Grande Prêmio da Espanha de 1996

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Grande Prêmio da Espanha
de Fórmula 1 de 1996
Circuit Catalunya.png
Sexto GP da Espanha realizado em Barcelona
Detalhes da corrida
Categoria Fórmula 1
Data 2 de junho de 1996
Nome oficial XXXVIII Gran Premio Marlboro de España[nota 1]
Local Circuito de Barcelona, Montmeló, Província de Barcelona, Catalunha, Espanha
Total 65 voltas / 307.255 (192.034 mi) km
Condições do tempo Chuvoso
Pole
Piloto
Reino Unido Damon Hill Williams-Renault
Tempo 1:20.650
Volta mais rápida
Piloto
Alemanha Michael Schumacher Ferrari
Tempo 1:45.517 (na volta 14)
Pódio
Primeiro
Alemanha Michael Schumacher Ferrari
Segundo
França Jean Alesi Benetton-Renault
Terceiro
Canadá Jacques Villeneuve Williams-Renault

Resultados do Grande Prêmio da Espanha de Fórmula 1 realizado em Barcelona em 2 de junho de 1996.[1] Sétima etapa da temporada, marcou a primeira das 72 vitórias de Michael Schumacher pela Ferrari.[2][nota 2]

Resumo[editar | editar código-fonte]

Treinos oficiais[editar | editar código-fonte]

Damon Hill marcou a 15ª pole position de sua carreira e a Williams pôs Jacques Villeneuve ao seu lado sendo que a Ferrari de Michael Schumacher ficou a quase um segundo da marca do piloto inglês[3] após o tedesco ser o mais rápido nos treinos oficiais de Ímola e Montecarlo no mês passado.

Corrida[editar | editar código-fonte]

Soberana nos treinos oficiais graças ao tempo seco, a Williams teve que disputar a corrida em pista molhada no domingo e em suas primeiras voltas nada parecia indicar um resultado que não fosse o domínio da prova, afinal Jacques Villeneuve tomou a liderança trazendo consigo a Benetton de Jean Alesi. Em pouco tempo Michael Schumacher surge como destaque da prova ao se beneficiar das saídas de pista de Irvine e Hill e tão logo superou Gerhard Berger saiu à caça dos líderes e os superou tomando a ponta após onze voltas.[4]

Para azar da equipe de Grove, a manobra de Schumacher derrubou Villeneuve para o segundo lugar quase à mesma hora em que Hill saiu da pista pela terceira vez e bateu o carro relembrando os piores momentos de sua carreira quando, ano passado, foi superado de maneira impiedosa por Schumacher na luta pelo título mundial, e por falar no alemão da Ferrari ele despachou Villeneuve e abriu cerca de três segundos na primeira volta após superar o canadense, cujo desempenho sob chuva o deixou à mercê de Alesi numa ultrapassagem que se concretizou apenas em outro momento.

Conforme o tempo passava as equipes fizeram uso das estratégias de box e nisso a vantagem de Michael Schumacher era tão grande em relação aos demais que mesmo após parar duas vezes sua liderança não foi ameaçada enquanto Alesi, Villeneuve e Barrichello aceleravam de modo a definir a composição final do pódio ante a iminente apoteose ferrarista graças ao minuto de vantagem sobre o francês Alesi. Um defeito mecânico tirou Rubens Barrichello da pista a vinte voltas do final e assim encaminhou a composição do pódio na Espanha.

Michael Schumacher cruzou a linha de chegada próximo às duas horas de corrida e venceu sua primeira corrida pela Ferrari sob grande euforia[5] tornando-se o primeiro alemão a vencer pela casa de Maranello desde 1961 quando Wolfgang von Trips triunfou na Grã-Bretanha.[6] De volta ao presente, Jean Alesi e Jacques Villeneuve completaram o pódio numa tarde onde apenas seis carros concluíram a prova espanhola; além dos três citados, a zona de pontuação apresentou Heinz-Harald Frentzen, Mika Häkkinen e Pedro Paulo Diniz, sendo este o primeiro ponto em sua carreira e também o melhor resultado de um brasileiro nessa pista desde Ayrton Senna.

Foi o primeiro Grande Prêmio da Espanha disputado em junho desde 1981 e a primeira vitória da Ferrari no país desde Alain Prost em 1990, e como se não bastasse ser o herói dos ferraristas, Michael Schumacher fechou uma trilogia espanhola ao triunfar consecutivamente no Grande Prêmio da Europa de 1994, no Grande Prêmio da Espanha de 1995 e no dia de hoje.

