Línguas Estrangeiras Aplicadas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Este artigo ou seção parece estar escrito em formato publicitário ou apologético.
Por favor ajude a reescrever este artigo para que possa atingir um ponto de vista neutro, evitando assim conflitos de interesse.
Para casos explícitos de propaganda, em que o título ou todo o conteúdo do artigo seja considerado como um anúncio, considere usar {{ER|6|2=~~~~}}, regra n° 6 da eliminação rápida.
Question book.svg
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis publicadas por terceiros (desde setembro de 2016).
Por favor, melhore-o, incluindo referências mais apropriadas vindas de fontes fiáveis e independentes.
Fontes primárias, ou que possuem conflito de interesse geralmente não são suficientes para se escrever um artigo em uma enciclopédia.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ambox grammar.svg
Esta página ou secção precisa de correção ortográfico-gramatical.
Pode conter incorreções textuais, podendo ainda necessitar de melhoria em termos de vocabulário ou coesão, para atingir um nível de qualidade superior conforme o livro de estilo da Wikipédia. Se tem conhecimentos linguísticos, sinta-se à vontade para ajudar.
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde janeiro de 2016). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde janeiro de 2016).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

O curso de Línguas Estrangeiras Aplicadas ou simplesmente "LEA" é um bacharelado diversificado. O estudante de LEA poderá estudar objetos variados como Economia, Turismo, Marketing, Relações Internacionais entre outros assuntos além de outras línguas como Inglês, Espanhol e Francês.

Desenvolve a aptidão no profissional desta área competências para o âmbito plurilíngue exigindo não apenas a competência prática das línguas estrangeiras como também na competência analítica necessária para o uso itensivo das línguas estrangeiras em sua área de atuação.

Origem[editar | editar código-fonte]

O curso de Línguas Estrangeiras Aplicadas foi criado na França para substituir os cursos de tradução, além de construir um novo tipo de profissional apto a qualquer área de conhecimento.

No Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil existe atualmente quatro opções de graduação em LEA, sendo a oferecida pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) a pioneira no Brasil e na América Latina. Na UESC, na Universidade Federal da Paraíba e mais recentemente no Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, o curso é voltado para o ramo de Turismo, Economia, Contabilidade, Administração e Negociações Internacionais. Já na Universidade de Brasília o curso é focado em Informática e na Sociedade, juntamente ao Multilinguismo.

LEA às Negociações Internacionais (UESC) - LEA.NI[editar | editar código-fonte]

Pioneiro no Brasil e na América Latina, o projeto do Curso de Línguas Estrangeiras Aplicadas às Negociações Internacionais - LEA-NI foi concebido em sistema de cooperação internacional, fruto de convênios assinados em 1999 e 2000 entre a Universidade Estadual de Santa Cruz e a Université de La Rochelle (França), com o apoio da Embaixada da França no Brasil. O Curso LEA teve seu funcionamento autorizado pela Resolução CONSEPE de nº. 11/2002, publicado no D. O. E. em 20 de agosto de 2002, e a sua implantação ocorreu no primeiro semestre de 2003. Em 2008, Curso de Bacharelado em Línguas Estrangeiras Aplicadas às Negociações Internacionais – LEA foi reconhecido pelo Conselho Estadual de Educação através do Parecer CEE 174.

Lotado no Departamento de Letras e Artes (em função da sua ênfase em línguas estrangeiras), o Curso envolve outros seis departamentos acadêmicos da universidade, englobando disciplinas de Economia, Administração, Direito, História, Cultura, Contabilidade, Negociações Internacionais e, o ensino de três línguas estrangeiras: Inglês, Francês e Espanhol. A partir dessa fusão, o curso visa formar profissionais com amplo conhecimento geral e visão sistêmica, capaz de analisar situações de conflito e mediar negociações. Em linhas gerais, o Bacharelado LEA-NI visa a preparar novos atores com formação inter e multidisciplinar de cunho lingüístico, humanístico e técnico para intermediação em negociações. A conclusão do curso se dá pela apresentação de monografia elaborada pelo aluno e sob orientação de um professor.

Áreas de atuação[editar | editar código-fonte]

Convênios[editar | editar código-fonte]

Pelo seu caráter inter e multidisciplinar; ênfase em línguas estrangeiras e direcionamento às relações internacionais, o curso LEA desenvolve convênios e acordos com instituições nacionais e estrangeiras, elencadas a seguir.

