Crocodilo-cubano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaCrocodilo-cubano
crocodilo-cubano
crocodilo-cubano
Estado de conservação
Espécie em perigo crítico
Em perigo crítico
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Ordem: Crocodylia
Família: Crocodylidae
Género: Crocodylus
Espécie: C. rhombifer
Nome binomial
Crocodylus rhombifer
Cuvier, 1807
Distribuição geográfica
Pequena área verde representada no mapa, em Cuba.
Pequena área verde representada no mapa, em Cuba.

O crocodilo-cubano (Crocodylus rhombifer) é um réptil crocodiliano de água doce, nativo de Cuba.

Características[editar | editar código-fonte]

É um crocodilo de pequeno a médio porte. Adultos comuns medem entre 2,10 à 2,30 metros de comprimento e pesam de 70 a 80 kg. Grandes machos podem atingir um pouco mais de 3,50 metros de comprimento e pesar 215 kg ou mais.

Quando adultos possuem cores mais brilhantes que outros crocodilianos, possuem pernas longas e fortes e tem escamas mais ásperas.

Distribuição e habitat[editar | editar código-fonte]

Hoje, o crocodilo-cubano só pode ser encontrado no Pântano de Zapata em Cuba e na Ilha da Juventude, e é altamente ameaçado de extinção. Ele habitava anteriormente outras partes do Caribe. Fósseis desta espécie foram encontrados nas Ilhas Cayman  e nas Bahamas .

O crocodilo cubano normalmente habita reservatórios de  água doce, como pântanos , brejos  e rios e raramente nadam em água salgada.

Biologia e Comportamento[editar | editar código-fonte]

crocodilo-cubano

Esta espécie tem sido observada a apresentar um comportamento interessante que outros crocodilianos não possuem. A colônia desta espécie em Gatorland , Flórida, exibiu o que é fortemente suspeito de ser o comportamento de caça em grupo, o que pode explicar a predação da megafauna pré-histórica de espécies que coexistiram com esta. O comportamento despertou  muito interesse na espécie.

Esta espécie também é o crocodiliano mais terrestre de todos, e também, possivelmente, o mais inteligente.

O crocodilo-cubano, embora não seja muito grande, é frequentemente considerado como o mais agressivo crocodilo do Novo Mundo e é comportamentalmente dominante sobre o maior crocodilo americano em áreas em que as duas espécies coexistem.

crocodilo-cubano em cativeiro.

Os dados de relativos ataques a humanos são limitados, mas as ocorrências são raras dado que a área de distribuição da espécie é distante de populações humanas. No entanto, os espécimes em cativeiro mostram agressividade para com os seus tratadores, um comportamento exibido em Gatorland.

Caça e dieta[editar | editar código-fonte]

Pequenos peixes, artrópodes e crustáceos compõem a dieta dos jovens crocodilos-cubanos. Adultos das espécies alimentam-se principalmente de pequenos mamíferos, peixes e tartarugas. Eles têm dentes traseiros sem corte, o que ajuda na trituração dos cascos das tartarugas. Crocodilos-cubanos também demonstram a técnica de alimentação com salto, visto em outros crocodilianos, como no alligator americano. Impulsionando sua cauda poderosa, eles podem saltar da água e capturar animais de pequeno porte em  galhos.

crocodilo-cubano

Reprodução[editar | editar código-fonte]

A época de acasalamento do crocodilo-cubano é entre os meses de maio e julho. Acredita-se que esse período tem relação com mudanças ambientais como chuva e mudanças de temperatura. Na natureza, os crocodilos fazem ninho nos pântanos ; onde eles cavam buracos onde põem os ovos  e cobrem com matéria orgânica. Durante o período de nidificação o crocodilo-cubano coloca entre 30-40 ovos e o período de incubação dura em torno de  59-70 dias. Devido à predação de humanos, guaxinins e outros animais, só metade dos ovos eclodem. Tal como acontece com a maioria dos répteis, o sexo dos filhotes do crocodilo-cubano é determinado pela temperatura do ninho.

Os crocodilos-cubanos são agressivos e são conhecidos por cometerem canibalismo. Por este motivo a maioria dos filhotes não sobrevive à fase juvenil.

crocodilo-cubano em cativeiro.

Em 2012, dois filhotes de crocodilo-cubano nasceram no Zoológico Nacional em Washington, DC. Esta foi a primeira vez em 25 anos que o crocodilo-cubano foi reproduzido com sucesso neste zoológico.

Conservação[editar | editar código-fonte]

O crocodilo-cubano está criticamente em perigo de extinção, o habitat limitado o torna muito vulnerável. Os seres humanos têm caçado esta espécie e levado à beira da extinção. Muita pesquisa ainda precisa ser feita sobre as populações selvagens restantes. A espécie tem exemplares em cativeiro na Europa e nos Estados Unidos, onde os projetos de melhoramento estão ocorrendo, pois correram problemas de hibridização no passado, especialmente com o crocodilo americano, o que limita a pureza genética desta espécie.

Referências[editar | editar código-fonte]