Jovem Guarda (álbum de Roberto Carlos)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jovem Guarda
Álbum de estúdio de Roberto Carlos
Lançamento Novembro de 1965
Gravação 1965
Gênero(s) Rock And Roll, beat, surf rock, balada, Jovem Guarda
Duração 31:44
Formato(s) LP
Gravadora(s) CBS
Produção Evandro Ribeiro
Cronologia de Roberto Carlos
Roberto Carlos Canta para a Juventude
(1965)
Roberto Carlos
(1966)

Jovem Guarda é um álbum do cantor e compositor Roberto Carlos, de 1965.

Foi gravado no mês de setembro com a banda The Youngsters que aparece nas fotos da contracapa e do encarte, O organista Lafayette foi determinante em músicas como Escreva uma Carta meu Amor, Mexerico da Candinha, Eu Te Adoro, Meu Amor e na faixa principal que abre o disco, e que exerceu grande impacto na época.

Depoimento de Sérgio Becker: “Nesta época o conjunto que acompanhava o Roberto Carlos nas gravações era o The Angels [nome alternativo do The Youngsters, com o qual gravou 3 LPs pela Copacabana] com a seguinte formação: Carlos Becker guitarra base, Sergio Becker sax, Carlos Roberto dos Santos Barreto (GB) guitarra solo, Jonas Caetano Damasceno baixo e Romir Pereira de Andrade bateria". [1]

Álbum[editar | editar código-fonte]

O disco levou o nome do programa apresentado pelo cantor na TV Record, sucesso de audiência na década de 1960. A ideia de batizar o LP como Jovem Guarda foi de Othon Russo, diretor da CBS, argumentando que isto reforçaria tanto a venda do disco como a audiência do programa da Record.

O LP tem como principal destaque "Quero Que Vá Tudo Pro Inferno", um dos maiores sucessos da carreira do cantor capixaba. A canção abriu o disco, que ainda contou com "Lobo Mau", "O Feio", "Mexerico da Candinha", "Pega Ladrão" e "Não é Papo Pra Mim".

Em 2007, o álbum foi eleito pela revista Rolling Stone Brasil como o 85º melhor disco brasileiro de todos os tempos.[2]

A banda The Youngsters aparece na contracapa e participou de todas as faixas, com sua instrumentação e som característicos. Teve participação proeminente na gravação deste disco, o tecladista Lafayette.

Em 2013 o disco entrou para o Hall da Fama do Grammy Latino. [3]

Faixas[editar | editar código-fonte]

N.º Título Duração
1. "Quero que Vá Tudo pro Inferno" (Roberto Carlos / Erasmo Carlos) 3:58
2. "Lobo Mau (The Wanderer)" (E. Marasco / Vrs. Hamilton Di Giorgio) 2:48
3. "Coimbra" (Raul Ferrão / José Galhardo) 2:41
4. "Sorrindo para Mim" (Helena dos Santos) 2:45
5. "O Feio" (Getúlio Cortes) 2:25
6. "O Velho Homem do Mar" (Roberto Rei) 1:55
7. "Eu Te Adoro, Meu Amor" (Rossini Pinto) 2:35
8. "Pega Ladrão" (Getúlio Cortes) 2:20
9. "Gosto do Jeitinho Dela" (Othon Russo / Niquinho) 2:39
10. "Escreva uma Carta, Meu Amor" (Pilombeta / Tito Silva) 2:24
11. "Não É Papo pra Mim" (Roberto Carlos / Erasmo Carlos) 2:06
12. "Mexerico da Candinha" (Roberto Carlos / Erasmo Carlos) 3:02
Duração total:
31:44

Banda[editar | editar código-fonte]

The Youngsters: todos os instrumentos e faixas (fotos na contracapa) :[editar | editar código-fonte]

  • Carlos Becker (guitarra base), Carlos Roberto (guitarra solo), Sérgio Becker (sax tenor e barítono), Jonas (baixo) e Romir (bateria
  • Backing vocais: The Youngsters
  • Lafayette: teclados (órgão hammond analógico)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. luciazanetti (18 de julho de 2014). «O LP "Jovem Guarda" e a banda The Youngsters». WE LOVE THE BEATLES FOREVER. Consultado em 25 de agosto de 2017 
  2. Os 100 maiores discos da Música Brasileira Revista Rolling Stone, Outubro de 2007, edição nº 13, página 115. Acesso em 1 de outubro 2015
  3. «Latin GRAMMY Hall Of Fame». The GRAMMYs. Consultado em 8 de dezembro de 2016 


Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Roberto Carlos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.