Dia dos Oito Bilhões

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
António Guterres descreveu o marco como uma ocasião para celebrar a diversidade e os avanços, considerando a responsabilidade compartilhada da humanidade pelo planeta.
Crescimento histórico da população global de acordo com o Our World In Data.[1]

O Dia dos Oito Bilhões, que ocorreu às 8h00 UTC do dia 15 de novembro de 2022, foi designado pelas Nações Unidas (ONU) como o dia aproximado em que a população mundial atingiu oito bilhões de pessoas.[2] O Dia dos Oito Bilhões segue-se ao Dia dos Sete Bilhões, ocorrido em 31 de outubro de 2011,[3] e o Dia dos Seis Bilhões, ocorrido em 12 de outubro de 1999.[4]

O secretário-geral da ONU, António Guterres, descreveu o marco como uma ocasião para "celebrar nossa diversidade, reconhecer nossa humanidade comum e maravilhar-nos com os avanços na saúde", considerando "nossa responsabilidade compartilhada de cuidar de nosso planeta e [...] uns dos outros".[5]

A data em 2022 foi selecionada com base nas projeções de dados do Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais das Nações Unidas.[6]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

O aumento da população mundial para oito bilhões de pessoas em 2022 – acima dos cinco bilhões em 1987, seis bilhões em 1999 e sete bilhões em 2011 – reflete desenvolvimentos positivos em campos como saúde global e erradicação da pobreza. Reduções significativas nas taxas globais de mortalidade infantil e materna, especialmente no século XXI, levaram a aumentos dramáticos na expectativa de vida global e, portanto, na população em geral.[7][8]

"Esta é uma história de sucesso", disse a diretora executiva do UNFPA, Dr.ª Natalia Kanem, no Dia Mundial da População (11 de julho) de 2022. "Nosso mundo, apesar de seus desafios, é aquele em que uma proporção maior de pessoas é educada e vive uma vida mais saudável do que em qualquer outro momento da história."[9]

Perspectivas no Dia dos Oito Bilhões[editar | editar código-fonte]

Tamanho da população global, estimativas (1950–2022) e cenário médio com intervalos de previsão de 95%, 2022–2100.[5]

Em meio a desafios globais, como a mudança climática e a pandemia de COVID-19, vários observadores, incluindo David Attenborough, expressaram preocupação com o futuro do planeta e de seus habitantes à medida que a população cresce.[10][11][12][13]

Ao longo da história, os temores em relação à uma superpopulação sempre fizeram referência ao trabalho do economista do século XVIII, Thomas Malthus, que previu que o crescimento da humanidade ultrapassaria sua capacidade de se sustentar com recursos.[12][14][15]

Outros apontaram o declínio da fertilidade como um potencial prenúncio de um desastre demográfico. No entanto, especialistas em demografia desafiaram essas teorias, destacando a diversidade das tendências populacionais dos países e a improbabilidade de qualquer cenário apocalíptico.[16][17][18]

"Atualmente, o crescimento populacional está concentrado nos países mais pobres do mundo, enquanto alguns dos países mais ricos estão começando a ver o declínio da população", escreveu o Consultor Sênior de Economia e Demografia do UNFPA, Michael Herrmann, em 11 de julho de 2022.[16]

No geral, o Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais das Nações Unidas projeta que a população global continuará a crescer, potencialmente chegando a um pico estimado de 10,4 bilhões de pessoas durante a década de 2080 – e permanecendo lá até 2100.[6]

Referências

  1. Roser, Max; Ritchie, Hannah; Ortiz-Ospina, Esteban; Rodés-Guirao, Lucas (maio de 2013). «World Population Growth». Our World In Data 
  2. «World set to reach 8 billion people on 15 November 2022». United Nations Population Fund (em inglês). Consultado em 15 de novembro de 2022 
  3. «A child is born and world population hits 7 billion». NBC. 31 de outubro de 2011. Consultado em 15 de novembro de 2022 
  4. Edith M. Lederer (12 de outubro de 1999). «World Population Hits 6 Billion». The Washington Post. Consultado em 15 de novembro de 2022. Arquivado do original em 1 de fevereiro de 2021 
  5. a b «Secretary General's message on World Population Day». MINURSO (em inglês). 11 de julho de 2022. Consultado em 15 de novembro de 2022 
  6. a b «World Population Prospects 2022» (PDF). New York. UNDESA. 2022 
  7. «Statement of the Executive Director to the Second Regular Session of the Executive Board 2022». United Nations Population Fund (em inglês). Consultado em 15 de novembro de 2022 
  8. Nations, United. «Population». United Nations (em inglês). Consultado em 15 de novembro de 2022 
  9. «World set to reach 8 billion people on 15 November 2022». United Nations Population Fund (em inglês). Consultado em 15 de novembro de 2022 
  10. Hendrix, Howard V. (23 de agosto de 2022). «The planet is approaching 8 billion people. We're not ready». San Francisco Chronicle (em inglês). Consultado em 15 de novembro de 2022 
  11. «David Attenborough – Humans are plague on Earth». www.telegraph.co.uk. Consultado em 15 de novembro de 2022 
  12. a b Gorvett, Zaria. «How many people can Earth handle?». www.bbc.com (em inglês). Consultado em 15 de novembro de 2022 
  13. «Are there too many people? All bets are off». the Guardian (em inglês). 8 de maio de 2021. Consultado em 15 de novembro de 2022 
  14. Tomlinson, Mark. «OPINION | Mark Tomlinson: Facing up to the challenge of a world with 8 billion people in it». News24 (em inglês). Consultado em 15 de novembro de 2022 
  15. Smith, Pete (2015). «Malthus is still wrong: we can feed a world of 9–10 billion, but only by reducing food demand». Proceedings of the Nutrition Society (em inglês). 74 (3): 187–190. ISSN 0029-6651. doi:10.1017/S0029665114001517 
  16. a b Nations, United. «The Global Population Will Soon Reach 8 Billion—Then What?». United Nations (em inglês). Consultado em 15 de novembro de 2022 
  17. Hamilton, Isobel Asher. «Elon Musk says 'population collapse' is more dangerous than global warming. Experts say that won't happen.». Business Insider (em inglês). Consultado em 15 de novembro de 2022 
  18. Christensen, Jen (30 de agosto de 2022). «Elon Musk thinks the population will collapse. Demographers say it's not happening». CNN (em inglês). Consultado em 15 de novembro de 2022