Maria Teresa da Áustria-Este

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Maria Teresa
Arquiduquesa da Áustria
Rainha Consorte da Baviera
Reinado 5 de novembro de 1913
a 7 de novembro de 1918
Predecessora Maria da Prússia
Sucessora Monarquia abolida
 
Marido Luís III da Baviera
Descendência Rodolfo, Príncipe Herdeiro da Baviera
Aldegunda da Baviera
Maria Luísa Teresa da Baviera
Carlos da Baviera
Francisco da Baviera
Matilde da Baviera
Luís Leonardo da Baviera
Hildegarda da Baviera
Noburga da Baviera
Gertrude da Baviera
Helmtrud da Baviera
Dietlinda da Baviera
Gundelinda da Baviera
Casa Habsburgo-Este (por nascimento)
Wittelsbach (por casamento)
Nome completo
Maria Teresa Henriqueta Doroteia
Nascimento 2 de julho de 1849
  Brno, Império Austríaco
Morte 3 de fevereiro de 1919 (69 anos)
  Castelo de Wildenwart, Chiemgau,
Baviera, República de Weimar
Enterro Catedral de Munique, Munique, Alemanha
Pai Fernando Carlos Vítor da Áustria-Este
Mãe Isabel Francisca da Áustria
Religião Catolicismo

Maria Teresa Henriqueta Doroteia (Brno, 2 de julho de 1849 – Chiemgau, 3 de fevereiro de 1919) foi a esposa do rei Luís III e Rainha Consorte da Baviera de 1913 até a abolição da monarquia em 1918. Era filha do arquiduque Fernando Carlos Vítor da Áustria-Este e da arquiduquesa Isabel Francisca da Áustria.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Família[editar | editar código-fonte]

Maria Teresa da Áustria-Este

Maria Teresa foi a única filha do arquiduque Fernando Carlos de Áustria-Este e da arquiduquesa Isabel Francisca de Áustria-Toscana. Seus avós paternos foram o duque Francisco IV de Módena e a princesa Maria Beatriz Vitória de Saboia, enquanto seus avós maternos foram o arquiduque José João de Áustria-Toscana e a princesa Maria Dorotea de Württemberg.

Seu pai faleceu quando ela tinha apenas cinco meses de vida e, pouco antes de completar cinco anos de idade, sua mãe casou-se em segundas núpcias com o arquiduque Carlos Fernando de Áustria-Teschen, com quem teve outros seis filhos.

Casamento e filhos[editar | editar código-fonte]

Em junho de 1867, Viena cobriu-se de luto para os funerais da arquiduquesa Matilde de Áustria-Teschen, prima e grande amiga de Maria Teresa[1], que havia morrido de forma trágica[2], aos dezoito anos de idade, no dia 6 daquele mês. Foi durante os ofícios fúnebres que a arquiduquesa conheceu o futuro Luís III da Baviera. Os príncipes se apaixonaram e Luís pediu autorização ao imperador da Áustria-Hungria para desposar Maria Teresa. Inicialmente, Francisco José I foi contrário ao matrimônio, pois pretendia casar a prima com o grão-duque Fernando IV da Toscana, membro do ramo italiano da Casa de Habsburgo e viúvo desde 1859. A possibilidade de Luís vir a herdar o trono da Baviera fez com que o imperador consentisse na união[3].

Maria Teresa e Luís casaram-se na Augustinerkirche de Viena, em 20 de fevereiro de 1869. O casal teve 13 filhos:

Rainha da Baviera[editar | editar código-fonte]

Maria Teresa tornou-se rainha da Baviera em 1913, sendo a primeira consorte católica do país desde sua elevação a reino, em 1806.

Em 1914, organizou uma grande festa para o jubileu real da Baviera e apareceu com Luís III para anunciar a guerra. Durante a Primeira Guerra Mundial, mostrou-se uma grande patriota e também apoiou a monarquia dos Habsburgo. Incentivou as mulheres bávaras a dar assistência aos soldados, fornecendo-lhes roupas e alimentos.

Pretendente jacobita[editar | editar código-fonte]

Tornou-se herdeira de Francisco V de Módena, como pretendente jacobita aos tronos de Inglaterra e Escócia, devido ao fato do duque não ter tido filhos. Como tal, foi aclamada pelos jacobitas como Maria IV de Inglaterra e III de Escócia, após a morte de Francisco V, em 1875[4].

Seu filho mais velho, Rodolfo, sucedeu-a como pretendente jacobita em 1919, como Roberto I de Inglaterra e IV de Escócia.

Exílio e morte[editar | editar código-fonte]

Após a Primeira Guerra Mundial eclodiu a Revolução Espartaquista, que derrubou a monarquia no território alemão e obrigou Luís III e sua família a saírem de Munique. Fugiram para a Áustria no início de 1919, passando também por Liechtenstein e Suíça, de onde voltaram à Baviera. Maria Teresa morreu pouco depois no Castelo de Wildenwart, em Chiemgau, aos 69 anos de idade.

Seus restos foram trasladados em 1921 para a Cripta Real da Catedral de Munique, juntamente com os de Luís III.

Referências

  1. «Sad & Fiery End: Archduchess Mathilde Of Austria-Teschen» 
  2. «La Archiduquesa em llamas - Tragedia en la familia imperial austro-húngara». Consultado em 5 de dezembro de 2010. Arquivado do original em 13 de agosto de 2011 
  3. Schad, Martha. Bayerns Königinnen. Regensburg: Friedrich Pustet, 1992
  4. «Jardine, J. The Stuart Pretenders». The Scottish Journal. Maio 1999 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Maria Teresa da Áustria-Este


Maria Teresa da Áustria-Este
Casa de Habsburgo-Este
Ramo da Casa de Habsburgo-Lorena
2 de julho de 1849 – 3 de fevereiro de 1919
Precedida por
Maria da Prússia
Coat of Arms of Maria Theresa of Austria-Este, Queen of Bavaria (Order of Maria Luisa).svg
Rainha Consorte da Baviera
5 de novembro de 1913 – 7 de novembro de 1918
Monarquia abolida
Precedida por
Francisco I
Royal Coat of Arms of the United Kingdom.svg
Rainha da Inglaterra, Escócia e Irlanda
(Pretendente)

20 de novembro de 1875 – 3 de fevereiro de 1919
Sucedida por
Roberto I & IV