English Electric Lightning

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
"Lightning"
Caça
Lightning F.3 em 1964
Descrição
Tipo / Missão Interceptador
País de origem  Reino Unido
Fabricante English Electric
Quantidade produzida 337
Primeiro voo em 4 de agosto de 1954 (64 anos)
Introduzido em dezembro de 1959
Aposentado em 1988
Tripulação 1
Especificações
Dimensões
Comprimento 16,8 m (55,1 ft)
Envergadura 10,6 m (34,8 ft)
Altura 5,97 m (19,6 ft)
Área das asas 44,08  (474 ft²)
Alongamento 2.5
Peso(s)
Peso vazio 14 092 kg (31 100 lb)
Peso máx. de decolagem 20 752 kg (45 700 lb)
Propulsão
Motor(es) 2 × Rolls-Royce Avon 301R
Performance
Velocidade máxima 2 100 km/h (1 130 kn)
Velocidade máx. em Mach 2 Ma
Alcance (MTOW) 1 370 km (851 mi)
Teto máximo 16 000 m (52 500 ft)
Razão de subida 100 m/s
Armamentos
Metralhadoras / Canhões 2 × Canhões ADEN 30 mm (1.18 in)
Mísseis 2 x Havilland Firestreak ou
2 × Hawker Siddeley

O English Electric Lightning foi um caça supersónico que foi usado durante a Guerra Fria. O seu design, desenvolvimento e produção deveu-se à English Electric, que foi absorvida pela British Aircraft Corporation. Com esta mudança, a aeronave passou a designar-se BAC Lightning. O Lightning era a única aeronave britânica capaz de atingir Mach 2.[1] Foi usado pela Real Força Aérea Saudita e pela Real Força Aérea (RAF), e embora tenha sido o seu principal caça durante mais de duas décadas, nunca atacou outra aeronave.

Alimentado por dois motores turbojet da Rolls-Royce, numa fuselagem inovadora,[2] foi desenvolvido para interceptar (à época) a nova geração de bombardeiros que a União Soviética desenvolvia, como o Tupolev Tu-16, o Tupolev Tu-22 e o Tupolev Tu-95,[3] o que exigia que tivesse uma velocidade de subida superior aos outros caças e um tecto de serviço ainda mais alto; muitos pilotos descreviam a sensação de subir como se estivessem "a bordo de um foguete". Esta performance fez com que o Lightning não tivesse um grande alcance por causa das suas missões especificas, o que fez com que versões posteriores suportassem um aumento na quantidade de combustível que a aeronave conseguia levar. Outros modelos incluíam uma velocidade mais rápida, capacidade de reconhecimento e de ataque terrestre.[4]

Sendo retirada de serviço no final aos anos 80, muitas das aeronaves perduram em museus e exibições.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um avião, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.