Dídimo, o Cego

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outras pessoas de mesmo nome, veja Dídimo.
São Dídimo, o Cego
Ícone copta de São Dídimo
Líder da Escola Catequética de Alexandria
Nascimento Egito 
c. 313
Morte Alexandria
c. 398
Veneração por Igreja Ortodoxa
Gloriole.svg Portal dos Santos

Dídimo, o Cego (em grego: Διδύμος; romaniz.: Didymos; c. 313 - ca. 398) foi um teólogo da Igreja Copta de Alexandria, cuja famosa Escola catequética ele dirigiu por meio século. Diversas Igrejas Ortodoxas se referem a ele como "São Dídimo, o Cego".[1]

História[editar | editar código-fonte]

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Ele se tornou um cego em tenra idade e, portanto, lhe faltavam os rudimentos do aprendizado. Ainda assim, ele demonstrou uma inteligência milagrosa ao aprender com perfeição a dialética e até mesmo geometria, um ramo que necessita particularmente da visão.[2]

Embora ele tenha ficado cego com a idade de quatro anos[3] antes de ter aprendido a ler, ele conseguiu aprender toda a gama de ciências disponível para os estudiosos da época. Ele foi também um leal estudante de Orígenes e um opositor feroz do arianismo e de Macedônio.

Escola Catequética de Alexandria[editar | editar código-fonte]

Ao entrar para o serviço para a Igreja, ele foi colocado como líder da Escola Catequética de Alexandria, onde ele vivia e trabalhava. De acordo com Paládio,[4] o bispo e historiador do século V, Dídimo continuou leigo toda sua vida e se tornou um dos mais cultos ascetas de seu tempo. Ele contava entre seus discípulos Jerônimo (que dedicou-lhe um verbete em sua De Viris Illustribus) e Tirânio Rufino.

Como Orígenes, Dídimo pregava a salvação universal, escrevendo que "na liberação de todos, ninguém permanece cativo" e, acreditando que o castigo divino tem natureza corretiva e educativa.[5] Jerônimo, que se referia à Dídimo não como "cego" mas como "vidente"[3], escreveu que ele "ultrapassava todos de seu tempo em conhecimento das escrituras" e Sócrates Escolástico[6] depois chamou-o de "o grande bastião da verdadeira fé".[5] Dídimo era visto como um professor cristão ortodoxo e era muito admirado e respeitado até o fatídico ano de 553, pelo menos.[7]

Segundo Concílio de Constantinopla[editar | editar código-fonte]

Em 553, o Segundo Concílio de Constantinopla condenou suas obras, mas não ele. No Terceiro Concílio de Constantinopla (680), Dídimo foi novamente ligado à Orígenes e acabou condenado com ele. Porém, a doutrina de Orígenes e de Dídimo que se entendia ser a mais herética não era o universalismo, nem a sua confiança no não canônico Evangelho dos Hebreus e nem também sua crença de que Mateus e Levi[8] seriam duas pessoas diferentes (ao contrário de Lucas 5:27, mas sim a sua fé na "abominável doutrina da transmigração das almas".[5]

Obras[editar | editar código-fonte]

Dídimo escreveu muitas obras: comentários sobre todos os Salmos, sobre os evangelhos de Mateus e João, uma obra "Contra os Arianos" e "Sobre o Espírito Santo", que Jerônimo traduziu para o latim. Ele também escreveu sobre Isaías, Oséas, Zacarias, Jó e sobre muitos outros assuntos[2].

Como resultado de sua condenação em Constantinopla, muitas de suas obras acabaram não sendo copiadas durante a Idade Média e se perderam. Porém, um grupo de códices de papiros dos séculos VI e VII foram descobertos em 1941 perto de Toura, no Egito (ao sul da cidade do Cairo) incluem seus comentários sobre Jó, Zacarias, Gênesis e - de autoria incerta - Eclesiastes e dos Salmos 20 até 46.[9]

Referências

  1. St. Nikolai of Zica. «Prologue of Ohrid» (em inglês)  Parâmetro desconhecido |accossdata= ignorado (ajuda)
  2. a b Wikisource-logo.svg "De Viris Illustribus - Didymus the Blind", em inglês.
  3. a b Wikisource-logo.svg "Didymus the Blind" na edição de 1913 da Enciclopédia Católica (em inglês). Em domínio público.
  4. «Dídimo, o Cego» (em inglês). Encyclopædia Britannica. Consultado em 1 de dezembro de 2010 
  5. a b c Mercy Aiken. «Dídimo, o Cego» (em inglês). TentMaker.org. Consultado em 1 de dezembro de 2010 
  6. «25». História Eclesiástica. Of Didymus the Blind Man. (em inglês). IV. [S.l.: s.n.]  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda)
  7. Layton, Richard A. (2004). Didymus the Blind and his circle in late-antique Alexandria (em inglês). [S.l.]: University of Illinois Press. ISBN 0252028813 
  8. Klijn, Albertus Frederik Johannes. Jewish-Christian Gospel tradition. Dydimus (em inglês). [S.l.: s.n.] 8 páginas 
  9. Oxford Dictionary of the Christian Church. edition 2. Didymus the Blind (em inglês). [S.l.: s.n.] 402 páginas 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • «Dídimo, o Cego» (em inglês). Orthodox Wiki. Consultado em 1 de dezembro de 2010 
  • Este artigo incorpora texto (em inglês) da Encyclopædia Britannica (11.ª edição), publicação em domínio público.
  • São Dídimo, programa de apoio e incentivo literário para deficientes visuais. É Um programa social com disponibilização de audiolivros para deficientes visuais.