Fantômas (banda)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fantômas
Fantômas, Ruisrock 2005
Informação geral
Origem Califórnia
País  Estados Unidos
Gênero(s) Avant-garde metal
Período em atividade 1998 - Presente
Gravadora(s) Ipecac Recordings
Página oficial Ipecac Recordings
Integrantes Mike Patton
Buzz Osborne
Trevor Dunn
Dave Lombardo

Fantômas é um supergrupo de avant-garde metal formado em 1998 na Califórnia, EUA. O nome da banda vem do supervilão Fantômas, apresentado em uma série de romances policiais muito popular na França antes da Primeira Guerra Mundial e no cinema, principalmente na década de 60 em uma série de filmes franceses[1] .

Embora no Brasil, nos anos 1980, tenha sido exibida uma série de anime chamada Fantômas: O Guerreiro da Justiça (Golden Bat, nos EUA[2] ), o nome da banda não foi inspirado neste personagem[3] .

História[editar | editar código-fonte]

Fantômas começou pouco antes do hiato do Faith No More. Mike Patton enviou algumas demos para o guitarrista Buzz Osborne (do The Melvins), o baixista Trevor Dunn (do Mr. Bungle) e o baterista Igor Cavalera (do Sepultura) com a intenção de formar um supergrupo. Cavalera recusou a oferta, mas recomendou alguém que julgou ser perfeito para o projeto: Dave Lombardo, do Slayer, que aceitou[4] [5] .

Em meados de 2005, a banda excursionou pela Europa com Terry Bozzio na bateria. Lombardo estava em turnê com o Slayer, mas voltou à banda para a data final da turnê em 15 de setembro de 2005[6] .

Em maio de 2006, Patton revelou à revista Billboard que um quinto álbum está em planejamento. E disse que o próximo terá muito de música eletrônica. Requer um pouco de criatividade decidir como vai ser gravado e tocado, mas não haverão instrumentos acústicos. Preciso arranjar um tempo e voltar pra mesa de desenho para escrever novas músicas."[7] Em novembro de 2008, a revista britânica de música alternativa Rock-A-Rolla, revelou que havia a possibilidade do álbum sair em junho de 2009,[8] entretanto, na edição de maio de 2009 da mesma revista, uma entrevista com Greg Werckman, amigo de Patton, disse que Mike "sequer tinha começado" gravar o próximo disco do Fantômas.[9]

Em 2014 Fantômas fez o primeiro shows em seis anos em um festival no Chile. Porém nada foi dito sobre o novo álbum.

Estilo[editar | editar código-fonte]

O avant-garde metal é muito enraizado no Fantômas, mas suas músicas tocam em vários diferentes gêneros musicais, fazendo uso livre da Música Experimental e Noise. A música também é notada pelo seu absurdismo e senso de humor inconvencional; um crítico chamou o estilo de "dada-metal",[10] uma referência à "anti-arte" do movimento dadaísta do início do século XX.

Patton raramente canta letras convencionais com o group, preferindo seu estilo bizarro de usar a voz como um instrumento ou scat.

Os temas dos álbuns:

  • Fantômas baseado em livros de história em quadrinhos de ficção científica, e cada música tem o nome de uma página ("Page 1", "Page 2", etc.). A capa foi tirada do livro italiano, Diabolik.
  • The Director's Cut são uma série de reinterpretações de trilhas sonoras de filmes. Algumas versões são muito leais à versão original (como lullaby do The Night of the Hunter), enquanto outras recebem um enfoque radical (como o tema de O Poderoso Chefão, que contém uma parte de metal extremo).
  • Delìrium Còrdia é uma música estendida, que tem como conceito cirurgia sem anestesia.
  • Suspended Animation é um álbum com sonoridade relacionada a desenhos animados, com cada faixa tendo um nome de um dia do mês de abril de 2005, a edição limitada era um calendário com desenhos da artista pop contemporânea japonesa Yoshitomo Nara.

Músicas fora de álbuns[editar | editar código-fonte]

Fantômas gravou algumas músicas que não aparecem em seus álbuns:

  • "Chariot Choogle" (1:51) – Um cover de T.Rex, do álbum tributo Great Jewish Music: Marc Bolan. Mike Patton gravou esse cover e atribuiu ao Fantômas.
  • "Zemaraim" (3:36) – Uma versão da música que John Zorn tinha composto para sua banda, Masada, mas nunca gravou nem tocou. Para celebrar dez anos de Masada, John Zorn organizou o lançamento dum disco chamado The Unknown Masada; Fantômas contribuiu com essa. O arranjo é de Trevor Dunn, e é uma das únicas músicas do Fantômas que não foram compostas e arranjadas por Mike Patton.
  • Where Is the Line (Fantômas Remix) (5:28) – Lançado como um Lado-B da Björk no disco "Where Is the Line".
  • "Animali in calore surriscaldati con ipertermia genitale" (0:44) – Lançado no Fantômas / Melt-Banana split, pela Unhip Records, em 2005. A capa foi desenhada pelo artista italiano Igort.
  • "SKETCHBOOK 1" - São demos mal acabadas do disco Fantômas. Essas músicas vieram da mesma sessão de Chariot Choogle e foram muito usadas pelos membros da banda para aprender a tocar. Page 20, 16, 26, 9, 15, 2, 19, 25 e 7 foram lançadas no Sugar Daddy Live, um split com Melvins. Page 1-30 foi lançado em cassette como parte do Wunderkammer box set.

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Atual formação[editar | editar código-fonte]

Ex-membros[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Flag of the United States.svgGuitarra masc.png Este artigo sobre uma banda ou grupo musical dos Estados Unidos, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.