Jules Massenet

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jules Massenet
Nascimento 12 de maio de 1842
Saint-Étienne
Morte 13 de agosto de 1912 (70 anos)
Paris
Cidadania França
Progenitores Pai:Alexis Massenet
Cônjuge Ninon de Gressy
Filho(s) Juliette Massenet
Irmão(s) Auguste Massenet
Alma mater Conservatório Nacional Superior de Música e Dança de Paris
Ocupação compositor, musicólogo, professor de música, professor universitário, pianista, libretista
Prêmios Prix de Rome, Grande Oficial da Legião de Honra, residente da Villa Medici
Empregador Conservatório Nacional Superior de Música e Dança de Paris
Magnum opus Thaïs
Causa da morte câncer

Jules Émile Frédéric Massenet (Montaud, 12 de maio de 1842 - Paris, 13 de agosto de 1912) foi um compositor francês. Foi especialmente conhecido por suas óperas, muito populares no final do século XIX e início do século XX.

Nascido em Montaud, perto de Saint-Étienne, mudou-se com sua família para Paris, a fim de que pudesse estudar no conservatório. Ganha o "Grand Prix" de Roma em 1862 e vive por lá durante três anos. Seu primeiro grande sucesso foi o oratório Marie-Madeleine, aclamado por seus contemporâneos Tchaikovsky e Gounod.

Massenet deixa de compor para servir como soldado na guerra Franco-Prussiana, mas um ano depois (1871) volta, ao fim da guerra. Foi professor de composição de grande influência no Conservatório de Paris a partir de 1878, tendo como alunos Gustave Charpentier, Reynaldo Hahn, Charles Koechlin e Fernand Jouteux (radicado no Brasil).[1]

Suas óperas mais famosas foram: Manon (estreada em 1884), Werther (em 1892) e Thaïs (em 1894). São representadas frequentemente, com enorme sucesso.

Massenet usou o Leitmotiv de Richard Wagner em suas obras, mas adotou um certo matiz francês - criticado por alguns, que o consideraram muito "enfeitado".

Além das óperas, escreveu também bailados, oratórios, cantatas, peças orquestrais e cerca de 200 canções.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Jules Massenet.
  1. Ihgt (13 de dezembro de 2012). «Instituto Histórico e Geográfico de Tiradentes: Breve História do Maestro Fernand Jouteux». Instituto Histórico e Geográfico de Tiradentes. Consultado em 16 de março de 2019