População mundial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Em termos demográficos, a população mundial é o total de humanos atualmente vivendo no planeta Terra. Estima-se que a população mundial chegou a 7,9 bilhões em setembro de 2022 e ultrapassou os 8 bilhões em 15 de novembro de 2022.[1][2] As Nações Unidas estimam que a população humana chegue até 11,2 bilhões em 2100.[3]

A população mundial continua a crescer desde o fim da grande fome de 1315-1317 e da Peste negra em 1350, quando chegou a 370 milhões.[4] Uma alta no crescimento populacional (de 1,8%) foi reportada entre 1955 e 1975, chegando a 2,06% entre 1965 e 1970.[3] Este crescimento caiu para 1,18% entre 2010 e 2015; e é projetado que chegue a apenas 0,13% no ano de 2100.[3] O número de nascimentos anuais chegou a um dos seus ápices na década de 1980, com mais de 139 milhões de nascimentos[5]; e é esperado que nos próximos anos o número de nascimentos gire em torno dos 135 milhões (como foi reportado em 2011),[6] enquanto o número de mortos fique em torno de 56 milhões por ano; e deverá crescer para 80 milhões até 2040.[7]

Segundo o Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais da ONU, é projetado que a população global fique entre 9 e 10 bilhões de pessoas até 2050 e dava 80% de confiança que tal número chegaria a 10–12 bilhões até o final do século XXI,[8] com uma taxa de crescimento até então de zero.[9] Outros demógrafos preveem que a população humana começará a diminuir na segunda metade do século XXI.[10][11] Um estudo de 2014 afirmou que a população humana irá variar entre 9,3 e 12,6 bilhões até 2100; e continuará crescendo, ainda que de forma bem lenta.[12][13] Muitos analistas questionam a sustentabilidade de uma população cada vez maior, observando o impacto humano no meio ambiente, no suprimento global de comida e a falta de recursos energéticos.[14][15][16] Outros negam esta visão pessimista, afirmando que novas técnicas de agricultura e o desenvolvimento tecnológico (além de muitas áreas ainda abertas para agricultura) podem suportar o crescimento populacional. Além disso, a população humana vai continuar a crescer, mas em um ritmo cada vez menor, principalmente devido ao melhor acesso a meios contraceptivos, melhorias na qualidade de vida e melhores oportunidades econômicas para mulheres.[17]

Estima-se que o total de humanos que já viveram na Terra gire em torno de 106 a 108 bilhões.[18][19]

Concentração populacional do globo[editar | editar código-fonte]

Mapa da densidade populacional no mundo em 1994; observe a alta concentração ao longo dos rios Ganges, Yangtzé e Amarelo, na Europa Ocidental, na ilha de Java e na megalópole Bos-wash.

A Ásia abriga mais de 60% da população mundial, com mais de quatro bilhões de pessoas. A China e a Índia sozinhas têm 37% do total de pessoas no mundo. Essa marca é seguida pela África, com 1 bilhão de pessoas; ou 15% da população mundial. As 733 milhões de pessoas da Europa correspondem a 12% da população mundial. A América do Norte tem uma população de 358 milhões (5%); a América Latina, perto de 639 milhões (9%); e a Oceania, em torno de 35 milhões (0,5%).[20]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Em 2012, a razão sexual (nome dado à proporção de machos e fêmeas dentro de uma população) humana é de aproximadamente 1,01 homem para 1 mulher. É na Ásia, principalmente na China e na Índia, onde a disparidade entre homens e mulheres é maior, em favor dos homens, enquanto em países no Ocidente, como Estados Unidos, Reino Unido e Brasil, o número de mulheres é levemente superior ao número de homens.[21][22]

Aproximadamente 26,3% da população mundial tem até 15 anos de idade, enquanto 65,9% tem entre 15 e 64 anos e 7,9% tem idade superior a 65 anos.[21] A idade média de um humano no planeta era de 29,7 anos em 2014,[21] e é esperado que chegue a 37,9 anos em 2050.[23]

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a média de expectativa de vida humana é de 70,5 anos em 2012, com mulheres vivendo em média 73 anos e homens aproximadamente 68 anos.[24] Em 2010, a taxa de fecundidade global era estimada em 2,52 filhos por mulher, com este número declinando com o passar dos anos.[3] Em junho de 2012, pesquisadores britânicos estimaram que o peso total da população humana seria de 287 milhões de toneladas, com o peso médio de um humano girando em torno de 62 kg.[25]

