Ana de Tirol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ana de Tirol
Arquiduquesa da Áustria
Retrato de 1604 por Hans von Aachen.
Imperatriz do Sacro Império Romano-Germânico
Rainha da Germânia
Reinado 13 de junho de 161214 de dezembro de 1618
Rainha da Boêmia e Hungria
Reinado 4 de dezembro de 161114 de dezembro de 1618
 
Cônjuge Matias do Sacro Império Romano-Germânico
Casa Habsburgo (por nascimento/casamento)
Nascimento 4 de outubro de 1585
  Innsbruck, Áustria
Morte 14 de dezembro de 1618 (33 anos)
Enterro Cripta Imperial de Viena
Pai Fernando II da Áustria
Mãe Ana Catarina Gonzaga


Ana de Tirol, também conhecida como Ana de Áustria-Tirol (em alemão: Anna von Österreich-Tirol; Innsbruck, 4 de outubro de 1585Viena, 14 de dezembro de 1618)[1] foi arquiduquesa da Áustria por nascimento e imperatriz do Sacro Império Romano-Germânico e rainha consorte da Germânia, Boêmia e Hungria como esposa de Matias de Habsburgo.

Família[editar | editar código-fonte]

Ana era filha mais nova de Fernando II, Arquiduque da Áustria e de Ana Catarina Gonzaga. Seus avós paternos eram o imperador Fernando I do Sacro Império Romano-Germânico e Ana da Boêmia e Hungria. Seus avós maternos eram Guilherme Gonzaga, duque de Mântua e Monferrato e Leonor da Áustria, que era irmã do arquiduque Fernando II. Portanto, o imperador Fernando I e a imperatriz Ana eram, simultaneamente, avós paternos e bisavós maternos de Ana.

Teve três irmãs mais velhas: Marta, Ana Leonor e Maria, uma freira. De meio-irmãos, frutos do primeiro casamento de seu pai com Philippine Welser, teve quatro: o marquês André de Burgau, bispo de Constança e Brixen; Carlos, Marquês de Burgau, Filipe e Maria.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Aos 26 anos da idade, Ana casou-se com o imperador Matias, de 54 anos, em 4 de dezembro de 1611. Ele era filho do imperador Maximiliano II e de Maria da Áustria. Maximiliano era irmão do pai de Ana, fazendo do casal, primos.

Com a intenção de construir uma cripta para si e seu marido, em 1617, eles fundaram a Igreja dos Capuchinhos, em Viena. Quando morreu um ano depois, em 14 de dezembro de 1618, a rainha foi enterrada na Cripta Imperial de Viena.

Porém, ao longo de sete anos de união conjugal, o casal real não teve filhos.

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ana de Tirol

Referências