Hidra (satélite)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hydra
Satélite de Plutão
Imagem de Hydra obtida pela New Horizons em 14 de julho de 2015
Características orbitais
Semieixo maior 64 780 ± 90 km
Excentricidade 0,005 ± 0,001
Período orbital 30 206 ± 0,001 d
Inclinação 0,22º ± 0,12º °
Características físicas
Diâmetro equatorial 44 - 130 km
Volume 0,020 Terras
2,1958 × 1010 km³
Massa 5×1016 − 2×1018 kg kg
Albedo 0,04 − 0,35 (presumido)
Temperatura média: -229 ºC
-240 ºC min
-218 ºC max

Hidra é um satélite natural de Plutão. Ela foi descoberta juntamente com Nix em junho de 2005, pela Equipe de Busca de Plutão do telescópio espacial Hubble, composta por Hal A. Weaver, S. Alan Stern, Max J. Mutchler, Andrew J. Steffl, Marc W. Buie, William J. Merline, John R. Spencer, Eliot F. Young e Leslie A. Young. As imagens da descoberta foram tiradas em 15 de maio e 18 de maio de 2005; as luas foram avistadas pela primeira vez por Max J. Mutchler em 15 de junho de 2005 e as descobertas foram anunciadas em 31 de outubro de 2005, depois de confirmações obtidas por outras observações. A lua foi designada S/2005 P 1.

Imagens da descoberta de Hidra.

O satélite orbita o baricentro do sistema no mesmo plano que Caronte e Nix, a uma distância de cerca de 65.000 km. Diferente de outras satélites de Plutão, sua órbita é apenas aproximadamente circular; sua excentricidade de 0,0052 é pequena, mas significantemente diferente de zero. Seu período orbital de 38,2 dias é próximo a uma ressonância orbital de 1:6 com Caronte, com a discrepância de tempo sendo 0,3%. Se isto é uma ressonância real, são necessárias mais informações detalhadas sobre sua órbita, em particular, sua taxa de precessão. Se não houver ressonância verdadeira, uma hipótese para explicar a quase-ressonância é que ela se originou antes da separação de Caronte, seguindo-se a formação das três luas conhecidas, e é mantida pela flutuação local periódica de 15% no campo gravitacional Plutão-Caronte.

Nix (a esquerda) e Hydra (a direita) captadas pela New Horizons em 14 de Julho de 2015

Embora seu tamanho não tenha sido medido diretamente, estima-se que a lua tenha um diâmetro entre 40 km, se seu albedo for equivalente ao de Caronte (35%), e 130 km, se for de 4%, equivalente ao mais escuro OCK. Na época da descoberta, Hidra estava cerca de 25% mais brilhante do que sua lua irmã Nix, o que levou à suposição de que seu diâmetro era cerca de 10% maior. Porém, observações posteriores indicaram que as duas luas eram aproximadamente iguais em brilho. Isto provavelmente é devido a um formato oblongo, embora a variação de brilho em sua superfície também possa ser responsável. Hidra parece ser espectralmente neutra, como Caronte e provavelmente Nix, mas diferente de Plutão, que é avermelhado.

A lua foi apelidada de "Baltimore" por seus descobridores. O nome Hidra foi anunciado em 21 de junho de 2006, na Circular 8723 da UAI, junto com a designação formal Plutão III. Ela foi nomeada em homenagem à Hidra, o monstro que guardava as águas do mundo inferior de Plutão, na mitologia greco-romana.

A sonda espacial New Horizons, a primeira sonda a sobrevoar Plutão registrou cerca de 1.200 imagens do planeta e suas Luas, incluindo Hidra.