Estágios[editar | editar código-fonte]

Os Estágios Supervisionados do LEA representam uma parte substancial da formação, concretizando, de forma sistemática, o princípio da interface teoria/prática que fundamenta o curso, articulado em três momentos que pontuam a formação, acompanhando seu ritmo e complementando as atividades pedagógicas, conforme a síntese a seguir:

  • 'Estágio I': Estágio de vivência lingüística após o Semestre IV a ser realizado preferencialmente no exterior, no período de recesso universitário, com 90 a 180 horas;
  • 'Estágio II': Estágio de vivência na cultura das organizações de inserção internacional sediadas no Brasil, após o Semestre VI, também a ser realizado em época de recesso, com 90 horas;
  • 'Estágio III': Estágio final de 360 a 480 horas centrado nas práticas de negociações internacionais em empresas ou outros tipos de organizações, a ser realizado no nono e último semestre do curso, preferencialmente no exterior.

LEA Negociações Internacionais (UFPB) - LEA.NI[editar | editar código-fonte]

Criado em 2009, o Curso de Graduação em Línguas Estrangeiras Aplicadas às Negociações Internacionais(LEA), do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA), Campus I, da UFPB, vem atender às necessidades emergentes das novas dinâmicas do mundo das organizações, através da formação de um novo perfil de profissional apto a atuar no campo dos diálogos e intercâmbios internacionais.

O LEA desenvolve uma formação pautada no conhecimento de três línguas estrangeiras – Espanhol, Francês e Inglês – com suas implicações culturais e sociais, além da língua e cultura maternas. Proporcionando conhecimentos aprofundados das línguas estudadas e das organizações contemporâneas, a partir de uma abordagem multi e interdisciplinar.

O egresso deste curso tem como qualificações básicas: a competência cultural e comunicativa em língua materna, três línguas estrangeiras e em técnicas de negociações internacionais; além da capacidade de assessorar, mediar e coordenar, participando do planejamento, elaboração e execução de ações que impliquem os diversos tipos de diálogo, troca e intercâmbio internacional, de natureza comercial e não comercial, no contexto das organizações contemporâneas.

Com a sua qualificação, o bacharel em Línguas Estrangeiras Aplicadas às Negociações Internacionais estará apto a atuar em empresas, organizações e organismos de caráter público ou privado, governamental ou não-governamental, de pequeno, médio e grande porte, desde que tenham ou pretendam ter algum tipo de inserção internacional, e em escritórios de consultoria e assessoria que prestem serviços envolvendo o âmbito internacional, em diversas áreas da atividade humana, com destaque para as áreas de cultura, turismo, lazer, meio ambiente, comércio, serviços e gestão de comércio internacional.

A duração deste curso é de no mínimo 08 (oito) e máximo 12 (doze) períodos letivos, no turno vespertino, e o currículo será integralizado em 3.375 (três mil, trezentas e setenta e cinco) horas, equivalentes a 225 (duzentos e vinte e cinco) créditos. O ingresso no LEA dar-se-á por meio do SiSU, com uma entrada anual.

LEA Multilinguismo e à Sociedade da Informação (UnB) - LEA.MSI[editar | editar código-fonte]

Com a ampliação de atividades que requerem uma capacitação simultânea em línguas estrangeiras e um interesse intelectual por suas aplicações, o mercado de trabalho para o Bacharel em LEA-MSI está relacionado com a atividade das seguintes instituições: órgãos públicos nacionais e internacionais, agências de cooperação estrangeira, agências das Nações Unidas (por exemplo, UNESCO), Universidades, Câmara e Senado, academias de línguas, ONGs, bibliotecas multilíngues e editoras nacionais e internacionais. Há também oportunidades em instituições e empresas organizadoras de conferências internacionais, onde o profissional estará capacitado para assumir todas as atividades de apoio logístico para realização de tais eventos. Competições esportivas internacionais que se realização no Brasil poderão abrir diversas oportunidades de trabalho para os egressos do Bacharelado em LEA-MSI.

