Jacques Roumain

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jacques Roumain
Nascimento 4 de junho de 1907 (113 anos)
Porto Príncipe
Morte 18 de agosto de 1944 (37 anos)
Nacionalidade haitiano
Ocupação antropólogo, escritor, etnólogo, poeta, político
Magnum opus Gouverneurs de la Rosée

Jacques Roumain (Porto Príncipe, 4 de junho de 1907 — 18 de agosto de 1944), foi um escritor, político e defensor do marxismo haitiano, considerado uma das mais proeminentes figuras da literatura haitiana. O poeta afro-americano Langston Hughes traduziu algumas de suas obras para o inglês, incluindo Gouverneurs de la Rosée.

Vida[editar | editar código-fonte]

Roumain nasceu em 4 de junho de 1907 em Porto Príncipe, filho de pais ricos. Seu avô, Tancrède Auguste, foi Presidente do Haiti entre 1912 e 1913. Foi educado em escolas católicas em Porto Príncipe e, mais tarde, na Bélgica, Suíça, França, Alemanha e Espanha.[1]. Aos vinte anos, retornou para o Haiti e fundou o jornal La Revue Indigene: Les Arts et La Vie junto com Philippe Thoby-Marcelin, Carl Brouard, e Antonio Vieux.

Participou ativamente da luta contra a ocupação do Haiti pelos Estados Unidos. Em 1934 fundou o hoje extinto Partido Comunista Haitiano. Por causa de algumas de suas atividades políticas, sua participação no movimento de resistência contra a ocupação estadunidense, e principalmente por sua criação do Partido Comunista Haitiano, foi frequentemente preso e finalmente levado ao exílio pelo então presidente Sténio Vincent.

Durante seus anos no exílio, Roumain trabalhou e fez amizade com muitos escritores e poetas pan-africanos proeminentes da época, incluindo Langston Hughes. Durante este tempo ele também foi afiliado à Universidade Columbia na cidade de Nova Iorque, onde realizou pesquisas etnográficas. Com uma mudança no governo no Haiti, Roumain foi autorizado a retornar ao seu país natal. Ao retornar, fundou o Escritório de Etnologia. Em 1943, o presidente Elie Lescot nomeou-o encarregado de negócios no México, onde sua recém-descoberta liberdade criativa permitiu que ele completasse dois de seus mais influentes livros, a coletânea de poemas Bois D'ébène e o romance Gouverneurs de la Rosée. Também publicou naquele ano o seminal Lithic Workshop of the Ciboney of Haiti e, como resultado, foi considerado o pai da arqueologia haitiana.

Grande parte do trabalho de Roumain expressa a frustração e raiva de um povo que tem sido oprimido há séculos. Ele incluiu a massa do povo em sua escrita e fez um apelo aos sindicatos pobres para se mobilizarem contra a privação.

Em 18 de agosto de 1944, três dias após seu retorno de uma viagem a Cuba, onde se encontrou com camaradas cubanos e haitianos, Jacques Roumain morreu em sua terra natal por uma razão desconhecida (envenenamento ou doença).[2].

Publicações[editar | editar código-fonte]

Romances[editar | editar código-fonte]

  • Les Fantoches, Porto Príncipe : Imprimerie de l'État, 1931.
  • La Montagne ensorcelée, Porto Príncipe : Imprimerie E. Chassaing, 1931
  • Gouverneurs de la rosée, Porto Princípe : Imprimerie de l'État, 1944

Referências