Falsa Loura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Falsa Loura
Cartaz do filme, destacando a atriz
Rosanne Mulholland.
 Brasil
2007 •  cor •  103 min 
Direção Carlos Reichenbach
Roteiro Carlos Reichenbach
Elenco Rosanne Mulholland
João Bourbonnais
Djin Sganzerla
Suzana Alves
Maeve Jinkings
Jiddu Pinheiro
Cauã Reymond
Género drama
Lançamento 18 de abril de 2008
Idioma português

Falsa Loura é um longa metragem brasileiro de drama dirigido por Carlos Reichenbach.[1] Falsa Loura foi apresentado pela primeira vez no Festival de Brasília, no dia 24 de novembro de 2007.[2][3]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Silmara (Rosanne Mulholland) é uma operária que sustenta o pai, Antero, um ex-presidiário por quem zela muito, temendo que um dia ele possa voltar ao mundo do crime. Ela trabalha em uma fábrica de couro com um grupo de amigas – a fofoqueira Milena (Suzana Alves), a tímida Briducha (Djin Sganzerla), a recatada Luíza (Vanessa Prieto) e a esperançosa Valquiria (Priscila Dias) – vivendo os conflitos e dilemas da falta de perspectiva da vida que levam. Apesar da fama de libertina e sempre arrumar confusão no trabalho, Silmara tem bom coração e ajuda Briducha a descobrir sua beleza, além de dar uma força para que o irmão, Tetê (Léo Áquilla), que se transforma em drag queen, fique com seu próprio ex-namorado, o malandro Tito (Jiddu Pinheiro).

Durante uma noite em que vai ao Clube Alvorada com Milena, Briducha e a vizinha Lígia (Maeve Jinkings), a jovem acaba se envolvendo com Bruno (Cauã Reymond), vocalista da banda Bruno e os Andrés, que está em ascensão pelo Brasil. Embora humilhada por ser pobre e tratada com inferioridade pelo músico, a moça é tida pelas companheiras de fábrica como uma celebridade e, mesmo tentando explicar a realidade dos fatos, tem que aprender a lidar com a ascensão social no mundo em que vive.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Premiações[editar | editar código-fonte]

No Festival de Brasília do Cinema Brasileiro no ano de 2007, o filme foi premiado com o Troféu Candango de melhor atriz coadjuvante para Djin Sganzerla.[4] No Prêmio Contigo de Cinema Nacional, a atriz Rosanne Mulholland venceu o troféu de melhor atriz.[5]

O filme também venceu o Troféu APCA de 2009 na categoria de melhor roteiro.[6]

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Marcelo Hessel, do portal Omelete, fez crítica positiva ao filme e anotou que: "quem se acostumou a ver em filmes nacionais edificantes o brasileiro traduzido como o sertanejo humilde e passivo pode se surpreender com o retrato que Reichenbach faz da classe média baixa e do proletariado de modo geral e do brega em particular."[7]

Sérgio Rizzo, do jornal Folha de S.Paulo, escreveu de maneira elogiosa sobre o longa e a direção de Reichenbach, dizendo que "Falsa Loura demonstra mais uma vez, na carreira de Carlos Reichenbach, que cinema de alcance popular não precisa se render ao popularesco nem subestimar o espectador."[8]

Luiz Zanin, do jornal paulista O Estado de S. Paulo, também criticou de maneira positiva, a direção de Reichenbach e atuação de Rosanne, anotando que: "Carlão é um diretor experiente que filma com a garra de um iniciante. É a força (e às vezes a fraqueza) do seu cinema. Busca a emoção e, libertário, teima em acreditar que a cultura proletária ainda possa conviver com a indústria cultural pós-moderna."[9]

Mídia caseira[editar | editar código-fonte]

Em 2008, o filme foi lançado em DVD.[10] Foi lançado pela produtora paulista Imovision.[11]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Falsa Loura». AdoroCinema.com. Consultado em 27 de dezembro de 2013 
  2. «G1 > Cinema - NOTÍCIAS - 'Falsa loura' quer provar que as aparências enganam». G1. 17 de abril de 2008. Consultado em 29 de julho de 2020 
  3. «Festival de Brasília: Reichenbach sobre a repercussão de 'Falsa loura'». O Globo. 25 de novembro de 2007. Consultado em 29 de julho de 2020 
  4. Secretaria da Cultura de Brasília
  5. Meneghini, Carla (19 de agosto de 2008). «G1 > Pop & Arte - NOTÍCIAS - Premiação de cinema consagra 'Tropa de elite'». G1. Consultado em 29 de julho de 2020 
  6. «Falsa Loura». Papo de Cinema. Consultado em 29 de julho de 2020 
  7. Hessel, Marcelo (17 de abril de 2008). «Falsa Loura». Omelete. Consultado em 29 de julho de 2020 
  8. Rizzo, Sérgio (18 de abril de 2008). «Folha de S.Paulo - Crítica: Atriz domina produção de alcance popular que não subestima espectador - 18/04/2008». Folha de S. Paulo. Consultado em 29 de julho de 2020 
  9. Zanin, Luiz (25 de novembro de 2007). «Falsa Loura». Luiz Zanin. Consultado em 29 de julho de 2020 
  10. «Filme: Falsa Loura (Falsa Loura) :: Venda e Locação em DVD e Blu-ray». E o video levou. Consultado em 31 de julho de 2020 
  11. «FILMOGRAFIA - FALSA LOURA». Cinemateca. Consultado em 31 de julho de 2020