Classificação da prova[editar | editar código-fonte]

Treino oficial[editar | editar código-fonte]

Pos. Piloto Construtor Tempo Diferença
1 5 Reino Unido Damon Hill Williams-Renault 1:20.650
2 6 Canadá Jacques Villeneuve Williams-Renault 1:21.084 + 0.434
3 1 Alemanha Michael Schumacher Ferrari 1:21.587 + 0.937
4 3 França Jean Alesi Benetton-Renault 1:22.061 + 1.411
5 4 Áustria Gerhard Berger Benetton-Renault 1:22.125 + 1.475
6 2 Reino Unido Eddie Irvine Ferrari 1:22.333 + 1.683
7 11 Brasil Rubens Barrichello Jordan-Peugeot 1:22.379 + 1.729
8 9 França Olivier Panis Ligier-Mugen/Honda 1:22.685 + 2.035
9 14 Reino Unido Johnny Herbert Sauber-Ford 1:23.027 + 2.377
10 7 Finlândia Mika Häkkinen McLaren-Mercedes 1:23.070 + 2.420
11 15 Alemanha Heinz-Harald Frentzen Sauber-Ford 1:23.195 + 2.545
12 19 Finlândia Mika Salo Tyrrell-Yamaha 1:23.224 + 2.574
13 17 Países Baixos Jos Verstappen Footwork-Hart 1:23.371 + 2.721
14 8 Reino Unido David Coulthard McLaren-Mercedes 1:23.416 + 2.766
15 12 Reino Unido Martin Brundle Jordan-Peugeot 1:23.438 + 2.788
16 18 Japão Ukyo Katayama Tyrrell-Yamaha 1:24.401 + 3.751
17 10 Brasil Pedro Paulo Diniz Ligier-Mugen/Honda 1:24.468 + 3.818
18 20 Portugal Pedro Lamy Minardi-Ford 1:25.274 + 4.624
19 21 Itália Giancarlo Fisichella Minardi-Ford 1:25.531 + 4.881
20 16 Brasil Ricardo Rosset Footwork-Hart 1:25.621 + 4.971
Limite dos 107%: 1:26.296
DNQ 22 Itália Luca Badoer Forti-Ford 1:26.615 + 5.965
DNQ 23 Itália Andrea Montermini Forti-Ford 1:27.358 + 6.708
Fonte:[1]

Corrida[editar | editar código-fonte]

Pos. Piloto Construtor Voltas Tempo/Diferença Grid Pontos
1 1 Alemanha Michael Schumacher Ferrari 65 1:59:49.307 3 10
2 3 França Jean Alesi Benetton-Renault 65 + 45.302 4 6
3 6 Canadá Jacques Villeneuve Williams-Renault 65 + 48.388 2 4
4 15 Alemanha Heinz-Harald Frentzen Sauber-Ford 64 + 1 volta 11 3
5 7 Finlândia Mika Häkkinen McLaren-Mercedes 64 + 1 volta 10 2
6 10 Brasil Pedro Paulo Diniz Ligier-Mugen/Honda 63 + 2 voltas 17 1
Ret 17 Países Baixos Jos Verstappen Footwork-Hart 47 Spun off 13
Ret 11 Brasil Rubens Barrichello Jordan-Peugeot 45 Diferencial 7
Ret 4 Áustria Gerhard Berger Benetton-Renault 44 Spun off 5
Ret 14 Reino Unido Johnny Herbert Sauber-Ford 20 Spun off 9
Ret 12 Reino Unido Martin Brundle Jordan-Peugeot 17 Diferencial 15
DSQ 19 Finlândia Mika Salo Tyrrell-Yamaha 16 Desclassificado 12
Ret 5 Reino Unido Damon Hill Williams-Renault 16 Spun off 1
Ret 18 Japão Ukyo Katayama Tyrrell-Yamaha 8 Pane elétrica 16
Ret 2 Reino Unido Eddie Irvine Ferrari 1 Spun off 6
Ret 9 França Olivier Panis Ligier-Mugen/Honda 1 Colisão 8
Ret 21 Itália Giancarlo Fisichella Minardi-Ford 1 Colisão 19
Ret 8 Reino Unido David Coulthard McLaren-Mercedes 0 Colisão 14
Ret 16 Brasil Ricardo Rosset Footwork-Hart 0 Colisão 20
Ret 20 Portugal Pedro Lamy Minardi-Ford 0 Colisão 18
DNQ 22 Itália Luca Badoer Forti-Ford Acima dos 107% 21
DNQ 23 Itália Andrea Montermini Forti-Ford Acima dos 107% 22
Fonte:[1]

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

  • Nota: Somente as primeiras cinco posições estão listadas.

Notas

  1. A denominação oficial de uma corrida não reflete, necessariamente, o número real de provas realizadas sob um mesmo nome, informação esta inserida abaixo na caixa de sucessão.
  2. Voltas na liderança: Jacques Villeneuve 11 voltas (1-11), Michael Schumacher 54 voltas (12-65).

Referências

Precedido por
Grande Prêmio de Mônaco de 1996
Campeonato mundial de Fórmula 1 da FIA
Ano de 1996
Sucedido por
Grande Prêmio do Canadá de 1996
Precedido por
Grande Prêmio da Espanha de 1995
Grande Prêmio da Espanha
37ª edição
Sucedido por
Grande Prêmio da Espanha de 1997