Fernando Arêas Rifan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde julho de 2015).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Question book.svg
Esta biografia de uma pessoa viva não cita as suas fontes ou referências, o que compromete sua credibilidade. (desde julho de 2015)
Ajude a melhorar este artigo providenciando fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Fernando Arêas Rifan
Bispo da Igreja Católica
Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney

Título

Administrador Apostólico de São João Maria Vianney
Hierarquia
Papa Francisco
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 8 de dezembro de 1974
Ordenação episcopal 18 de agosto de 2002
por Dom Darío Cardeal Castrillón Hoyos
Lema episcopal ECCE VENIO
Brasão episcopal
Brasão de Dom Rifan no trono da Igreja Principal de Campos.JPG
Dados pessoais
Nascimento São Fidélis,  Rio de Janeiro
25 de outubro de 1950 (66 anos)
Nacionalidade  brasileiro
dados em catholic-hierarchy.org
Bispos
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Dom Fernando Arêas Rifan (São Fidélis, 25 de outubro de 1950) é um bispo católico brasileiro, atual ordinário da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney, bispo titular de Cedamusa e antes sacerdote tradicionalista aliado à Fraternidade Sacerdotal São Pio X.

Atualmente é o único Bispo Católico Tradicionalista do mundo em plena comunhão com o Papa e com a Igreja.

Foi ordenado sacerdote em 8 de dezembro de 1974, e juntou-se à União Sacerdotal São João Maria Vianney, fundada por D. António de Castro Mayer aquando da saída da diocese em 28 de Agosto de 1981. Em 1991, Castro Mayer morre e sucede-lhe Licínio Rangel à frente da União Sacerdotal São João Maria Vianney, que foi ordenado bispo por 3 dos 4 bispos consagrados a 30 de Junho de 1988 pelo Arcebispo Marcel Lefebvre.

Quando da peregrinação conjunta da União Sacerdotal São João Maria Vianney e da Fraternidade Sacerdotal São Pio X, em 2000, por ocasião do Jubileu, a Roma, iniciaram-se contactos com a Santa Sé para a resolução do problema.

A 18 de Janeiro de 2002 foi criada a Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney.

D. Licínio Rangel, devido a problemas de saúde, pede ao Papa João Paulo II que nomeie um bispo auxiliar, que lhe sucederia como Administrador Apostólico.

O padre Fernando Arêas Rifan, que era Vigário-Geral da Administração Apostólica recém criada, é nomeado bispo titular de Cedamusa e coadjutor do Administrador Apostólico Licínio Rangel.

A ordenação episcopal foi a 18 de Agosto de 2002, com o Cardeal Castrillón Hoyos como consagrante principal, assistido por D. Licínio e pelo Arcebispo Alano Maria Pena, de Niterói.

D. Licínio Rangel morreu a 16 de Dezembro de 2002 e D. Fernando sucedeu-lhe automaticamente como Administrador Apostólico.

O livro Salve Roma! A Igreja que Deus fundou, possui prefácio de Dom Fernando Arêas Rifan.[1]

Brasão e Lema[editar | editar código-fonte]

‘’Descrição’’: Escudo eclesiástico, terciado em pala: o 1º de Blau com dois braços humanos, vestidos de argente, um movente do flanco destro e outro movente do senestro e sustentando um brandão do mesmo metal aceso de sua cor; o 2º de Goles com duas chaves decussadas, a primeira de Jalde e a segunda de argente; 0 3º de Blau com o monograma de Maria (MA) de Jalde, coroado do mesmo. Chefe de Jalde com Cordeiro pascal de sua cor (branco) assente sobre um livro de Goles com folhas de argente e sete selos de Goles . Brocante sobre a divisa do Chefe com o campo, uma faixeta de Arminho. O escudo assente em tarja branca. O conjunto pousado sobre uma cruz trevolada de ouro. O todo encimado pelo chapéu eclesiástico com seus cordões em cada flanco, terminados por seis borlas cada um, tudo de verde. Brocante sob a ponta da cruz um listel de Argente com o lema ECCE VENIO (Ap 3,11), em letras de Sable.[2]

‘’Interpretação’’: O escudo obedece as regras heráldicas para os eclesiásticos. O 1º campo, de blau (azul) representa o firmamento celeste e ainda o manto de Nossa Senhora, sendo que este esmalte significa: justiça, serenidade, fortaleza, boa fama e nobreza. O brandão (grande vela de cera) representa o múnus sacerdotal recebido na ordenação, sendo de argente (prata), simboliza a inocência, a castidade, a pureza e a eloqüência. O segundo campo, de goles (vermelho) representa o fogo da caridade inflamada no coração do bispo, bem como valor e socorro aos necessitados, as chaves decussadas representa a Santa Igreja Católica Apostólica Romana, cujo chefe visível é o Papa, sucessor de São Pedro a quem Jesus , segundo o relato do Evangelho de São Mateus, disse a Pedro: "Dar-te-ei as chaves do reino dos céus, e tudo o que ligares na terra será ligado no céu, e tudo o que desligares na terra, será desligado no céu" (Mt 16, 19). O 3º campo, de blau azul, tem o significado já descrito deste esmalte e o monograma de Maria (MA) lembra a Virgem Maria e traduz a confiança e a devoção filial do bispo que colocou toda a sua vida sacerdotal sob a proteção da Mãe de Deus cuja coroa representa ser ela rainha do céu e da terra e sendo de jalde (ouro) traduz nobreza, autoridade, premência, generosidade, ardor e descortínio. O chefe de jalde (ouro) tem o significado deste metal e o Cordeiro pascal representa Jesus Cristo ressuscitado, Senhor da História que reina sobre seu povo. A faixeta de arminho representa alta dignidade e pureza, pois este animal, quando acuado, prefere morrer a sujar a pele na lama. O lema foi tirado da Carta aos Hebreus(Hb 10,7): “Eis que venho para fazer, ó Deus, a Vossa Vontade”, para lembrar que o bispo deve anular-se para servir aoSenhor.


Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Episcopado (bispos, arcebispos, cardeais) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Precedido por
Dom Licínio Rangel
Brasão episcopal.
Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney

2002 - atualidade
Sucedido por