Julie Kavner

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Julie Kavner
Kavner em 1974
Nome completo Julie Deborah Kavner
Nascimento 7 de setembro de 1950 (72 anos)
Los Angeles, Califórnia, Estados Unidos
Nacionalidade Estados Unidos
Estatura 1,70m
Progenitores Mãe: Rose Kavner
Pai: David Kavner
Parentesco David Davis (companheiro) (1976–presente)
Ocupação
Período de atividade 1971–presente
Prêmios Prêmio Emmy do Primetime: Dublagem e Narração
Prêmio Emmy do Primetime: Melhor Atriz Coadjuvante em Série de Comédia

Julie Deborah Kavner (Los Angeles, 7 de setembro de 1950)[1] é uma atriz e comediante americana. Mais conhecida por seu papel de voz como Marge Simpson na série animada de televisão Os Simpsons, Kavner chamou a atenção pela primeira vez por seu papel como Brenda Morgenstern, a irmã mais nova da personagem-título de Valerie Harper na sitcom Rhoda, pela qual ganhou um Primetime Emmy Award de Melhor Atriz Coadjuvante em Série de Comédia. Ela também dubla outros personagens de Os Simpsons, incluindo a mãe de Marge, Jacqueline Bouvier, e as irmãs Patty e Selma Bouvier.

Conhecida por sua improvisação e distinta "voz de cascalho mel",[2] Kavner foi escalada para seu primeiro papel profissional como Brenda Morgenstern em Rhoda em 1974. A partir de 1987, Kavner começou a aparecer no The Tracey Ullman Show, que incluiu uma série de curtas animados sobre uma família disfuncional. Vozes eram necessárias para os curtas, e os produtores pediram a Kavner para dar voz a Marge. Os shorts foram desmembrados em Os Simpsons.

Kavner foi descrita como "quase reclusa".[2] Parte de seu contrato diz que ela nunca terá que promover Os Simpsons em vídeo.[3][4] Por seu trabalho como Marge, Kavner recebeu outro Primetime Emmy Award por Melhor Performance de Voice-Over em 1992 e uma indicação ao Annie Award por sua atuação como personagem em The Simpsons Movie.

Normalmente definida como uma "mulher que é solidária, simpática ou discretamente engraçada",[2] Kavner cresceu por não gostar de desempenhar esses papéis. Em 1992, ela estrelou This Is My Life, seu primeiro papel principal em um longa-metragem. Kavner também apareceu em papéis de ação ao vivo em seis filmes escritos por Woody Allen e na comédia de Adam Sandler, Click.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Kavner nasceu em Los Angeles, Califórnia, em 7 de setembro de 1950,[5] sendo a segunda filha de Rose, uma conselheira familiar, e David Kavner, um fabricante de móveis, e cresceu no sul da Califórnia. Ela decidiu seguir a carreira de atriz porque "Não havia mais nada que eu quisesse fazer, nunca".[2] Ela frequentou a Beverly Hills High School (que ela mais tarde admitiu que odiava), onde ela era "algo solitária", e tentou sem sucesso várias peças. John Ingle, ex-presidente do departamento de arte da Beverly Hills High School, comentou mais tarde que Kavner era "excelente na improvisação, mas ela não era uma ingênua e não tão moldável naquela idade".[2]

Depois de se formar no colegial, Kavner frequentou a San Diego State University e se formou em drama, sendo escalada para várias produções, incluindo o papel de Charlotte Corday em Marat/Sade, tornando-se conhecida por sua improvisação e capacidade de fazer comédia e drama. Depois de se formar em 1971, ela conseguiu um emprego como datilógrafa na Escola de Artes e Arquitetura da UCLA.[2]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Kavner é judia[6], tendo nascido e crescido no sul da Califórnia. Em 1992, contudo, passou a residir em Manhattan, Nova Iorque.[6] Kavner leva uma vida privada, "quase reclusa", "discreta e guardada além da rotina habitual de estrela reticente".[2] Ela raramente faz aparições públicas e se recusa a ser fotografada no trabalho, especialmente no estúdio enquanto faz Os Simpsons.[7] Seu parceiro é o produtor aposentado David Davis, com o qual convive desde 1976.[8][7] Em 1983, foi relatado na Current Biography que Kavner é uma atleta ávida e uma adepta do Pescetarianismo.[9]

Em uma entrevista de 1992 ao The New York Times, Kavner disse que estava pensando em se aposentar, "exceto por fazer três dias por ano para Woody [Allen]", mas sentiu que se ela se aposentasse, ela receberia um roteiro que ela queria "fazer mais do que a própria vida".[2]

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Este artigo foi inicialmente traduzido, total ou parcialmente, do artigo da Wikipédia em inglês cujo título é «Julie Kavner», especificamente desta versão.

Referências

  1. «Julie Kavner: A Private Person in Many Roles». Los Angeles Times. 15 de junho de 1989. Consultado em 2 de setembro de 2019. Cópia arquivada em 2 de setembro de 2019 
  2. a b c d e f g h De Vries, Hilary (26 de janeiro de 1992). «Darling! Listen to Me». The New York Times. Consultado em 10 de fevereiro de 2009. Cópia arquivada em 9 de dezembro de 2008 
  3. Duffy, Mike (31 de dezembro de 1996). «Ay caramba!: Only TV could call this work». The Hamilton Spectator 
  4. Sheridan, Peter (6 de maio de 2004). «Meet the Simpsons». Daily Express 
  5. «Today in History – September 7». NBC News. Associated Press. 7 de setembro de 2007. Consultado em 13 de fevereiro de 2009. Cópia arquivada em 8 de setembro de 2017 
  6. a b Scott, Vernon (4 de março de 1992). «The weird thing about actress Julie Kavner is her...». UPI. Consultado em 14 de dezembro de 2021 
  7. a b Salem, Rob (21 de abril de 2009). «Kavner's long and winding Rhoda». Toronto Star. Consultado em 21 de abril de 2009. Cópia arquivada em 19 de outubro de 2012 
  8. Golden, Daniel (30 de junho de 1991). «From sitcoms to films, Kavner is true to her characters». Boston Globe 
  9. Current Biography Yearbook, Volume 53. (1992). H. W. Wilson Co. p. 318. "Largely indifferent to food, Kavner generally follows a vegetarian diet, although she occasionally eats fish."
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Julie Kavner