Reunificação da Coreia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bandeira para a reunificação das Coreias.

A reunificação da Coreia (em coreano: 통일), também chamada de 남북 통일 (no sul do país, literalmente Reunificação Sul-Norte) e 북남 통일 (no Norte, literalmente Reunificação Norte-Sul) refere-se a hipotética reunificação futura da Coreia do Norte e a Coreia do Sul, divididas desde 1945, sob um único governo. O processo foi iniciado pela "Declaração Conjunta Norte-Sul de 15 de junho" em agosto de 2000, onde os dois países concordaram em trabalhar para uma reunificação pacífica no futuro.

No entanto, há uma série de obstáculos neste processo, devido às grandes diferenças políticas e econômicas entre os dois países e os atores estatais, tais como a República Popular da China, Rússia, Estados Unidos e o Japão; problemas de curto prazo, como um grande número de refugiados do norte que migram para o Sul e a instabilidade econômicas e políticas iniciais que precisam ser superadas; problemas a longo prazo, tais como diferenças culturais, contrastando as ideologias políticas e a possível discriminação também terá de ser resolvido.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. O’Shaughnessy, Brig Gen Karlynn Peltz. «The Economic implications of Korean reunification» (PDF) [S.l.: s.n.] Consultado em 27 de setembro de 2012. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre cultura coreana é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.