Jimmy Eat World

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde junho de 2013). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.
Jimmy Eat World
JimmyEatWorldnewcastle.jpg
Informação geral
Origem Mesa, Arizona
País  Estados Unidos
Gênero(s) Rock alternativo
Pop punk
Power pop
Punk revival
Emo
Punk rock (começo)
Período em atividade 1992 – atualmente
Gravadora(s) Interscope Records
DreamWorks Records
Capitol Records
RCA Records
Página oficial http://www.jimmyeatworld.net
Integrantes Jim Adkins
Tom Linton
Rick Burch
Zach Lind

Jimmy Eat World é uma banda americana de rock formada em 1992.[1][2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formado no começo dos anos 90, lança seu álbum de estréia, auto-intitulado, via gravadora independente Wooden Blue Records. A repercussão é mínima, principalmente pela sonoridade ainda não muito bem definida, um híbrido entre o hardcore, o emo e o indie rock. Jimmy Eat World se apresentou no casamento de Tom DeLonge, ex-guitarrista e vocalista do Blink-182, também guitarrista e vocalista do Angels and Airwaves.

Já, em 1996 o grupo encontra seu direcionamento musical e lança o álbum Static Prevails, via Capitol Records. Segundo o vocalista Jim Adkins, em uma nota no fórum da banda, eles não se consideram uma banda emo. A banda conseguiu grande notoriedade na cena indie, e assim sendo, lançou dois discos de forma independente: 'Singles - compilação de todos os singles do início da carreira - e um split EP com o grupo de pop-rock Jebediah, ambos lançados pelo selo independente Big Wheel Creation.

Em fevereiro de 1999 é lançado Clarity, no qual havia uma canção de 16 minutos de duração. O disco não emplaca no mainstream, porém no underground a banda caminha para os mais altos patamares que uma banda pode chegar. Como a Capitol Records não dava muita atenção à banda[carece de fontes?], o Jimmy Eat World larga a Capitol Records e é contratado pela Dreamworks, gravadora de propriedade do cineasta Steven Spielberg e casa de bandas como Papa Roach e AFI.

Agora, dentro de uma major, o grupo lança em 2001 o álbum Bleed American, com canções como "Sweetness", "A Praise Chorus" e "The Middle" - esta última, música de trabalho do disco. Na época dos atentados de 11 de setembro ao World Trade Center, o título do disco (que significa algo como "Sangrem, Americanos") foi retirado da arte da capa, fazendo assim o CD ser conhecido como Self-Titled.

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Discografia de Jimmy Eat World

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. The Powerstation (2011). «JIMMY EAT WORLD». The Powerstation. The Powerstation. Consultado em 20 de agosto de 2012. 
  2. Leahey, Andrew. «Biography: Jimmy Eat World». Allmusic. Consultado em 24 de outubro de 2007. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]