E-mail marketing

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Marketing
Composto
Marketing | Marketing mix | Produto | Preço | Promoção | Comunicação | Distribuição
Promoção
Propaganda (comunicação) | Publicidade | Campanha Publicitária | Criação (publicidade) | Relações públicas | Marketing direto | Buzz marketing | E-mail marketing | Marketing viral | Marketing de Relacionamento | Marketing de guerrilha | Marketing de utilidade | Marketing de massa | Marketing existencial | Trade Marketing
Mídias
Televisão | Rádio | Jornal | Revista | Internet
Produto
Produto | Design de produto | Metodologia de projeto | Estratégias de produto
Estratégia e conceitos
Estratégia | Estratégia competitiva | Estratégias competitivas genéricas | Estratégias de marketing | Planejamento estratégico | Plano de marketing | Cultura de Massa | Marketing de serviços | Marketing político | Mercado | Mídia | Pesquisa de mercado | Veículos | Posicionamento (marketing) | Segmentação de mercado | Telemarketing | Valor | Vantagem competitiva | Variáveis Mercadológicas
Tecnologias
Animação | Hipermídia | Podcasting | Radiodifusão | Telecomunicações
Outros verbetes
Ver Categoria:Marketing

O e-mail marketing ou publicidade por correio eletrónico é a utilização do e-mail como ferramenta de marketing direto [1], respeitando normas e procedimentos pré-definidos[2], analisando o retorno gerado através de relatórios e análises gráficas gerando campanhas cada vez mais otimizadas.

É comumente utilizado através de ferramentas próprias para tal uso, chamadas de autor responder individual ou em conjunto de funções, que possuem construtor de páginas, área de membros, notificações em redes sociais, etc, tudo em um só lugar.

Benefícios do e-mail Marketing[3][editar | editar código-fonte]

De acordo com um estudo realizado pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística, o principal motivo de acesso à Internet no Brasil é o e-mail.[4]

Dessa forma, o e-mail marketing fornece uma forma simples de se conectar e ser lembrado. Esta ferramenta, a princípio, inexpressiva, não apenas permite enviar mensagens direcionadas regularmente, mas também que receber respostas rápidas e alcançar resultados imediatos.

Nesse sentido, as empresas que adotam o e-mail marketing têm uma série de benefícios[carece de fontes?]:

  • proatividade: em vez de esperar o interesse do cliente, a empresa pode encontrá-lo;
  • interatividade: o cliente interage imediatamente com a mensagem;
  • segmentação: é possível direcionar a mensagem por sexo, faixa etária e cidade, por exemplo;
  • personalização: a mensagem pode ser facilmente personalizada com informações do cliente;
  • mensuração: o retorno da ação realizada é acompanhada em tempo real e custo-benefício.

Tipos de e-mail marketing[editar | editar código-fonte]

Para muitas pessoas, o termo “e-mail marketing” gera automaticamente a imagem de um e-mail com apenas um propósito: vender. Na verdade, há muitos tipos de comunicações feitas através de e-mail que podem ser oferecidas ao seu cliente. Algumas não são diretamente relacionadas a vendas, mas podem contribuir significativamente para o objetivo final do cliente utilizando outros caminhos. 

1. Comerciais[editar | editar código-fonte]

Esse tipo de e-mail geralmente é voltado ao comércio eletrônico ou clubes de compras. São mensagens visuais e objetivas, de forma que, ao bater os olhos no e-mail, os usuários identifiquem rapidamente as ofertas. É uma forma rápida de fazer com que suas promoções cheguem ao conhecimento do público. Nestes casos, muitas vezes é interessante fazer um layout em que o usuário seja impactado com uma ou mais promoções em destaque, para que em seguida perceba as demais se alternando. Com isso, além de prender a atenção pelo estímulo visual, é possível apresentar uma quantidade maior de produtos, aumentando as chances de atingir o interesse do consumidor em potencial.

2. Newsletters[editar | editar código-fonte]

As newsletters são e-mails informativos cujo foco é aproximar os usuários de uma marca, criando um relacionamento entre empresas e clientes. Por isso, estas mensagens devem oferecer informações relevantes ao público alvo. Elas precisam trazer conteúdos de qualidade, que gerem interesse, fazendo com que cliquem na peça e sejam levados ao seu site ou rede social. Em muitos casos esses conteúdos não estão diretamente relacionados a produtos, mas de alguma forma interligados.

3. e-mail de serviço ou transacional[editar | editar código-fonte]

Diferente do e-mail marketing comercial, que é projetado para atingir diversos usuários com um mesmo perfil de uma única vez, o e-mail transacional não é concebido de maneira massificada. É uma peça de comunicação exclusiva, criada especialmente para cada um dos contatos existentes no mailing de uma empresa. Um e-mail marketing de serviço geralmente é enviado automaticamente e tem como objetivo agilizar os processos das empresas e o atendimento ao cliente. Muito utilizado em sites de e-commerce, este tipo de e-mail confirma as ações que os usuários fizeram diretamente no site e transmite seriedade e segurança para os destinatários.

