmacakra.svg Budismo
Etnia
Austronésios
Grupos étnicos relacionados
Jarai, povo Achém, malaios, e outros povos austronésios do sudeste asiático.

Os cham (em vietnamita: người Chăm or người Chàm, Cham) são um grupo étnico austronésio do sudeste asiático.[5] Eles estão concentrados entre a Província de Kampong Cham, no Camboja, e nas áreas centrais do Vietnã como Phan Rang-Thap Cham, Phan Thiet, Ho Chi Minh e An Giang. Aproximadamente 4 000 Chams vivem na Tailândia; principalmente no sul em Pattani, Província de Narathiwat, Província de Yala, e Província de Songkhla. Eles formaram comunidades islâmicas tanto no Camboja, como no Vietnã.

Os cham são os remanescentes do Reino de Champa[5] (século VII ao século XV). Eles são próximos de outros povos austronésios e falam a língua Cham, uma língua malaio-polinésia da família de línguas austronésias.

História[editar | editar código-fonte]

Retrato de soldados Cham em um barco lutando contra os Khmers. Desenho em pedra de Bayon
Reino de Champa (em verde) em torno de 1100 d.C

Os ancestrais dos chams, provavelmente, migraram da ilha de Bornéu.[6] Os primeiros registros chineses do reino de Champa são do século II d.C. Em seu auge, no século IX, o reino de Champa controlava um vasto território entre Huế, no centro de Annam, até o Delta do Mekong na Cochinchina. Sua prosperidade veio do comércio marítimo de sândalo, escravos e, provavelmente, pirataria marítima.

No século XII, os chams lutaram várias guerras no oeste contra o Khmer Angkoriano. Em 1177, os Chams e seus aliados lançaram um ataque a partir do lago Tonle Sap e saquearam a capital Khmer. No entanto, em 1181 ele foram derrotados pelo exército do rei Jayavarman VII.

Entre a ascensão do Império Khmer, em torno de 800 d.C., e a pressão territorial dos vietnamitas pelo sul, o Reino de Champa começou a diminuir. Em torno de 1471 eles sofreram um grande derrota dos vietnamitas que reduziu o reino a um pequeno povoado perto de Nha Trang. Entre 1607 e 1676, o rei Champa converteu-se ao islã e durante esse período foi a principal característica da sociedade Cham.

Com a expansão dos vietnamitas em 1720, o reino de Champa foi anexado e sua população foi perseguida durante o governo de Minh Mang. Como conseqüência, o último rei muçulmano Champa, Pô Chien, decidiu reunir seu povo (aqueles que estavam no continente) e migraram para o sul do Camboja, enquanto que aqueles que estavam nas regiões costeiras migraram para Trengganu (Malásia). Um pequeno grupo fugiu para a ilha chinesa de Hainan, onde hoje eles são conhecidos como Utsuls. A área do Camboja pertencia ao rei e os povoados fundados naquele período, é conhecido atualmente como província de Kampong Cham. Nem todos os Chams muçulmanos migraram junto com o rei e, alguns, continuam até hoje nas províncias de Khanh Hoa, Ninh Thuan e Binh Thuan no Vietnã.

Na década de 1960 houve vários movimentos populares contra a opressão do povo Cham e a criação de um estado para eles. Os movimentos eram Frente de Liberação de Champa (FLC - Le Front pour la Libération de Cham) e Front de Libération des Hauts plateaux. No início o nome era Front de Libération des Hauts plateaux entre 1946 e 1960. Em 1960 o nome mudou para Front de Libération des Hauts plateaux e, em algum momento da década de 60, se junto ao FLC e formaram o Front unifié pour la Libération des Races opprimées. Atualmente, não há mais nenhum movimento atuante.

Referências

  1. Contabilizando aqui também os rades e jarais «Cham People Cluster | Joshua Project». www.joshuaproject.net. Consultado em 7 de julho de 2022 
  2. Kijewski, Leonie. «'Beautifying Phnom Penh': Muslim Cham face eviction in Cambodia». www.aljazeera.com (em inglês). Consultado em 7 de julho de 2022 
  3. «Report on Results of the 2019 Census». General Statistics Office of Vietnam. Consultado em 1 de maio de 2020 
  4. a b c d e «Cham, Western people group in all countries | Joshua Project». www.joshuaproject.net. Consultado em 7 de julho de 2022 
  5. a b Mason Florence e Robert Storey (2001). «Kingdom of Champa». "Vietnam" (em inglês). Australia: Lonely Planet Publication Ltd. p. 347. ISBN 1-86450-189-8 
  6. Anne-Valérie Schweyer Le Viêtnam ancien (Les Belles Lettres, 2005) p. 6.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Taylor, Philip (2007) Cham Muslims of the Mekong Delta: Place and Mobility in the Cosmopolitan Periphery, Singapore: University of Singapore Press.
  • Dổ Hải Minh (1965) "Dân Tộc Chàm Lược sử" Saigon.
  • Hourani, George F. (1979) "Arab Seafaring" Princeton University Press, New Jersey.
  • Tarling, Nicholas (1992) "The Cambridge History of Southeast Asia" vol.1 Cambridge University Press, Cambridge.
  • Salim, Maryam. (2005) "The Laws of Kedah, 220 Hijrah"

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Cham (povo)