Das Coisas Ouvidas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Das coisas ouvidas (em latim: De audibilibus; em grego clássico: Εκ του περι ακουστων) é uma trabalho antigamente atribuído a Aristóteles mas depois tido como de autoria incerta. É claramente uma obra da escola peripatética, não anterior à metade do século II a.C. e provavelmente antes. Discussões recentes descartaram também a possibilidade de ter sido escrita por Teofrasto ou Estratão de Lâmpsaco.[1]

Conteúdo[editar | editar código-fonte]

O tratado prefere explicar sobre a mecânica da produção do som em vez de aspectos filosóficos ou científicos, o autor observa que uma quebra no instrumento musical, por exemplo nos instrumentos de sopro, interrompe a passagem do som, mas suas explicações sobre este e outros fenômenos são inteiramente empíricos.[2]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o:
Portal de Filosofia

Referências

  1. Andrew Barker (16/dez/2004). Greek Musical Writings: Volume 2, Harmonic and Acoustic Theory. [S.l.]: Cambridge University Press. p. 98. ISBN 978-0-521-61697-3  Verifique data em: |data= (ajuda)
  2. Aristoteles (1955). Minor works. [S.l.]: Harvard University Press