Déficit habitacional

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde fevereiro de 2015). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Défice habitacional[1] (do latim deficit, "falta")[2] é uma expressão que se refere à quantidade de cidadãos sem moradia adequada em uma determinada região.

Definição de "moradia adequada"[editar | editar código-fonte]

Os critérios para se definir o que seria "moradia adequada" variam. O economista Robson Gonçalves, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, utiliza três critérios para definir moradia inadequada:

  • a rusticidade das estruturas físicas das habitações (uso de materiais não duráveis e/ou improvisados);
  • a moradia não ser originariamente construída para habitação, adquirindo essa função apenas de forma esporádica ou improvisada;
  • a coabitação (a existência de mais de uma família por residência).

Referências

  1. Academia Brasileira de Letras. Disponível em http://www.academia.org.br/abl/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=23. Acesso em 28 de março de 2015.
  2. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 528.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre demografia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.