Fernando Molica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Fernando Molica
Nascimento 12 de fevereiro de 1961 (59 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Ocupação Jornalista e escritor
Educação Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Alma mater Universidade Federal do Rio de Janeiro
Nacionalidade brasileira

Fernando Molica (Rio de Janeiro, 12 de fevereiro de 1961) é um jornalista e escritor brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Fernando Molica é formado em Jornalismo pela Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Como jornalista, trabalhou nas sucursais cariocas de O Estado de S. Paulo, onde foi repórter entre 1982 e 1985; da Folha de S. Paulo, onde foi repórter e secretário de redação entre 1985 e 1990; e foi chefe de reportagem do jornal O Globo, entre 1990 e 1991), e repórter especial da Folha de S.Paulo entre 1992 e 1996. Em 1996 foi para a Rede Globo e, em 2008, assumiu a coluna "Informe do Dia", do jornal "O Dia". Além de ter apresentado o CBN Rio na Rádio CBN.

Atualmente Molica ocupa o grupo de comentaristas de politica nacional do canal de notícias CNN Brasil.[1]

Notícias do Mirandão foi publicado em 2006, na Alemanha, pela editora Nautilus. Em 2008 lançou o romance O ponto da partida, publicado pela Editora Record.

Livros publicados[editar | editar código-fonte]

  • Notícias do Mirandão (2002, romance, Record )
  • O Homem que Morreu Três Vezes (2003, livro-reportagem, Record finalista do prêmio Jabuti de 2004)
  • Bandeira Negra, Amor (2005, romance, Objetiva, finalista do prêmio Jabuti de 2006
  • 10 Reportagens que Abalaram a Ditadura (2005, Record, coletânea de reportagens, org.)
  • 50 anos de crimes (2007, Record, coletânea de reportagens, org.)
  • O ponto da partida (2008, romance, Record)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.