Ana de Tirol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ana de Tirol
Arquiduquesa da Áustria
Retrato de 1604 por Hans von Aachen.
Imperatriz do Sacro Império Romano-Germânico
Rainha da Germânia
Reinado 13 de junho de 161214 de dezembro de 1618
Rainha da Boêmia e Hungria
Reinado 4 de dezembro de 161114 de dezembro de 1618
 
Nascimento 4 de outubro de 1585
  Innsbruck, Áustria
Morte 14 de dezembro de 1618 (33 anos)
Sepultado em Cripta Imperial de Viena
Cônjuge Matias do Sacro Império Romano-Germânico
Casa Habsburgo (por nascimento/casamento)
Pai Fernando II da Áustria
Mãe Ana Catarina Gonzaga

Ana de Tirol, também conhecida como Ana de Áustria-Tirol (em alemão: Anna von Österreich-Tirol; Innsbruck, 4 de outubro de 1585Viena, 14 de dezembro de 1618)[1] foi arquiduquesa da Áustria por nascimento e imperatriz do Sacro Império Romano-Germânico e rainha consorte da Germânia, Boêmia e Hungria como esposa de Matias de Habsburgo.

Família[editar | editar código-fonte]

Ana era filha mais nova de Fernando II, Arquiduque da Áustria e de Ana Catarina Gonzaga. Seus avós paternos eram o imperador Fernando I do Sacro Império Romano-Germânico e Ana da Boêmia e Hungria. Seus avós maternos eram Guilherme Gonzaga, duque de Mântua e Monferrato e Leonor da Áustria, que era irmã do arquiduque Fernando II. Portanto, o imperador Fernando I e a imperatriz Ana eram, simultaneamente, avós paternos e bisavós maternos de Ana.

Teve três irmãs mais velhas: Marta, Ana Leonor e Maria, uma freira. De meio-irmãos, frutos do primeiro casamento de seu pai com Philippine Welser, teve quatro: o marquês André de Burgau, bispo de Constança e Brixen; Carlos, Marquês de Burgau, Filipe e Maria.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Aos 26 anos da idade, Ana casou-se com o imperador Matias, de 54 anos, em 4 de dezembro de 1611. Ele era filho do imperador Maximiliano II e de Maria da Áustria. Maximiliano era irmão do pai de Ana, fazendo do casal, primos.

Com a intenção de construir uma cripta para si e seu marido, em 1617, eles fundaram a Igreja dos Capuchinhos, em Viena. Quando morreu um ano depois, em 14 de dezembro de 1618, a rainha foi enterrada na Cripta Imperial de Viena.

Porém, ao longo de sete anos de união conjugal, o casal real não teve filhos.

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Ana de Tirol

Referências