Funding loan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O primeiro funding loan foi uma medida econômica tomada pelo quarto presidente republicano brasileiro, Campos Sales e seu Ministro da Fazenda, Joaquim Murtinho, em 1898. Sales fez uma viagem para a Europa, a fim de estabelecer conversações com os bancos credores e tentar negociar uma saída para a questão da dívida interna causada pela politica do encilhamento e pela herança monárquica. Entre outras coisas, o funding loan estabelecia:

  • A concessão de um empréstimo no valor de 10 milhões de libras esterlinas, a ser utilizado para o pagamento dos juros da dívida externa brasileira nos três anos seguintes;
  • A concessão de um prazo de 10 anos, além dos 3 iniciais, para o início do pagamento;
  • A penhora, a título de garantia para com os bancos credores, de toda a receita da alfândega do Rio de Janeiro, além de, em caso de necessidade, outras alfândegas;
  • A obrigação assumida perante os bancos de sanear a moeda brasileira, isto é, fortalecê-la pelo combate à inflação, com o objetivo de estabilizar a economia do país.

Na prática, o funding loan era um esquema para dar folga e garantir, através de um novo empréstimo, o pagamento dos juros e do montante de empréstimos anteriores.

Após o primeiro funding loan, muitos bancos nacionais faliram e a posição dos estrangeiros ficou mais forte. O maior banco inglês, o London and Brazilian Bank, tinha muito mais recursos do que o Banco do Brasil. Ainda em 1929, os estabelecimentos bancários estrangeiros eram responsáveis por metade das transações.[1] Ao primeiro funding loan, seguiram-se outros dois: em 1914 e em 1931.

Referências

  1. História Concisa do Brasil. Boris Fausto. 2ª edição. Editora da Universidade de São Paulo, 2011, p. 166