Custos irrecuperáveis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde maio de 2011). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Portal A Wikipédia possui o
Portal da economia.

Em economia, custos irrecuperáveis, também chamados de custos afundados ou incorridos (sunk costs, em inglês), são recursos empregados na construção de ativos que, uma vez realizados, não podem ser recuperados em qualquer grau significante. Ou seja, o custo de oportunidade desses recursos, uma vez empregados, é próximo de zero.

Exemplo 1[editar | editar código-fonte]

No conhecido projeto “Concorde”, os governos francês e inglês continuaram a financiar o desenvolvimento do projeto do Concorde mesmo depois de, aparentemente, o modelo ter perdido o potencial econômico como aeronave. O projeto foi mantido pelo governo inglês como um desastre comercial, que “nunca deveria ter sido iniciado”, tendo sido quase cancelado. Contudo questões políticas e legais tornaram impossível para ambos os governos saírem do projeto antes de outubro de 2003.

Exemplo 2[editar | editar código-fonte]

Há seis meses comprou um smartphone por €800. O custo de €800 está já incorrido porque quer o use ou não, o troque, ofereça ou o venda não pode alterar o custo incorrido de €800

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre economia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.