A UnBé a primeira instituição brasileira a oferecer esse tipo de graduação no campo da sociedade da informação, desde de 2010. Os alunos terão sólida formação em duas línguas estrangeiras e numa terceira opcional, num total de 198 créditos. Cursarão também 17 disciplinas do módulo profissional nas áreas de aplicação: audio-visual, terminologia e multilinguismo no mundo digital. No 6º semestre, deverão obrigatoriamente realizar Estágio Supervisionado em instituições públicas, privadas ou ONGs, preferencialmente fora do país. Na UnB, o estudante pode participar de programas de iniciação científica desenvolvidos por professores do Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução. O Instituto de Letras também promove palestras, seminários e workshops sobre temas da atualidade. Além disso, há oportunidade de realizar atividades extra-curriculares organizadas pelos próprios alunos, com o apoio dos professores. Oportunamente, serão realizadas simulações de conferências internacionais, por exemplo, para familiarizar os estudantes com esse tipo de conhecimento.

Estágio Supervisionado de LEA-MSI[editar | editar código-fonte]

O estágio obrigatório em Línguas Estrangeiras Aplicadas ao Multilinguismo e à Sociedade da Informação consiste em uma matéria de 6 créditos (6h/aula por semana) onde os alunos ou dão os resultados provenientes de seus estágios ou projetos em conjunto com os orientadores/professores do curso em alguma das áreas abaixo:

O profissional em L.E.A[editar | editar código-fonte]

O profissional graduado por este curso estará apto a atuar tanto na concepção e no planejamento de atividades (eventos internacionais, negociações internacionais, produção de conteúdos multimídia, orientação ao turista, entre outros, depedendo da àrea de atuação) como no uso das línguas estrangeiras nestas atividades especificadas, bem como atuar na internacionalização de empresas e produtos, na prospecção de mercados e clientes internacionais, e acompanhar e gerenciar todo o processo de importação e exportação de produtos e serviços.

Uma boa parcela dos estudantes tem como objetivo a Diplomacia. O ingresso na carreira diplomática se dá mediante concurso realizado pelo Instituto Rio Branco, órgão encarregado da seleção e treinamento de diplomatas. Aprovado no concurso, realiza-se um estágio de dois anos, organizado nos moldes de um curso de mestrado, e entra-se para a carreira diplomática como Terceiro Secretário. Os cargos seguintes na carreira são os de Segundo Secretário, Primeiro Secretário, Conselheiro, Ministro de Segunda Classe e Ministro de Primeira Classe (Embaixador).[1]

Línguas Estrangeiras Aplicadas ao Multilinguismo e à Sociedade da Informação (LEA-MSI), da Universidade de Brasília (UnB)[editar | editar código-fonte]

A graduação em Línguas Estrangeiras Aplicadas ao Multilinguismo e à Sociedade da Informação foi criada em 2010 na Universidade de Brasília, primeira instituição brasileira a oferecer esse tipo de graduação no campo da sociedade da informação. O surgimento de uma sociedade de informação e do conhecimento aprofundou a necessidade de difundir informações, produtos audiovisuais, realizar conferências internacionais multilíngues e levou diversas universidades internacionais à criação de cursos de graduação e pós-graduação em Línguas Estrangeiras Aplicadas. A escala de tais atividades, decorrente da globalização dos mercados e, numa escala menor, do multiculturalismo no mundo digital, passou a exigir a formação de novos profissionais, aptos a operar em um novo ambiente tecnológico. Nesse contexto, a criação do Bacharelado, cujo egresso atuará tanto nos setores público e privado nacionais e internacionais, assim como no terceiro setor e na área acadêmica, visa a preencher essa lacuna.

Os alunos recebem sólida formação em duas línguas estrangeiras e numa terceira opcional, num total de 120 créditos. Cursam também 17 disciplinas do módulo profissional nas áreas de aplicação: audiovisual, terminologia e multilinguismo no mundo digital. No 6º semestre, devem obrigatoriamente realizar Estágio Supervisionado em instituições públicas, privadas ou ONGs. Na UnB, o estudante pode participar de programas de iniciação científica desenvolvidos por professores da Instituição. O Instituto de Letras também promove palestras, seminários e workshops sobre temas da atualidade. Além disso, há oportunidade de realizar atividades extracurriculares organizadas pelos próprios alunos, com o apoio dos professores. Oportunamente, são realizadas simulações de conferências internacionais, por exemplo, para familiarizar os estudantes com esse tipo de conhecimento. Atualmente focado no estudo de três línguas – Inglês, Espanhol e Francês – o curso de Línguas Estrangeiras Aplicadas, com o apoio do Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução, também amplia o estudo para outras línguas, como Alemão, Italiano, Polonês, Japonês, bem como para sua aplicação em áreas específicas, reforço e/ou inclusão de novas línguas no mundo digital, terminologia, tradução e acessibilidade audiovisual, organização de conferências internacionais, censos linguísticos, criação de dicionários, entre outros.