A etnia chinesa Han é o maior grupo étnico do mundo, sendo 19% da população global em 2011.[26] A língua materna mais falada no mundo é o mandarim chinês (falado por 12,44% da população global), seguido pelo espanhol (4,85%), inglês (4,83%), árabe (3,25%) e o hindustâni (2,68%).[21] A maior religião do mundo em número de adeptos é o cristianismo, com cerca de 33,35% da população mundial; islã é a segunda maior religião com 22,43% e depois vem o hinduísmo, com 13,78%.[21] Em 2005, cerca de 16% da população mundial não tinha religião.[27]

Controle populacional[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Controle populacional

Controle populacional é a prática de intervenção para alterar a taxa de crescimento da população. Historicamente, o controle populacional foi implementado através da limitação da taxa de natalidade de uma região, pela contracepção voluntária ou por mandato do governo. O estudo foi elaborado como uma resposta a fatores, incluindo níveis elevados ou crescentes de pobreza, as preocupações ambientais, e motivos religiosos. O uso de aborto em algumas estratégias de controle populacional tem causado controvérsias, com as organizações religiosas — como a Igreja Católica Romana — colocando-se explicitamente em oposição a qualquer intervenção no processo reprodutivo humano.[28]

A Universidade de Nebraska, através da publicação Illusions Green, argumenta que o controle populacional, como forma de aliviar as pressões ambientais, não precisa ser coercitivo. A universidade afirma que "as mulheres que são educadas, economicamente engajadas, e no controle de seus próprios corpos podem desfrutar da liberdade de ter filhos em seu próprio ritmo, que passa a ser uma taxa que é apropriada para a investidura ecológica agregada do nosso planeta."[29][30]

Marcas[editar | editar código-fonte]

Projeções altas, médias e baixas da futura população humana mundial.[8]

Foi estimado que a população mundial chegou a 1 bilhão pela primeira vez em 1804. Demorou cerca de 123 anos, em 1927, para chegar a 2 bilhões, mas foram necessários somente 33 anos para chegar a 3 bilhões em 1960.[31] Em 1974, a população humana chegou a 4 bilhões; depois 5 bilhões em 1987; 6 bilhões em 1999; 7 bilhões em 2011; e 8 bilhões em 2022.[1][32]

População por região mostrando sua percentagem na população mundial (17502005)

A seguir, são mostradas estimativas de quando a marca de cada mil milhões (bilhão) de pessoas foi atingida e qual o tempo para a próxima:

Crescimento da população mundial
População Ano Tempo para o próximo bilhão (em anos)
1 bilhão 1804 123
2 bilhões 1927 33
3 bilhões 1960 14
4 bilhões 1974 13
5 bilhões 1987 12
6 bilhões 1999 12
7 bilhões 2011 11
8 bilhões 2022 15
9 bilhões* 2037 20
10 bilhões* 2057 43+
11 bilhões* 2100+ Não calculado até o momento

