Giuseppina Pasqua

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Giuseppina Pasqua
Giuseppina Pasqua - Diario Illustrado (4Dez1888).png
Biografia
Nascimento
Morte
Cidadania
Atividades
Outras informações
Alcance

Giuseppina Pasqua (Perugia, Itália, 24 de outubro de 1851 - 24 de fevereiro de 1930) foi uma mezzo-soprano italiana que actuou por toda a Europa desde o final da década de 1860 até aos primeiros anos do século XX. Recorda-se especialmente por ter participado na estreia mundial da última ópera de Verdi, Falstaff, no papel de Mrs. Quickly.

Vida e carreira[editar | editar código-fonte]

Pasqua começou sua formação na sua cidade natal com Ulisse Corticelli, e fez a sua estreia profissional no teatro Morlacchi da cidade em 1868, cantando o papel de Oscar (uma soprano ligeira) em Un ballo in maschera. Depois de completar seus estudos com Marietta Piccolomini cantou a Margarita de Valois de Les Huguenots em Palermo, e na estreia, no San Carlo de Nápoles, de Giovanna di Napoli, de Errico Petrella, em 1869.[1] Estreia em La Scala de Milão em 1872 como Ännchen em Der Freischütz.

A conhecida mezzo-soprano Maria Waldmann aconselhou-a que passasse à corda de mezzo-soprano, e, depois de completar a sua formação com Luigia Abbadia, começou a interpretar alguns papéis menores na La Scala.[2] Desde 1878 começou a ter grandes sucessos nesse teatro, e nos principais da Itália, com o seu novo repertório (La forza del destino em Nápoles, ou Aida em Bolonha). Em 1878-79 actuou em Moscovo, Munich e no Covent Garden de Londres (A favorita). Desde 1872 até 1897 apareceu regularmente no Teatro Real de Madrid, onde foi muito querida pelo público, especialmente no papel protagonista de Carmen.[3] Na década de 1880 e 1890 apresentou-se em Lisboa, San Petersburgo e no Grande Teatro do Liceu de Barcelona, onde foi prima donna contralto entre 1881 e 1887.[2]

Em 1884, na La Scala, cantou a parte de Eboli na apresentação da nova versão italiana de Don Carlos. Em 9 de fevereiro de 1893 participou na estreia de Falstaff, a última ópera de Verdi, no papel de Mrs. Quickly, que o compositor tinha pensado para a sua voz, lhe dedicando expressamente a cena do segundo acto Giunta all'albergho.[2]

Desde o seu casamento, Pasqua foi também frequentemente conhecida como Giuseppina Pasqua-Giacomelli.

Referências

  1. Gherardo Casaglia. «Almanacco». Amadeusonline (em italiano) 
  2. a b c «Pasqua Giuseppina». Operissimo.com (em alemão) 
  3. Kertesz, Elizabeth; Christoforidis, Michael (2008). «Confronting Carmen beyond the Pyrenees: Bizet's opera in Madri, 1887–1888». Cambridge Opera Journal. 20: 79 - 110 

Fontes[editar | editar código-fonte]

Mais leitura
Nota