George Kubler

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

George Alexander Kubler (Hollywood, 26 de julho de 1912 — Hamden, CT, 3 de outubro de 1996) foi um historiador de arte norte-americano e um dos mais importantes estudiosos da arte pré-colombiana e ibero-americana.[1]

Kubler nasceu em Hollywood, California, mas a sua educação foi sobretudo realizada na Europa. Fez o ensino secundário em Hudson, Ohio. Formou-se depois na Universidade de Yale: BA em 1934; MA em 1936; Doutoramento em 1940 (orientação de Henri Focillon). A partir de 1938, Kubler foi professor na Universidade de Yale (Robert Lehman Professor, 1964-1975; Sterling Professor of the History of Art, 1975-1983).[1]

A sua obra teórica mais importante, The Shape of Time: Remarks on the History of Things, influenciou artistas e historiadores de arte como Esther Pasztory, Robert Smithson, Donald Judd, Ad Reinhardt ou Robert Morris[2]. Teve ainda um importante papel na definição de um estilo arquitetónico português dos séculos XVI e XVII, o Estilo Chão, marcado pela austeridade das formas[3].

Referências

  1. a b «Kubler, George [Alexander]». Dictionary of Art Historians 
  2. Wood, P. (2006) – "Reality Check". In Oxford Art Journal, 29(2), pp. 291-296.
  3. Kubler, George – A Arquitectura Portuguesa Chã: Entre as Especiarias e os Diamantes (1521-1706) (1987). Lisboa: Vega, 2005. ISBN 9789726997580

Ligações externas[editar | editar código-fonte]