Gravidade da Terra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido. Ajude e colabore com a tradução.
Gravidade da Terra medida pela missão GRACE da NASA, mostrando desvios da gravidade teórica da Terra. Áreas em vermelho mostram onde a gravidade é mais forte que o valor médio, e áreas em azul mostram áreas onde a gravidade é mais fraca.[1]

A gravidade da Terra, denotada como g, refere-se a aceleração que a Terra transmite para objetos sobre ou perto de sua superfície através de sua força gravitacional. Em unidades SI essa aceleração é medida em metros por segundo ao quadrado(em símbolos, m/s² ou m·s−2) ou equivalentemente em newtons por quilograma(N/kg ou N·kg−1). Tem um valor aproximado de 9,81 m/s², que significa que , ignorando os efeitos da resistência do ar, a velocidade de um objeto caindo perto da superfície da Terra irá aumentar entre 9,81 metros por segundo a cada segundo. Essa quantidade é referida as vezes informalmente como g minúsculo (em contraste, a constante gravitacional G é referida como G maiúsculo).

Há uma relação direta entre a aceleração gravitacional e a força peso experimentada pelos objetos na Terra, dada pela equação F=ma(força = massa x aceleração). Entretanto, outros fatores como a rotação da Terra podem contribuir para a aceleração.

A força precisa da gravidade terrestre varia dependendo do local. O valor nominal "médio" na superfície da Terra, conhecida como gravidade padrão é, por definição, 9.80665 m/s². Essa quantidade é designada de várias formas como gn, ge(as vezes esta designação também se refere ao valor de gravidade no equador, 9.78033 m/s²), g0 ou simplesmente g (que também é usado para se referir ao valor variável local). O símbolo g não deve ser confundido com g, a abreviação de grama (que não é escrita em itálico).[2][3]

Variação na gravidade e gravidade aparente[editar | editar código-fonte]

Uma esfera perfeita de densidade uniforme esférica(a densidade varia apenas com a distância do centro) produziria um campo gravitacional de magnitude uniforme em todos os pontos de sua superfície, sempre apontando diretamente para o centro da esfera. Entretanto, a Terra desvia-se ligeiramente dessa forma, e existem pequenos desvios em ambos a magnitude e a direção da gravidade ao longo da superfície. Além disso a força resultante exercida sobre um objeto, devido a Terra, chamada "gravidade efetiva" ou "densidade aparente", varia devido a presença de outros fatores, como a resposta inercial para a rotação da Terra. Uma escala ou prumo mede apenas essa gravidade efetiva.

Parâmetros afetando a força aparente ou atual da gravidade da Terra incluem a latitude, altitude, e a topografia e geologia local.

A gravidade aparente na superfície da Terra varia em torno de 0,7%, de 9,7639 m/s² na montanha de Huascarán no Peru a 9,8337 m/s² na superfície do Oceano Ártico. Em cidades grandes, ela varia de 9,766 m/s² em Kuala Lumpur, Cidade do México e Cingapura a 9,825 m/s² em Oslo e Helsínquia.

Referências

  1. NASA/JPL/University of Texas Center for Space Research. «PIA12146: GRACE Global Gravity Animation». Photojournal. NASA Jet Propulsion Laboratory. Consultado em 04 Janeiro 2014. 
  2. Bureau International des Poids et Mesures (2006). «The International System of Units (SI)» (PDF). 8th ed. [S.l.: s.n.] Consultado em 2014-02-02. «Nomes de unidades gerlamente são impressos em letras romanas ... Símbolos para quantidades são geralmente letras em itálico.»  |capitulo= ignorado (Ajuda)
  3. «SI Unit rules and style conventions». National Institute For Standards and Technology (USA). September 2004. Consultado em 2014-02-02. «Símbolos de variáveis e de quantidades são escritas em itálico. Símbolos de unidades são em letras romanas.» 
Ícone de esboço Este artigo sobre física é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.