Gone Baby Gone

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Gone Baby Gone
Vista pela Última Vez...[1] (PRT)
Medo da Verdade[2] (BRA)
 Estados Unidos
2007 •  cor •  114 min 
Direção Ben Affleck
Produção Sean Bailey
Alan Ladd, Jr.
Danton Rissner
Roteiro Ben Affleck
Aaron Stockard
Baseado em Gone, Baby, Gone de Dennis Lehane
Elenco Casey Affleck
Michelle Monaghan
Ed Harris
John Ashton
Amy Ryan
Amy Madigan
Titus Welliver
Gênero drama
policial
suspense psicológico
Música Harry Gregson-Williams
Cinematografia John Toll
Edição William Goldenberg
Companhia(s) produtora(s) The Ladd Company
Distribuição Miramax
Lançamento Estados Unidos 19 de outubro de 2007
Idioma inglês
Orçamento US$ 19 milhões[3]
Receita US$ 34,619,699[3]
Site oficial

Gone Baby Gone (prt: Vista pela Última Vez...; bra: Medo da Verdade) é um filme de drama de mistério neo-noir de 2007, dirigido por Ben Affleck. Em sua estréia como diretor, Affleck co-escreveu o roteiro com Aaron Stockard baseado no romance Gone, Baby, Gone de Dennis Lehane. O filme é estrelado por Casey Affleck e Michelle Monaghan como dois investigadores particulares à procura de uma menina que foi sequestrada do bairro de Dorchester, em Boston. O elenco de apoio inclui Morgan Freeman, Ed Harris e Amy Ryan.

As filmagens ocorreram no local em Boston (principalmente no sul de Boston) e os extras eram frequentemente passantes locais. Outros locais utilizados incluem o antigo Quincy Quarries.[4]

Lançado em 19 de outubro de 2007 nos EUA, o lançamento no Reino Unido foi originalmente estabelecido para 28 de dezembro de 2007, mas foi adiado para 6 de junho de 2008, devido ao desaparecimento de Madeleine McCann.[5] O lançamento na Malásia foi originalmente estabelecido para 20 de setembro de 2007, mas foi adiado para 27 de março de 2008, devido ao seqüestro e assassinato de Nurin Jazlin. O filme foi lançado em DVD e Blu-ray em 12 de fevereiro de 2008. Os extras incluem um comentário em áudio de Ben Affleck e Aaron Stockard, incluindo cenas deletadas das gravações. O filme foi lançado em DVD e Blu-ray na Austrália em 10 de setembro de 2008, no qual o final retrata a personagem de Monaghan implorando ao personagem de Affleck que devolva a criança a sua mãe biológica. O filme foi bem recebido pelos críticos. Ben Affleck foi elogiado por sua estréia como diretor por muitas organizações críticas, e Amy Ryan recebeu uma indicação ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante.

Fox encomendou um piloto de série também baseada no livro.[6]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Os detetives particulares Patrick Kenzie e Angela Gennaro são contratados para tentar encontrar Amanda McCready, uma menina de quatro anos, raptada da sua própria casa, sem deixar rastro. Apesar da vasta cobertura mediática, e da ajuda dos populares chocados com o acontecimento, a investigação policial nada consegue descobrir. Para Kenzie e Gennaro, o caso vai revelando contornos mais complexos do que aparentava ao início: a indiferença da mãe de Amanda, um casal com um histórico de pedofilia e uma força policial com intenções muito duvidosas. Enquanto o tempo vai passando, Amanda permanece desaparecida, tão esquecida ao ponto de parecer de que nunca chegou a existir.

Quando uma segunda criança desaparece, Kenzie e Gennaro deparam-se com mais dificuldades: uma imprensa mais preocupada em tornar o caso dos raptos num espetáculo mediático sensacionalista, em vez de tentar ajudar a resolvê-lo.Resistências por parte da polícia local e poderes ocultos que de tudo fazem para obstruir os seus esforços. Apanhados numa complexa rede de mentiras, e determinados em desvendar este mistério, Kenzie e Gennaro cedo percebem de que todos os que se aproximam da verdade não regressam com vida.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Affleck dirigindo no set em Meaney Park, Dorchester, em maio de 2006.