Os e-mails transacionais são enviados a partir do momento em que o usuário faz o cadastro no site, finaliza uma compra pela internet, ou até mesmo quando há um abandono de carrinho[5]. Por meio de um sistema de monitoramento, captura-se os dados de navegação do usuário, aproveitando suas últimas visualizações, para encaminhar ofertas exclusivas. Esta é uma excelente estratégia para o comércio eletrônico: aproveitar informações geradas pelo público para criar e-mails com ofertas personalizadas, ou com descontos especiais, por exemplo.

4. e-mail de nutrição de leads[editar | editar código-fonte]

É possível inserir determinados contatos de sua lista em um fluxo de nutrição[6], que consiste em e-mails com conteúdo específico e relevante para os destinatários, de modo que eles caminhem pelo funil de vendas, facilitando a conversão em uma oferta futura.

Estes e-mails podem conter informações sobre dados e estatísticas interessantes para aquela segmentação, pode ser um convite para um podcast ou webinar - além do envio de algum material rico relevante (whitepaper[7], e-book[8], blog post, infográfico, etc).

Outra forma de nutrir os leads através do e-mail é usando eventos importantes para atrair sua atenção. Como, por exemplo, no caso de empresas de contabilidade, falar sobre a entrega da DIRF.

e-mail Marketing e o SPAM[editar | editar código-fonte]

Diferentemente do spam (mensagens indesejadas), é essencial ao e-mail marketing o consentimento do cliente (também chamado opt-in), que pode ser explícito, quando ele mesmo opta por receber, ou implícito, caracterizado por uma relação evidente entre as partes.

O e-mail marketing também se diferencia do spam por permitir ao destinatário a opção de se descadastrar a qualquer momento da lista de envio pela qual recebeu o e-mail. Isso se chama "opt-out" e de acordo com o Código de Autorregulamentação para a Prática de e-mail Marketing, o remetente deverá disponibilizar ao Destinatário a sua política de Opt-out e informar o prazo de remoção do seu endereço eletrônico da base de destinatários, que não poderá ser superior a 2 (dois) dias úteis, quando solicitado diretamente pelo link de descadastramento do e-mail Marketing e 5 (cinco) dias úteis quando solicitado por outros meios, prazos estes contados a partir da data da solicitação comprovada.

No entanto, muitas empresas contratam agências que utilizam listas de e-mail de terceiros, ao se cadastrar em um site o usuário termina por receber infinitos e-mails dos mais variados assuntos sem jamais ter requisitado. Também de acordo com Comitê Gestor da Internet no Brasil: Uma das mais frequentes, e piores, desculpas usadas pelos spammers é alegar que se o usuário não tem interesse no e-mail não solicitado, basta "removê-lo". Essa é uma característica de e-mail de spam.

Para evitar que o e-mail marketing caia no spam, é preciso tomar alguns cuidados, como:

  • Evitar enviar o mesmo e-mail para muitas pessoas ao mesmo tempo
  • Não usar fontes com cor vermelha
  • Limitar o uso de pontos de exclamação
  • Não usar o termo "teste" na linha de assunto
  • Evitar títulos com todas as letras em caixa alta
  • Tanto no corpo como no assunto do e-mail, evitar o uso das palavras "Clique aqui", "Free", "Não perca essa oportunidade"
  • Enviar uma imagem grande sem um texto para acompanhar (ou com pouco texto)
  • Evitar envios de e-mails com HTML[9] que contenha falhas.

e-mail marketing e o bounce[editar | editar código-fonte]

O bounce ocorre quando um e-mail não pode ser entregue devido a uma falha.

Quando isso acontece, o remetente recebe uma notificação automática informando sobre a falha na entrega, contendo:

  • Data e hora da devolução da mensagem
  • Qual servidor a devolveu
  • Código RFC[10] e o que motivou a rejeição em código (de acordo com o RFC, hard bounces são representados pelo código 5XX e soft bounces pelo código 4XX, mas pode haver diferenças dependendo do ISP[11]).

Soft bounce[editar | editar código-fonte]

O soft bounce representa uma falha na entrega de uma mensagem a um endereço que era válido e que foi recebido pelo servidor do destinatário, mas que:

  • Sua caixa de entrada ultrapassou o limite máximo de e-mails
  • Estava com o servidor fora do ar
  • A mensagem era grande demais para a caixa de entrada do destinatário.

Hard bounce[editar | editar código-fonte]

Neste tipo de bounce, a mensagem foi rejeitada de forma permanente por um dos seguintes motivos:

  • Endereço eletrônico inválido (inexistente)
  • Conta desativada (por exemplo, quando um colaborador é desligado da empresa ou quando o usuário abandona uma conta gratuita)
  • Ocorreu erro na digitação do endereço de e-mail, tornando-o inválido (por exemplo, hotmial em vez de hotmail).

Os bounces precisam ser controlados, já que - caso se tornem recorrentes - o servidor pode bloquear o domínio do remetente, considerá-lo má reputação e, por fim, bloquear seu banco de IPs[12].

