Exército Nacional Revolucionário Chinês

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Exército Nacional Revolucionário

國民革命軍
Guómín Gémìng Jūn

Flag of the Republic of China Army.svg
País República da China (1912–1949) República da China
Subordinação Kuomintang
Criação 1925
Período de atividade 1925 a 1947
História
Guerras/batalhas Expedição do Norte
Guerra das Planícies Centrais
Conflito Sino-Soviético de 1929
Invasão soviética de Sinquião
Rebelião de Kumul
Segunda Guerra Sino-japonesa
Segunda Guerra Mundial
Rebelião de Ili
Guerra Civil Chinesa
Comando
Comandante Chiang Kai-shek
Bai Chongxi
Chen Cheng
Li Zongren
Yan Xishan
He Yingqin

O Exército Nacional Revolucionário (chinês simplificado: 国民 革命 军, chinês tradicional: 国民 革命 军, pinyin: Guomin Gémìng Jun, às vezes abreviado para 国 军 ou Exército Nacional) era o braço militar do Kuomintang (KMT) de 1925 até 1947, bem como o exército nacional da República da China durante o período de governo do partido KMT a partir de 1928. Em 1947 foi reformado nas Forças armadas da República da China após a promulgação da nova constituição de 1947.[1]

O Exército Revolucionário Nacional era estreitamente relacionado com a Academia Militar de Whampoa, também estabelecida pelo KMT. Um grande número de oficiais do exército passaram por Whampoa e primeiro comandante, Chiang Kai-shek, tornou-se Comandante em Chefe do Exército em 1925, antes de realizar com sucesso a Expedição do Norte. Além de Chiang Kai-shek, outros dirigentes do Exército Revolucionário Nacional foram Cheng Cheng e Du Yuming.

Militares do exército nacional revolucionário chinês durante a Segunda Guerra Mundial.

Originalmente organizado com ajuda soviética como um meio para o KMT unificar a China contra os senhores da guerra, o Exército Nacional Revolucionário engajou-se em importantes combates na Expedição do Norte contra os senhores da guerra chineses do Exército de Beiyang, na Segunda Guerra Sino-Japonesa contra o Exército Imperial Japonês, e na guerra civil chinesa contra a Exército de Libertação Popular. Durante a Segunda Guerra Sino-Japonesa, as forças armadas do Partido Comunista da China eram nominalmente incorporadas ao Exército Nacional Revolucionário (mantendo comandos separados), mas rompeu com o Exército de Libertação Popular logo após o fim da guerra. Durante a Guerra Civil Chinesa, o Exército Revolucionário Nacional sofreu problemas com a deserção, pois muitas tropas passaram a combater ao lado dos comunistas. Com a promulgação da Constituição da República da China em 1947 e do fim formal do KMT como partido de estado, o Exército Nacional Revolucionário foi rebatizado como as Forças Armadas da República da China (中华民国 国 军), com o grosso das suas forças formando o Exército da República da China, que fugiram para Taiwan em 1949.

Chegou a ter mais de 4,3 milhões de homens em suas fileiras.