Confederação Brasileira de Kickboxing Tradicional

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Confederação Brasileira de Kickboxing Tradicional
Informação geral
Foco Kickboxing e Artes marciais
Local de origem  Brasil
Criador(es) Carlos Roberto Silva
Grafia
Nome nativo Confederação Brasileira de Kickboxing Tradicional
Outros nomes C.B.K.B.T.
Outras informações
Sítio oficial www.cbkbt.com
Cronologia das artes marciais  · Lista de artes marciais  · Projeto Artes Marciais

A Confederação Brasileira de Kickboxing Tradicional (C.B.K.B.T.), entidade brasileira com sede na cidade de João Pessoa, Paraíba e também em Salt Lake City, no estado de Utah, nos Estados Unidos[1], foi fundada em junho de 1990 pelo senhor “Grandmaster” Carlos Roberto Silva[2]. A C.B.K.B.T. promove, divulga e ensina o KickBoxing Americano no Brasil, desde Junho de 1990.[3]

Uma das diretrizes e finalidade na formação da entidade foi trazer para o Brasil, o Kickboxing praticado nos Estados Unidos, onde ele foi criado; até então na época o esporte no Brasil, estava indo em uma direção diferente da original proposta desde sua criação na América.

História[editar | editar código-fonte]

A entidade fundada por Grandmaster Carlos Roberto Silva, agregou a Federação de Kickboxing Full-Contact do Estado da Paraíba[4], e mais organizações de 3 estados: Pernambuco, Ceará e Rio de Janeiro, para criar a entidade brasileira mais aproximada das origens do Kickboxing nos E.U.A.[5]

Com isso, por um período de 6 anos se preocupou em montar as bases do esporte no país buscando um desenvolvimento de currículo para as escolas, e melhor preparação dos professores e mestres, árbitros e técnicos, pois o esporte sempre teve falta destes recursos e estrutura. O que existia no país era uma gama de organizações produzindo evento de má qualidade técnica e sem o nível que sempre foi apresentado pelos criadores dos esportes nos Estados Unidos. Como o esporte se tornou popular em todo mundo graças ao cinema e a febre dos anos noventa de eventos abertos envolvendo várias artes marciais em um só evento, por exemplo, podemos citar a entidade International Sport Karate Association ISKA, que já fazia eventos mistos por vários anos, mas sem a presença do Brasil nestes eventos.

Em 1998, o Grandmaster Carlos Roberto Silva, veio aos E.U.A. e primeiramente uniu a C.B.K.B.T.; a United States Karate Alliance USKA, logo depois fez novas alianças com a World Organization of Mixed Martial Arts WOMA, United_States_Kickboxing_Association USKBA e International Sport Karate Association ISKA e durante vários anos representou estas entidades no país. Enquanto as outras organizações do Brasil se restringiam a uma só organização a C.B.K.B.T. procurou se unir e representar inúmeras organizações.[6].

Após vários anos de trabalho e dedicação de muito mestres e professores desta organização no Brasil e em outros países, ela hoje conta com representantes não só no Brasil, mas também em outros países[7]:

A Confederação Brasileira de Kickboxing Tradicional tem inúmeros praticantes de Full Contact, Light Contact , Semi Contact, Low-Kicks Contact, Breaking, Musical Forms em condições de participar dos eventos nos E.U.A., tendo em alguns estados a parceria com o conselho tutelar e abriga programas e projetos sociais[8] que promovem a ocupações de menores nas dependências de ginásios abertos com aulas gratuitas, alem de academias particulares e grandes times de Kickboxing dentre outras modalidades como o Muay Thai, o Karate, o Hapkido e o Taekwondo, além das Artes Marciais Mistas (M.M.A.), são também praticados nas dependências de entidades ligadas a C.B.K.B.T em todos os estados brasileiros onde a C.B.K.B.T. tem sede.

Graus de Aperfeiçoamento[editar | editar código-fonte]

A caminhada do praticante dentro do Kickboxing americano é dividida inicialmente em faixa colorida e em seguida em faixa-preta Dan. Cada faixa corresponde a uma cor “grau de aperfeiçoamento” que o Kickboxer amarra na cintura, por sobre o uniforme, segue abaixo as cores de aperfeiçoamento:

  • Branca (noviço ou iniciante)
  • Amarela
  • Laranja
  • Verde (intermediário)
  • Azul (preparatória ou instrutor)
  • Marrom (instrutor)
  • Preta 1° a 2° Dans (professor)
  • A partir do 3° a 6° Dans (mestre)
  • E a partir do 7° Dan em diante (grão mestre)

A partir daí, o praticante chega aos Dans, cujos sinais exteriores limitam-se à presença não-obrigatória de pequenos traços perpendiculares na faixa-preta, indicando 1º Dan, 2º Dan, etc. até o 10º Dan.

Datas importantes na história do Kickboxing[editar | editar código-fonte]

1974 – Realizado em 14 de Setembro, o 1º Campeonato Mundial de Karate Full Contact, em Nova Iorque, Madison Square Garden nos Estados Unidos.

1990 – Criação da C.B.K.B.T. em João Pessoa na Paraíba, cuja finalidade era promover, ensinar e divulgar o verdadeiro Kickboxing Americano.

1996 – Grandmaster Carlos Roberto Silva chega nos Estados Unidos buscando as organizações de Kickboxing para se unir e trazer o esporte exatamente como era ensinado para o Brasil.

2013 - Em julho, a 1ª equipe brasileira participou pela primeira vez de um torneio nos Estados Unidos, no US Open ISKA na Disney World, em Orlando, Florida.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

http://www.cbkbt.com

http://womamartialarts.com/

http://www.iskaworldhq.com

Ícone de esboço Este artigo sobre artes marciais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.