Hospital São Paulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Hospital São Paulo - Hospital Universitário - UNIFESP
Hospital São Paulo
Localização R. Napoleão de Barros, 715 - Vila Clementino, São Paulo

São Paulo
 Brasil

Fundação 1940
Universidade afiliada Universidade Federal de São Paulo
Leitos 750
Especialidades diversas
Site http://www.hospitalsaopaulo.org.br/
editar


O Hospital São Paulo (HSP), Hospital Universitário da UNIFESP, foi inaugurado em 1940, sendo o primeiro hospital-escola do Brasil a ser especificamente construído com essa finalidade[1]. Localizado na Vila Clementino, São Paulo, é vinculado à Escola Paulista de Medicina (EPM) e à Escola Paulista de Enfermagem (EPE), fundadas em 1933 e 1939, respectivamente, e é gerenciado pela SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina). Possui mais de 95 especialidades, 160 subespecialidades, 750 leitos e 130 ambulatórios, atendendo diversos casos, incluindo os de alta complexidade[2]. Além do Hospital englobar as áreas cirúrgicas, há ambulatórios espalhados na Vila Clementino, complementando o atendimento do HSP[3].

Imagem da fachada do HU2

HU2 e Hemocentro[editar | editar código-fonte]

Vista da fachada voltada para a rua Napoleão de Barros

O Hospital São Paulo possui algumas instalações que auxiliam o seu funcionamento, como o Hospital Universitário 2 (HU2)[4], que serve como ponto estratégico para atendimentos ambulatoriais e procedimentos de baixa e média complexidade, inaugurado no final de 2018. O edifício conta com 16 andares, abrigando 120 consultórios, seis salas cirúrgicas, 25 leitos de internação/dia e sete leitos de recuperação pós anestesia[5].

Além disso, conta com o próprio Hemocentro[6], localizado na Rua Diogo de Faria, 824[7] - Vila Clementino, abrigando o banco de sangue, salas para pesquisas e ambulatórios. O prédio possui 5.905 metros quadrados, comportando 6 pavimentos e um subsolo, oferecendo uma estrutura para pacientes, doadores de sangue, estudantes, pesquisadores e docentes.[8]

Pandemia de COVID-19 e crise[editar | editar código-fonte]

A vacina da Oxford-AstraZeneca para a COVID-19.

O Hospital São Paulo, junto com a UNIFESP, foi um dos responsáveis pela pesquisa, desenvolvimento e acompanhamento dos testes da vacina Oxford AstraZeneca (vacina ChAdOx1 nCoV-19) em 2020 no Brasil, durante a pandemia da COVID-19[9][10]. Foram recrutados cerca de 5 mil voluntários da área da saúde para participarem dos testes da vacina, sendo que 2 mil eram da capital paulista. A coordenação ocorreu por meio das infectologistas Dra. Lily Yin Weckx[11] e pela Dra. Sue Ann Costa Clemens do Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE), da Universidade Federal de São Paulo[12].

O Hemocentro do Hospital São Paulo, junto com a Fundação Pró-Sangue, Hemocentro de Ribeirão Preto, e o Hemocentro da UNICAMP, participaram de uma ação com o objetivo de mandar bolsas de plasma convalescente para o município de Araraquara, que em março de 2021 estava passando por um colapso em seu sistema de saúde devido à pandemia de COVID-19. O objetivo era poder transferir os anticorpos do plasma para um paciente infectado, a fim de se combater o vírus por meio uma imunização passiva[13].

No início de 2021, durante a pandemia, o HSP sofreu com a falta de insumos médicos, como medicamentos para intubação e remédios básicos para o atendimento do pronto socorro[14], consequentemente gerando uma greve de 600 residentes da instituição[15]. A crise do hospital ocorre desde 2017, com déficit no caixa e falta de repasses do Ministério da Saúde[16], sendo então debatida, na época, na comissão de saúde da Câmara Municipal de São Paulo.[17], a fim de se minimizar o problema.

Referências

  1. «Unifesp 25 Anos: Histórias e Reflexões» 
  2. SPDM, TI. «SPDM - Hospital São Paulo». www.spdm.org.br. Consultado em 16 de maio de 2021 
  3. «Especialidades». www.hospitalsaopaulo.org.br. Consultado em 17 de maio de 2021 
  4. Milton (24 de janeiro de 2019). «Novo hospital da Vila Clementino começará a funcionar aos poucos». Jornal São Paulo Zona Sul. Consultado em 16 de maio de 2021 
  5. «Unifesp inaugura laboratório de ressonância magnética nuclear financiado pela Finep». www.finep.gov.br. Consultado em 16 de maio de 2021 
  6. Sul, Jornal SP Zona (5 de outubro de 2012). «Treze anos após doação de terreno, hemocentro finalmente é inaugurado». Jornal São Paulo Zona Sul. Consultado em 16 de maio de 2021 
  7. «Com estoque crítico, hemocentro do Hospital São Paulo precisa de doações de sangue - Emais». Estadão. Consultado em 16 de maio de 2021 
  8. Sul, Jornal SP Zona (5 de outubro de 2012). «Treze anos após doação de terreno, hemocentro finalmente é inaugurado». Jornal São Paulo Zona Sul. Consultado em 17 de maio de 2021 
  9. «Testes de vacina britânica são realizados com 2 mil voluntários em SP». G1. Consultado em 16 de maio de 2021 
  10. «Vacina de Oxford já teve 5 mil voluntários vacinados no Brasil sem reações graves, diz Unifesp». G1. Consultado em 16 de maio de 2021 
  11. buscatextual.cnpq.br http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?metodo=apresentar&id=K4780520H7. Consultado em 16 de maio de 2021  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  12. «Após liberação pela Anvisa, Unifesp quer avançar com estudo da vacina de Oxford e convoca voluntários com até 69 anos em SP». G1. Consultado em 16 de maio de 2021 
  13. «Em parceria com hemocentros, Pró-Sangue envia plasma convalescente para Araraquara». Governo do Estado de São Paulo. 4 de março de 2021. Consultado em 16 de maio de 2021 
  14. «Hospital São Paulo, que pertence à Unifesp, está sem sedativos para pacientes intubados e em UTIs, relatam médicos». G1. Consultado em 16 de maio de 2021 
  15. «Hospital São Paulo já tem 600 residentes em greve contra falta de insumos básicos para atendimento - Saúde». Estadão. Consultado em 16 de maio de 2021 
  16. «Em crise financeira, Hospital São Paulo deixa de atender 40 mil pacientes». Agência Brasil. 29 de agosto de 2017. Consultado em 16 de maio de 2021 
  17. «Crise financeira do Hospital São Paulo é tema de debate na Comissão de Saúde». Câmara Municipal de São Paulo. Consultado em 16 de maio de 2021