Inês da Áustria (1154–1182)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Inês da Áustria, Rainha da Hungria.
Inês
Rainha da Hungria
Reinado 11684 de março de 1172
Antecessor(a) Iaroslavna de Halych
Sucessor(a) Maria Comnena
Duquesa da Caríntia
Reinado 11734 de outubro de 1181
Predecessor Maria da Boêmia
Sucessor Judite da Boêmia
 
Cônjuge Estêvão III da Hungria
Hermano II da Caríntia
Descendência Ulrico II da Caríntia
Bernardo da Caríntia
Casa Babemberga (por nascimento)
Arpades (por casamento)
Sponheim (por casamento)
Nascimento 1154
Morte 13 de janeiro de 1182 (28 anos)
Enterro Schottenstift, Viena, Áustria
Pai Henrique II da Áustria
Mãe Teodora Comnena

Inês da Áustria (115413 de janeiro de 1182)[1][2] foi rainha consorte da Hungria pelo seu casamento com Estêvão III da Hungria, e posteriormente, foi duquesa da Caríntia pelo seu segundo casamento com Hermano II da Caríntia.

Família[editar | editar código-fonte]

Inês foi a filha primogênita do duque Henrique II da Áustria e de sua segunda esposa, Teodora Comnena. Os seus avós paternos eram o marquês Leopoldo III da Áustria e Inês da Alemanha. Os seus avós maternos eram Andrônico Comneno, sebastocrator do Império Bizantino e Irene.

Ela teve dois irmãos mais novos: Leopoldo V, Duque da Áustria, marido de Helena da Hungria, e Henrique, duque de Mödling, marido de Riquilda da Boêmia.

Por parte do primeiro casamento de seu pai com Gertrudes de Suplimgemburgo, teve uma meia-irmã, Ricarda, esposa do landegrave Henrique V de Stefling.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Em 1166, o duque Henrique, enquanto mediava um acordo de paz entre o rei Estêvão III da Hungria e o imperador bizantino Manuel I Comneno, propôs uma união entre Inês e o rei húngaro. Contudo, ele decidiu casar-se com Iaroslavna de Halych. Este casamento, porém, não durou muito, e logo ela foi repudiada, em 1168.

Inês e Estêvão se casaram em 1168, quando ela tinha aproximadamente quatorze anos, e o noivo, cerca de vinte e um. Ele era filho de Géza II da Hungria e de Eufrosina de Quieve.

O casal teve um filho: Bela, em 1168, que morreu logo depois do nascimento. Em 4 de março de 1172, o rei Estêvão ficou doente repentinamente e morreu no mesmo dia. Segundo o abade Arnoldo de Lübeck, houveram rumores de que a causa do falecimento teria sido envenenamento.

Viúva, Inês retornou a Viena com seu pai, que havia chegado a corte húngara em Esztergom, com destino a Palestina, no dia após a morte do genro.

Pouco tempo depois, a nobre casou-se com o duque Hermano II da Caríntia, filho de Ulrico I da Caríntia e de Judite de Baden. Eles tiveram dois filhos homens.

Hermano faleceu em 4 de outubro de 1181, e Inês morreu três meses depois, em 13 de janeiro de 1182. Ela foi enterrada na abadia Schottenstift, em Viena.

Descendência[editar | editar código-fonte]

  • Ulrico II da Caríntia (1181 – 10 de agosto de 1202), sucessor do pai. Não se casou e nem teve filhos;
  • Bernardo da Caríntia (1176 ou 1181 – 4/6 ou 13 de janeiro de 1256), sucessor do irmão. Foi marido de Judite da Boêmia, com quem teve quatro filhos.

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

Referências