Convênios[editar | editar código-fonte]

O curso de LEA-MSI da Universidade de Brasília, junto à Assessoria de Assuntos Internacionais, firmou desde o primeiro semestre de 2012 um convênio de intercâmbio disciplinar com a Universidade de La Rochelle, na França. O convênio disponibiliza cinco vagas por semestre exclusivas a estudantes de LEA-MSI, que podem se candidatar ao intercâmbio a partir do 5° semestre. Além do convênio exclusivo com La Rochelle, os estudantes de LEA-MSI ainda gozam de outras oportunidades de intercâmbio advindas de convênios firmados pela Universidade de Brasília com diversas universidades parceiras em todo o mundo. Por causa de seu caráter multidisciplinar e ênfase no estudo das línguas, o LEA-MSI tem convênios e acordos com as seguintes universidades:

  • Universidade de La Rochelle, França
  • Universidade de Sorbonne, Paris

Línguas Estrangeiras Aplicadas às Negociações Internacionais (LEANI), do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca - (CEFET/RJ)[editar | editar código-fonte]

O Bacharelado em Línguas Estrangeiras Aplicadas às Negociações Internacionais (LEANI) contribui para o crescimento institucional e o reconhecimento externo do CEFET/RJ em seu projeto de transformação em Universidade de Ciências Aplicadas. Além disso, reforça o papel social da instituição em formar profissionais capazes de aplicar conhecimentos técnicos, científicos e de natureza humana às atividades de produção e serviços de acordo com a dinâmica social de desenvolvimento do país. A implantação do Bacharelado em LEANI reforça a democratização do acesso à educação pública, o desenvolvimento científico-tecnológico e o atendimento de um campo profissional em plena expansão no Estado do Rio de Janeiro.

O Bacharelado em LEANI é o primeiro do Estado do Rio de Janeiro e o quarto no Brasil. A oferta do curso pelo CEFET/RJ reforça sua missão institucional, seu projeto de transformação em universidade, sua preocupação constante com o mundo do trabalho e a necessidade de formação de gestores internacionais com conhecimento cultural e linguístico para atuação no mundo contemporâneo.

Objetivos[editar | editar código-fonte]

O Curso de Bacharelado em LEANI tem como objetivo geral oferecer ao aluno uma formação que contemple, por um lado, princípios e valores legados pela tradição humanista e, por outro, formas de pensamento, organização e atuação impostos pela sociedade contemporânea.

O aluno do curso de Bacharelado em LEANI do CEFET/RJ desenvolverá o conhecimento de três línguas estrangeiras (inglês, espanhol e francês ), de suas respectivas culturas, da língua materna e de saberes do mundo coorporativo (mediante contato com conhecimentos advindos da Administração, Economia, Direito, Turismo e Relações Internacionais). O objetivo é a formação de um profissional conhecedor de diferentes culturas e questões organizacionais.

O egresso do curso atenderá ao perfil profissional buscado por muitas empresas em nossa sociedade global e intercultural. O mundo empresarial busca um novo perfil profissional: mais flexível, dinâmico, apto a promover o diálogo e trocas internacionais. Isso implica em promover uma formação de nível superior mais articulada entre os processos socioculturais, políticos, tecnológicos e econômicos.

O Curso de Bacharelado em LEANI pretende formar bacharéis aptos a entrar no mercado de trabalho com as seguintes qualificações básicas:

(a) Conhecimento, vivência cultural e competência comunicativa em língua materna, em três línguas estrangeiras e em técnicas de negociações internacionais;

(b) Capacidade para assessorar, mediar, coordenar participando do planejamento, elaboração e execução de ações que impliquem os diversos tipos de diálogo, troca e intercâmbio internacional, de natureza comercial e não-comercial, no contexto das organizações contemporâneas.

Pretende-se, com a oferta deste bacharelado, atender às necessidades emergentes das novas dinâmicas do mundo das organizações, através da formação de um novo perfil de profissional apto a atuar no campo dos diálogos e intercâmbios internacionais.

Com a sua qualificação, o Bacharel em LEANI estará apto a atuar em: empresas públicas e privadas; assessorias internacionais; empresas com atuação internacional; diplomacia; consultorias; embaixadas; organizações não governamentais; setor de serviços: cultura, lazer, turismo, comércio, tradução, interpretação e revisão de textos.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Línguas Estrangeiras Aplicadas