Comissão verificadora dos poderes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A comissão verificadora dos poderes foi um instrumento importante que o governo brasileiro usou, na época da República das oligarquias, para reforçar a política dos governadores. Seu objetivo era reconhecer a legitimidade dos deputados eleitos em cada estado e excluir os da oposição. O chefe dessa comissão era, normalmente, uma pessoa de confiança do presidente da República.

Se um candidato de outro partido fosse eleito para o congresso, um grupo de membros da câmara dos deputados o acusava de fraude eleitoral, e não lhe entregava o diploma. O candidato da oposição sofria a chamada "degola", um ato injusto e desonesto.

Referências

  • Marinho, Jailson (12 de junho de 2008). «A República Velha». Mundo Vestibular. Consultado em 28 de fevereiro de 2010. 
Ícone de esboço Este artigo sobre História do Brasil é um esboço relacionado ao Projeto História do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.