(*) estimativa

Estimativa da população mundial atual: Cerca de 8002 milhões de pessoas (8.002 bilhões).[1][33]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c «World population to reach 8 billion on 15 November 2022». United Nations - DESA (em inglês). Consultado em 15 de novembro de 2022 
  2. «Worldometer - real time world statistics». Worldometer (em inglês). Consultado em 15 de novembro de 2022 
  3. a b c d «World Population Prospects 2022 - Population Division - United Nations». United Nations - Population (em inglês). Consultado em 15 de novembro de 2022 
  4. Jean-Noël Biraben (1980), "An Essay Concerning Mankind's Evolution". Population, Selected Papers. Vol. 4. pp. 1–13. Original em francês: (b) Jean-Noël Biraben (1979)."Essai sur l'évolution du nombre des hommes". Population. Vol. 34 (no. 1). pp. 13–25.
  5. «World Population Prospects, 2012 revision (697 million births from 1985–1990)». United Nations. 2012. Consultado em 11 de maio de 2015. Arquivado do original em 27 de agosto de 2014 
  6. «Annual number of births – World». United Nations Population Division. Consultado em 27 de março de 2015. Arquivado do original em 3 de abril de 2015 
  7. «World Population estimates by the US Census Bureau». USCB. Consultado em 17 de outubro de 2017. Arquivado do original em 11 de janeiro de 2012 
  8. a b «World Population Prospects - Population Division - United Nations». United Nations - Population (em inglês). Consultado em 15 de novembro de 2022 
  9. «World Population Prospects 2022, Population Growth Rate file, medium variant tab». United Nations - DESA. 2022. Consultado em 15 de novembro de 2022 
  10. Cave, Damien; Bubola, Emma; Sang-Hun, Choe (24 de maio de 2021). «Long Slide Looms for World Population, With Sweeping Ramifications». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 15 de novembro de 2022. Cópia arquivada em 28 de dezembro de 2021 
  11. «A model predicts that the world's populations will stop growing in 2050». ScienceDaily. 4 de abril de 2013. Consultado em 15 de novembro de 2022 
  12. Carrington, Damien (18 de setembro de 2014). «World population to hit 11bn in 2100 – with 70% chance of continuous rise». The Guardian (em inglês). Consultado em 15 de novembro de 2022 
  13. Gerland, P.; Raftery, A. E.; Ev Ikova, H.; Li, N.; Gu, D.; Spoorenberg, T.; Alkema, L.; Fosdick, B. K.; Chunn, J.; Lalic, N.; Bay, G.; Buettner, T.; Heilig, G. K.; Wilmoth, J. (14 de setembro de 2014). «World population stabilization unlikely this century». AAAS. Science. 346 (6206): 234–7. ISSN 1095-9203. PMC 4230924Acessível livremente. PMID 25301627. doi:10.1126/science.1257469. Consultado em 21 de setembro de 2014 
  14. Peter P. Rogers; Kazi F. Jalal & John A. Boyd (2008). An Introduction To Sustainable Development. [S.l.]: Earthscan via Google Books. p. 53 
  15. «Overpopulation's Real Victim Will Be the Environment». TIME (em inglês). 26 de outubro de 2011. Consultado em 15 de novembro de 2022 [ligação inativa] 
  16. Zehner, Ozzie (2012). Green Illusions. Lincoln and London: University of Nebraska Press. pp. 187–331 
  17. «IAP Statement on Population and Consumption». Inter Academy Partnership (IAP). InterAcademy Panel: The Global Network of Science Academies (IAP). 14 de junho de 2012. Consultado em 15 de novembro de 2022 [ligação inativa] 
  18. Haub, Carl (Novembro–dezembro de 2002). «How Many People Have Ever Lived on Earth?» (PDF). Population Reference Bureau (PRB). Population Today (em inglês). 30 (8): 3–4. Consultado em 15 de novembro de 2022 
  19. Curtin, Ciara (1 de março de 2007). «Fact or Fiction?: Living People Outnumber the Dead». Scientific American (em inglês). Consultado em 15 de novembro de 2022 
  20. «Antarctica». CIA. CIA World Factbook. 19 de junho de 2014. Consultado em 15 de novembro de 2022 [ligação inativa] 
  21. a b c d e «World Demographics Profile». Index Mundi (em inglês). Consultado em 15 de novembro de 2022 
  22. «Sex-ratio imbalance in Asia: Trends, consequences and policy responses» (PDF). UNFPA (em inglês). 2007. Consultado em 15 de novembro de 2022 [ligação inativa] 
  23. Janneh, Abdoulie (Abril de 2012). «General debate on national experience in population matters: adolescents and youth» (PDF). United Nations - ESA (em inglês). United Nations Economic Commission for Africa. Consultado em 15 de novembro de 2022 [ligação inativa] 
  24. «World Health Statistics 2014: Large gains in life expectancy». WHO (em inglês). World Health Organization. 15 de maio de 2014. Consultado em 15 de novembro de 2022 [ligação inativa] 
  25. «Global weight gain more damaging than rising numbers» (em inglês). BBC News. 20 de junho de 2012. Consultado em 15 de novembro de 2022 
  26. Chin, Josh (4 de março de 2011). «World's Most Typical Person: Han Chinese Man». Wall Street Journal (em inglês). ISSN 0099-9660. Consultado em 15 de novembro de 2022 
  27. «Adherents - technology and environmental policy to education». Adherents (em inglês). Consultado em 15 de novembro de 2022 [ligação inativa] 
  28. «42nd World Day of Peace 2009, Fighting Poverty to Build Peace | BENEDICT XVI». www.vatican.va (em inglês). 1 de janeiro de 2009. Consultado em 15 de novembro de 2022 
  29. Connelly, Matthew James (2008). Fatal Misconception: The Struggle to Control World Population (em inglês). Londres, Inglaterra, Reino Unido; Cambridge, Massachusetts, Estados Unidos: Harvard University Press 
  30. «Debunking the Myth of Overpopulation». Population Research Institute (em inglês). 1 de outubro de 2013. Consultado em 15 de novembro de 2022 
  31. «The World at Six Billion: Introduction» (PDF). United Nations. 1999. Consultado em 14 de julho de 2013. Arquivado do original (PDF) em 1 de janeiro de 2022 
  32. «World Population by Year». Worldometers (em inglês). Consultado em 9 de novembro de 2022 
  33. «World Population Clock - Worldometers». Worldometers (em inglês). Consultado em 22 de novembro de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]