Crocodilo-siamês

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Crocodilo-siamês
Intervalo temporal: PleistocenoPresente
2,6–0 Ma[1]
Crocodylus siamensis in moscow zoo 01.jpg
CITES Appendix I (CITES)[2]
Classificação científica edit
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Ordem: Crocodilia
Família: Crocodylidae
Gênero: Crocodylus
Espécies:
C. siamensis
Nome binomial
Crocodylus siamensis
Schneider, 1801
Crocodylus siamensis Distribution.png
Sinónimos
  • Crocodylus ossifragus Dubois, 1908

O crocodilo-siamês (Crocodylus siamensis) é um réptil crocodiliano de água doce, nativo de Bornéu, Indonésia, Laos, Malásia, Mianmar, Tailândia, Camboja e Vietnã. Este crocodilo é classificado como criticamente ameaçado na lista vermelha da IUCN. É um dos crocodilos mais ameaçados na natureza, embora sejam amplamente criados em cativeiro.

Características[editar | editar código-fonte]

O crocodilo-siamês é um crocodilo de pequeno porte de água doce, com um focinho relativamente largo, possui uma crista óssea elevada atrás de cada olho.

Os espécimes jovens medem de 1,20-1,50 metros de comprimento e pesam de 40-70 kg. Porém, grandes machos podem chegar a 4 metros de comprimento e pesar 350 kg e grandes fêmeas podem medir 3,20 metros de comprimento e pesar 150 kg. A maioria dos exemplares adultos não ultrapassam os 3 metros de comprimento. Híbridos alcançaram medidas bem maiores.

Distribuição e habitat[editar | editar código-fonte]

Crocodilo-siamês no Biblical Zoo de Jerusalém, 2006.

A escala histórica do crocodilo-siamês incluía a maior parte do Sudeste Asiático. Esta espécie é agora extinta na natureza ou quase extinta da maioria dos países, exceto no Camboja. Anteriormente, era encontrado no Camboja, Indonésia (Bornéu e possivelmente Java), Laos, Malásia, Tailândia, Vietnã, Brunei, e Burma.

Crocodilos-siameses ocorrem em uma ampla gama de habitats de água doce, incluindo rios fracos e córregos, lagos, lagoas marginais, pântanos e brejos.

Biologia e Comportamento [editar | editar código-fonte]

Apesar das preocupações de conservação, muitos aspectos do crocodilo-siamês como sua vida na natureza permanecem desconhecidos, particularmente sobre a sua biologia reprodutiva.

Adultos se alimentam principalmente de peixes, mas também comem anfíbios, répteis e pequenos mamíferos.

Muito pouco se sabe sobre os hábitos desta espécie na natureza, mas as fêmeas parecem não construir ninhos a partir de detritos vegetais misturados com lama.

Em cativeiro, estes crocodilos se reproduzem durante a estação chuvosa (de abril a maio), e coloca entre 20 e 50 ovos, que depois são guardados até que choquem. Após a incubação, a fêmea ajudar seus filhotes a sair dos ovos e, em seguida, leva os filhotes para a água dentro da boca.

Geralmente esta espécie se apresenta pouco agressiva com os seres humanos, e os ataques não provocados são desconhecidos. 

Referências

  1. Rio, J. P.; Mannion, P. D. (2021). «Phylogenetic analysis of a new morphological dataset elucidates the evolutionary history of Crocodylia and resolves the long-standing gharial problem». PeerJ. 9: e12094. PMC 8428266Acessível livremente Verifique |pmc= (ajuda). PMID 34567843 Verifique |pmid= (ajuda). doi:10.7717/peerj.12094Acessível livremente 
  2. a b Bezuijen, M.; Simpson, B.; Behler, N.; Daltry, J.; Tempsiripong, Y. (2012). «Crocodylus siamensis». Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas. 2012: e.T5671A3048087. doi:10.2305/IUCN.UK.2012.RLTS.T5671A3048087.enAcessível livremente. Consultado em 22 de janeiro de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre répteis, integrado ao Projeto Herpetológico, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.