Curva de indiferença

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Uma curva de indiferença é um gráfico de uma função que mostra combinações de bens, na quantidade que torna o consumidor indiferente. Assim, ele não tem preferência entre uma combinação contra a outra, já que cada uma provê um mesmo nível de satisfação (a utilidade não muda). As curvas de indiferença são muito utilizadas para representar as preferências do consumidor.

Na curva de indiferença são colocados diversos pontos onde, cada um deles, representa a quantidade de um bem frente ao outro. Em todos os pontos ao longo da curva de indiferença o consumidor não tem preferência nem por um produto e nem por outro.

As curvas de indiferença jamais se interceptam e nem podem estar inclinadas para cima. Elas são levemente inclinadas para a direita.

Agora entenderemos o porquê das curvas de indiferença não se cruzarem.

Se considerarmos uma curva u1, temos que o consumidor é indiferente às cestas A e B. E se considerarmos uma curva u2, temos que o consumidor é indiferente às cestas A e C, sendo A o ponto de interseção entre as duas curvas. Isso equivaleria a dizer que o consumidor é indiferente às cestas B e C. Entretanto, isso iria contra a premissa de que o consumidor sempre irá preferir mais mercadorias a menos. Logo, as curvas de indiferença não podem cruzar-se.

Se a renda do consumidor ficar menor, sua curva diminui. A restrição orçamentária é que define sua curva de indiferença.

Ver também[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre economia é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.