Recepção[editar | editar código-fonte]

O filme recebeu uma recepção positiva da crítica e do público. O filme ganhou uma série de prêmios, incluindo Melhor Primeiro Filme de Ben Affleck, da Associação de Críticos de Cinema de Austin. A partir de 25 de abril de 2014, Rotten Tomatoes relatou que 94% dos críticos deram ao filme críticas positivas, com base em 173 avaliações, com uma classificação média de 7.7/10. O consenso crítico afirma que Ben Affleck comprova suas credenciais de direção neste emocionante thriller dramático, atraindo fortes atuações do excelente elenco e trazendo a classe trabalhadora de Boston para a tela.[7] Metacritic relatou que o filme teve uma pontuação média de 72 em 100, com base em 34 avaliações.[8]

Peter Travers da Rolling Stone disse Os irmãos Affleck surgem triunfantes neste thriller hipnotizante,[9] enquanto o New York Post o chamou de um neo-noir sinuoso, moralmente ambíguo e satisfatório.[10] Patrick Radden Keefe criticou o filme por exagerar o caso em uma tentativa louvável de capturar Boston em toda sua glória sórdida, escrevendo que O resultado não é tanto o que Mean Streets fez por Nova York como o que Deliverance fez por Appalachia.[11]

No Reino Unido, Gone Baby Gone recebeu críticas extremamente positivas, incluindo uma classificação de cinco estrelas de Chris Tookey, do Daily Mail.[12]

O desempenho de Ryan em particular foi aclamado, resultando em vitórias para o Prémio Critics Choice de melhor atriz coadjuvante em cinema e National Board of Review de Melhor Atriz Coadjuvante, bem como indicações para o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante, Globo de Ouro de melhor atriz coadjuvante em cinema e Prémio Screen Actors Guild de melhor atriz secundária em cinema.

Em uma edição da Vrij Nederland, o crítico e escritor holandês Arnon Grunberg chamou o livro de bom, mas o filme melhor, dizendo Gone Baby Gone pode não ser um filme perfeito, mas definitivamente é importante, apenas para levantar a questão: 'O que é casa?'.[13]

O filme apareceu em 65 listas dos dez melhores dos críticos dos melhores filmes de 2007.[14][15]

Referências

  1. Vista pela Última Vez... (em português) no CineCartaz (Portugal)
  2. Medo da Verdade no CinePlayers (Brasil)
  3. a b «Gone Baby Gone (2007)». Box Office Mojo 
  4. «Here, here! — With crime thriller 'Gone Baby Gone,' Ben Affleck returns home and captures Boston in all its gritty glory». Boston Globe. 17 de outubro de 2007 
  5. «The cruellest crime of all». The Guardian. 8 de junho de 2008 
  6. Fox encomenda piloto de série baseada no livro Gone, Baby, Gone, de Dennis Lehane no AdoroCinema
  7. «Gone Baby Gone – Rotten Tomatoes». Rotten Tomatoes. Consultado em 31 de dezembro de 2007. Arquivado do original em 17 de agosto de 2015 
  8. «Gone Baby Gone (2007): Reviews». Metacritic. Consultado em 31 de dezembro de 2007 
  9. «Gone Baby Gone: Review: Rolling Stone». 19 de outubro de 2007. Consultado em 19 de outubro de 2007 
  10. Lumenick, Lou (19 de outubro de 2007). «Ben Flair, Done That». New York Post. Consultado em 19 de outubro de 2007 
  11. Keefe, Patrick Radden (23 de outubro de 2007). «Ben Affleck's Boston: His portrait of the city is far from perfect — but at least it's not wicked bad». Slate 
  12. «Gone Baby Gone: No Maddie- but a masterpiece» 
  13. Grunberg, Arnon (12 de janeiro de 2008). «Home is where they'd kill for you». Vrij Nederland (em Dutch). pp. 68–71. Ben Affleck filmed Gone Baby Gone, based on the book by thriller author Dennis Lehane about the kidnapping of a child. The Book is good, but the movie is better. 
  14. «Metacritic: 2007 Film Critic Top Ten Lists». Metacritic. Consultado em 5 de janeiro de 2008. Cópia arquivada em 2 de janeiro de 2008 
  15. «CriticsTop10» 
  16. David Germain; Christy Lemire (27 de dezembro de 2007). «'No Country for Old Men' earns nod from AP critics». Associated Press, via Columbia Daily Tribune. Consultado em 31 de dezembro de 2007. Arquivado do original em 3 de janeiro de 2008 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]