Periodicidade nos envios de e-mail marketing[editar | editar código-fonte]

A melhor forma de garantir que seus clientes tenham acesso constante as suas novidades é manter uma periodicidade no envio de e-mail, não o tempo todo para não ficar cansativo, mas manter uma certa frequência nos envios.[editar | editar código-fonte]

Crie um newsletter para informar seus clientes das novidades, ofertas de produtos e informações sobre o serviço do seu site.

Este é um exemplo bem forte de como utilizar o marketing digital para fidelizar um cliente, afinal, envios periódicos indicam que a sua empresa está em sintonia com as constantes necessidades de cada pessoa.

Para um controle mais eficiente de quanto em quanto tempo os e-mail marketing devem ser enviados, prepare um calendário de envios, simples e completo.[13]

Métricas do e-mail marketing[editar | editar código-fonte]

Para avaliar o desempenho e os resultados do e-mail marketing, é fundamental utilizar algumas métricas.

As principais entre elas são:

Taxa de entrega[editar | editar código-fonte]

A taxa de entrega[14] é o número de e-mails aceitos pelo servidor do destinatário.

Taxa de abertura[15][editar | editar código-fonte]

Indica quantos dos e-mails enviados foram abertos pelos destinatários.

Para calculá-la, é preciso dividir o número de aberturas pelo número de e-mails enviados, menos o número de rejeições.

Taxa de abertura = aberturas únicas / (número de e-mails enviados - rejeições)

Taxa de cliques[16][editar | editar código-fonte]

Aponta quantos dos e-mails enviados receberam cliques nos botões ou links das CTAs (chamadas para ação).

Taxa de conversão[17][editar | editar código-fonte]

Mostra o número de pessoas que concluíram a ação desejada pelo e-mail (falar com um especialista, comprar um produto, baixar um material).

Acompanhar estas métricas é fundamental para entender o que está funcionando e o que não está em uma campanha de e-mail marketing.

A taxa de entrega demonstra se as mensagens estão sendo consideradas spam, a taxa de abertura indica se as linhas de assunto estão persuasivas, as taxas de cliques mostram se o conteúdo está atrativo e a de conversão aponta se a oferta é realmente boa, traz algum benefício ao destinatário.

Com todas essas informações, é possível ajustar cada um dos elementos da campanha de e-mail marketing e melhorar as chances de sucesso.

Referências

  1. Gustavo Assis (2003). «Guia de E-mail Marketing». IBRASA + Google Livros. ISBN 9788534802246. Consultado em 27 de fevereiro de 2017. Cópia arquivada em 27 de fevereiro de 2017 
  2. Martha Gabriel (+ Romeo Busarello) (12 de novembro de 2010). «Marketing na Era Digital: Conceitos, Plataformas e Estratégias (Especialmente Capítulo 12)». Novatec Editora + Google Livros. ISBN 9788575222577. Consultado em 27 de fevereiro de 2017. Cópia arquivada em 27 de fevereiro de 2017 
  3. Livro "Estratégias de E-mail Marketing - Como obter resultados através do marketing direto na Internet", de Murilo Gun e Bruno Queiroz
  4. Núcleo de Informação e Coordenação do Comitê Gestor da Internet no Brasil - Perfil do internauta e actividades realizadas
  5. Roberto de Jesus Oliveira, Roberto (13 de ago de 2010). «E-Commerce na Prática: Como iniciar uma Loja Virtual e torná-la lucrativa». Clube de Autores 
  6. «Descubra como construir um fluxo de nutrição para leads qualificados». Leads2b Blog. Consultado em 5 de novembro de 2020 
  7. «White Paper: saiba o que é, para que serve e qual sua estrutura». Mais Retorno. Consultado em 5 de novembro de 2020 
  8. «Livro digital». Wikipédia, a enciclopédia livre. 23 de setembro de 2020. Consultado em 5 de novembro de 2020 
  9. «HTML». Wikipédia, a enciclopédia livre. 27 de agosto de 2020. Consultado em 5 de novembro de 2020 
  10. Tanenbaum, Andrew S. (2003). Redes de computadores. [S.l.]: CAMPUS - RJ 
  11. «Fornecedor de acesso à internet». Wikipédia, a enciclopédia livre. 11 de agosto de 2020. Consultado em 5 de novembro de 2020 
  12. «Endereço IP». Wikipédia, a enciclopédia livre. 29 de julho de 2020. Consultado em 5 de novembro de 2020 
  13. Marketing, Ideal (1 de fevereiro de 2018). «E-mail Marketing: como usar para divulgar sua empresa?». idealmarketing.com.br. Consultado em 18 de novembro de 2019 
  14. «What is Email Delivery Rate: Definition, Video». SendPulse (em inglês). Consultado em 5 de novembro de 2020 
  15. Terça-feira, por Karen Vedoveli; De 2009, 27 De Outubro. «Open rate. Entenda as taxas de abertura de email marketing». E-Commerce Brasil. Consultado em 5 de novembro de 2020 
  16. «What is email click-through rate (CTR)?». www.campaignmonitor.com (em inglês). Consultado em 5 de novembro de 2020 
  17. «How to Determine Conversion Rates in Email Marketing». www.campaignmonitor.com (em inglês). Consultado em 5 de novembro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]