Colibri serrirostris

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaBeija-flor-de-orelha-violeta
Beija-flor-de-orelha-violeta.jpg
Estado de conservação
Espécie vulnerável
Vulnerável (IUCN 3.1)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Apodiformes
Família: Trochilidae
Género: Colibri_(género)
Espécie: C. serrirostris
Nome binomial
Colibri serrirostris
(Vieillot, 1816)

O Beija-flor-de-orelha-violeta também conhecida como beija-flor-do-canto , colibri-de-canto e beija-flor-cantador é uma espécie de ave da família Trochilidae de nome científico Colibri serrirostris do espanhol colibri= beija-flor; e do latim serra= serra, serrilhado; e rostris= bico,beija-flor do bico serrilhado.[1] Possui estatura média de 15 cm. É caracterizada por sua coloração esverdeada com tons de azul no peitoral e uma mancha arredondada de coloração violeta próxima aos olhos, característica responsável pela origem de seu nome popular. Todavia, essa mancha violeta é característica exclusiva para machos. As fêmeas, por sua vez, apresentam coloração mais verde esbraquiçada, menos vistosa e menor que o macho apresentando cerca de 12 cm de envergadura.[2] Alimentam-se do néctar de flores e pequenos artrópodes. [3][4] Devido ao seus hábitos alimetares está entre os animais responsáveis pela polinização de até 15% das eAlimentam-se do néctar de flores e pequenos artrópodes. [3][4] Devido ao seus hábitos alimentares está entre os animais responsáveis pela polinização de até 15% das espécies de plantas das comunidades da Região neotropical.[5]

A espécie é encontrada nas regiões do Piauí, Bahia e Espírito Santo (para o Oeste de Goiás e Mato Grosso). Assim como, na Região sul do país (Rio Grande do Sul).[3] Coabita regiões de Mata Atlântica,Cerrado e Mata de Araucárias, o beija-flor-de-orelha-violeta sofreu forte impacto populacional devido ao desmatamento maciço dessas áreas para fins, sobretudo agrários.[6] Devido ao desmatamento, atualmente, está sinalizado no estado de conservação de vulnerabilidade. Também é avistado na Bolívia e Argentina.[3]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O Beija-flor-de-orelha-violeta também conhecida como beija-flor-do-canto , colibri-de-canto e beija-flor-cantador é uma espécie de ave da família Trochilidae de nome científico Colibri serrirostris do espanhol colibri= beija-flor; e do latim serra= serra, serrilhado; e rostris= bico,beija-flor do bico serrilhado.

Características[editar | editar código-fonte]

Possui estatura média de 15 cm. É caracterizada por sua coloração esverdeada com tons de azul no peitoral e uma mancha arredondada de coloração violeta próxima aos olhos, característica responsável pela origem de seu nome popular. Todavia, essa mancha violeta é característica exclusiva para machos. As fêmeas, por sua vez, apresentam coloração mais verde esbraquiçada, menos vistosa e menor que o macho apresentando cerca de 12 cm de envergadura.[2]

Comportamento[editar | editar código-fonte]

Alimentam-se do néctar de flores e pequenos artrópodes. [3][4] Devido ao seus hábitos alimetares está entre os animais responsáveis pela polinização de até 15% das espécies de plantas das comunidades da Região neotropical.[5]

Distribuição geográfica[editar | editar código-fonte]

A espécie é encotrada nas regiões do Piauí, Bahia e Espírito Santo (para o Oeste de Goiás e Mato Grosso). Assim como, na Região sul do país (Rio Grande do Sul).[3] Coabita regiões de Mata Atlântica,Cerrado e Mata de Araucárias, o beija-flor-de-orelha-violeta sofreu forte impacto populacional devido ao desmatameto maciço dessas áreas para fins, sobretudo agrários.[6] Também é avistado na Bolívia e Argentina.[3]

Estado de conservação[editar | editar código-fonte]

Devido ao desmatamento, atualmente, está sinalizado no estado de conservação de vulnerabilidade.

Adult male

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Welcome | Neotropical Birds Online». neotropical.birds.cornell.edu (em inglês). Consultado em 10 de junho de 2018 
  2. a b Sigrist, Tomas (2015). Aves do Brasil - uma Visão Artística. São Paulo: Aves brasilis 
  3. a b c d e f g «Beija-flor-de-orelha-violeta». Fauna. 14 de janeiro de 2015 
  4. a b c «Welcome | Neotropical Birds Online». neotropical.birds.cornell.edu (em inglês). Consultado em 10 de junho de 2018 
  5. a b Machado, Caio Graco (2009-06). «Beija-flores (Aves: Trochilidae) e seus recursos florais em uma área de caatinga da Chapada Diamantina, Bahia, Brasil». Zoologia (Curitiba). 26 (2): 255–265. ISSN 1984-4689. doi:10.1590/s1984-46702009000200008  Verifique data em: |data= (ajuda)
  6. a b Pavan, C. (28 de agosto de 1973). «Especies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinçao (Species of Brazilian Fauna Threatened with Extinction)». Copeia. 1973 (3). 630 páginas. ISSN 0045-8511. doi:10.2307/1443146 
Ícone de esboço Este artigo sobre Aves, integrado no Projeto Aves é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.