Forma de mercado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Na economia as estruturas de mercado ou formas de mercado descrevem os mercados e seus componentes, definindo a capacidade e a possibilidade de se operar tais em concorrência ou não no mercado. O estudo das formas de mercado avalia o tamanho e a capacidade que tem uma empresa para deter poder de mercado e definir o preço de um produto homogêneo. Às vezes as condições para a deter poder de mercado são restritas, existindo muito poucos mercados com o pleno poder. Portanto algumas estruturas podem servir somente como ponto de referência para avaliar outros mercados no mundo real.

Formas de mercado[editar | editar código-fonte]

  • Concorrência monopolística, também chamado mercado competitivo, onde há um grande número de empresas, cada uma com uma pequena proporção da participação de mercado e produtos ligeiramente diferenciados.
  • Oligopólio, em que um mercado é dominado por um pequeno número de empresas que, juntas, controlam a maioria da quota de mercado.
  • Duopólio, um caso especial de um oligopólio com duas empresas.
  • Oligopsônio, um mercado, onde muitos vendedores podem estar presentes, mas encontram poucos compradores.
  • Monopólio, onde existe apenas um fornecedor de um produto ou serviço.
  • Monopólio natural, um monopólio em que economias de escala para aumentar a eficiência causar continuamente com o tamanho da empresa. Uma empresa é um monopólio natural se ele é capaz de servir toda a demanda do mercado a um custo menor do que qualquer combinação de duas ou mais empresas menores e mais especializadas.
  • Monopsônio, quando há apenas um comprador no mercado.
  • A Concorrência perfeita é uma estrutura de mercado teórica descreve mercados em que nenhum participante tem tamanho suficiente para ter o poder de mercado para definir o preço de um produto homogêneo.[1]

A estrutura de concorrência imperfeita é bastante idêntica às condições de mercado realistas, onde alguns concorrentes monopolistas, monopólios, oligopólios, e duopolistas existem e dominam as condições de mercado. Os elementos da estrutura do mercado incluem o número, a distribuição, o tamanho das empresas, condições de entrada, e a extensão da diferenciação de seus produtos.

Estas preocupações um tanto quanto abstratas tendem a determinar alguns, mas não todos os detalhes de um concreto e específico sistema de mercado onde compradores e vendedores realmente conhecem e comprometer-se ao comércio. A competição é útil, pois revela a demanda real do cliente e induz o vendedor (operador) para fornecer níveis de serviço de qualidade e níveis de preço que os compradores (clientes) querem, tipicamente sujeitos à necessidade financeira do vendedor para cobrir seus custos. Em outras palavras, a concorrência pode alinhar os interesses do vendedor com os interesses do comprador e pode causar ou revelar seu verdadeiro custo e outras informações privadas do vendedor. Na ausência de concorrência perfeita, três abordagens básicas podem ser adotadas para lidar com problemas relacionados ao controle do poder de mercado e a assimetria entre o governo e o operador em relação aos objetivos e informações: (a) sujeitando o operador às pressões da concorrência, (b) coleta de informações sobre o operador e do mercado, e (c) aplicação de regulação por incentivos.[2]

Referência rápida às estruturas básicas de mercado
Estruturas de mercado Barreiras de entrada á vendedores Número de vendedores Barreiras de entrada á compradores Número de compradores
Concorrência perfeita Não Muitos Não Muitos
Concorrência monopolística Não Muitos Não Muitos
Oligopólio Sim Poucos Não Muitos
Oligopsônio Não Muitos Sim Poucos
Monopolio Sim Um Não Muitos
Monopsônio Não Muitos Sim Um

A seqüência correta da estrutura de mercado do maior até a de menor concorrência é a que segue concorrência perfeita, concorrência imperfeita, oligopólio e monopólio puro.

Os principais critérios pelos quais se pode distinguir entre diferentes estruturas de mercado são: o número e o tamanho dos produtores e consumidores no mercado, o tipo de bens e serviços comercializados, e o grau em que a informação possa fluir livremente.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Microeconomics by Elmer G. Wiens: Online Interactive Models of Oligopoly, Differentiated Oligopoly, and Monopolistic Competition.
  2. Body of Knowledge on Infrastructure Regulation “Market Structure: Introduction.”
  3. Estruturas clássicas básicas de mercado. Portal Educação.