Grande Israel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Os limites da Terra de Israel definidos por Genesis 15:18-2.1
Os limites da Terra de Israel definidos por Ezequiel (linha azul) e na Torá (linha vermelha).

O Grande Israel (em hebraico: ארץ ישראל השלמה, Eretz Yisrael Hashlemah[1][2]) é um termo irredentista que busca restaurar os limites históricos e bíblicos da Terra de Israel. O objetivo dos nacionalistas israelenses é restaurar os limites do Israel bíblico. Está no livro de Gênesis 15:18-21, que descreve a aliança entre Deus e Abraão.

O termo gera polêmicas de maior expressão devido aos vários significados bíblicos e políticos ao longo do tempo. Atualmente, a definição mais comum das terras englobadas pelo termo é o território do Estado de Israel, juntamente com os Territórios Palestinos. Outras definições anteriores, favorecidas pelo sionismo revisionista, inclui o território do antigo Mandato Britânico da Palestina (com ou sem a Transjordânia, que se desenvolveu independentemente após 1923). Outros usos religiosos referem-se a uma das definições da bíblica Terra de Israel encontrada em Gênesis 15,18-21, Deuteronômio 11:24, Deuteronômio 1:7, Números 34:1-15 ou Ezequiel 47:13-20.

Os nacionalistas israelenses exacerbados utilizam desse conceito para justificar as guerras árabe-israelenses e a ocupação dos territórios da Cisjordânia, Faixa de Gaza e Colinas de Golan

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.