José Agostinho Baptista

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
José Agostinho Baptista
Nascimento 15 de agosto de 1948 (71 anos)
Funchal, Portugal Portugal
Prémios Prémio P.E.N. Clube Português de Poesia (2003)

Grande Prémio de Poesia APE/CTT (2004)

Género literário Poesia
Movimento literário Pós-modernismo
Magnum opus Biografia (2000)
Página oficial
http://www.joseagostinhobaptista.com

José Agostinho Baptista (Funchal, Madeira, 15 de agosto de 1948) é um poeta português contemporâneo.[1][2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Viveu entre o Funchal e o Faial (concelho de Santana, no norte), os primeiros oito anos da sua vida. Em outubro de 1969 partiu para Lisboa, tendo regressado à Madeira em de março de 2012.

Foi colaborador da imprensa escrita, particularmente no Comércio do Funchal e, mais tarde, no República e no Diário de Lisboa, cujo suplemento Juvenil o deu a conhecer como poeta.

Desde então e ao longo dos livros entretanto publicados, a sua poesia tem sido reconhecida como uma das mais originais e importantes da actualidade em língua portuguesa, como assinalaram os estudos que lhe foram dedicados em Portugal, Espanha, França e Itália.

Simultaneamente, José Agostinho Baptista tem vindo a traduzir para português autores como Walt Whitman, W. B. Yeats, Tennessee Williams, Paul Bowles, Rabindranath Tagore, César Aira, Sergio Pitol, David Malouf, Malcolm Lowry, Robert Louis Stevenson e Enrique Vila-Matas.[3]

Nos cinco domingos de junho de 1986 realizou, com Manuel Hermínio Monteiro e João David Nunes, o programa Cartas do México na Rádio Comercial AM e FM, sob o lema «uma viagem apaixonada, de pirâmide em pirâmide, ao coração do México».[1][2]

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Deste lado Onde, Assírio & Alvim, (1976).
  • Jeremias o Louco, Centelha, (1978).
  • O Último Romântico, Assírio & Alvim, (1981).
  • Morrer no Sul, Assírio & Alvim, (1983).
  • Auto-retrato, Assírio & Alvim, (1986).
  • O Centro do Universo, Assírio & Alvim, (1989).
  • Paixão e Cinzas, Assírio & Alvim, (1992).
  • Canções da Terra Distante, Assírio & Alvim, (1994).
  • Debaixo do Azul Sobre o Vulcão, Edição de autor, (1995).
  • Agora e na Hora da Nossa Morte, Assírio & Alvim, (1998).
  • Biografia, Assírio & Alvim, (2000).
  • Ahora y en la Hora de Nuestra Muerte, Olifante, Zaragoza, (2001).
  • Anjos Caídos, Assírio & Alvim, (2003).
  • Esta Voz é Quase o Vento, Assírio & Alvim, (2004).
  • Quatro Luas, Assírio & Alvim, (2006).
  • Além-Mar, áudio-livro, Assírio & Alvim, (2007).
  • Filho Pródigo, Assírio & Alvim, (2008).
  • Esta Voz es casi Viento, Baile del Sol, Tenerife, (2009).
  • O Pai, a Mãe e o Silêncio dos Irmãos, Assírio & Alvim, (2009).
  • Caminharei pelo Vale da Sombra, Assírio & Alvim, (2011).
  • Assim na Terra como no Céu, Edição de autor, (2014).
  • Epílogo (Poesia Reunida), Assírio & Alvim, (2019).[3]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Biografia de José Agostinho Baptista.
  2. a b Cf. José Agostinho Baptista na Infopédia.
  3. a b Cf. registo na Biblioteca Nacional de Portugal.
  4. Cf. Entidades nacionais com ordens portuguesas, pesquisa por José Agostinho Baptista.
  5. Cf. Os prémios Pen Club Português.
  6. Cf. Prémios de poesia da Associação Portuguesa de Escritores.